Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Expressamente

por Pedro Correia, em 26.12.18

thumbnail_20181226_093807[2].jpg

 

Ah, doce país este, em que aquele que é considerado o mais influente jornal cá do burgo, ao lado de uma manchete com pura propaganda governamental, elege como notícia mais relevante da semana, ao alto da sua primeira página, nada menos que isto: «Expresso abandona o saco de plástico». Em nome da «sustentabilidade do nosso planeta» e em parceria com um destacado grupo empresarial português, naturalmente mencionado com todas as letras. Para ficar bem claro que naquela respeitável montra jornalística a propaganda não é só política. Expressamente.


30 comentários

Sem imagem de perfil

De fl a 26.12.2018 às 10:38

Bom dia.
"Expressamente", seja muito bem vindo.
Saudações JORNAListicas
conversafiada
https://franciscoealziro.blogs.sapo.pt

....
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 26.12.2018 às 11:00

Tem razão, Pedro!
Perfil Facebook

De Rão Arques a 26.12.2018 às 11:47

Os cacos de plásticos continuam em casa?
Perfil Facebook

De Manuel Ó Pereira a 26.12.2018 às 12:02

Na mouche! Goebels escreveu em 1943: "Qualquer homem que ainda tenha um resíduo de honra tomará todo cuidado para não se tornar jornalista". Eu diria que existe outra hipótese em Portugal: fazer parte do quadro jornalístico do expresso.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 26.12.2018 às 14:24

Chiça. Ver alguém citar Goebels como "argumento de autoridade" anti-jornalística, constitui afinal uma enorme homenagem ao jornalismo.
Além de ser um insulto à inteligência dos leitores deste blogue.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 26.12.2018 às 16:15

Não há pior argumento que um mau exemplo. Goebels, por amor de deus....
Sem imagem de perfil

De V. a 27.12.2018 às 01:06

Ou então o Black Mountain Side dos Led Zepellin — uma música que foi fanada à má-fila ao Bert Jansch
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 26.12.2018 às 12:08

Hoje em dia a propaganda é que faz funcionar o mundo.

Em particular, ela faz funcionar a internet, na qual estamos. Sem propaganda que os pagasse, não haveria blogues, redes sociais i tutti quanti. Este blogue não existiria sem propaganda!

A propaganda também faz existir o saco de papel do Expresso. O "grande grupo empresarial português" Navigator fornece os sacos de papel ao Expresso à borla e em troca o Expresso fornece propaganda à Navigator à borla.

(O facto de serem borlas é bom porque assim nenhuma das empresas tem que pagar IVA ao Estado.)

(Declaração de interesses: sou acionista da Navigator.)
Sem imagem de perfil

De V. a 26.12.2018 às 16:49

Snowflakes estúpidos de merda. É bem melhor plantar eucaliptos por todo o lado e estragar rios para fazer papel, não haja dúvida.

O problema do plástico é um problema sujidade. Não há nenhum problema de "sustentabilidade do planeta" relativamente ao plástico.

É claro que há alguém que vai deixar aqui um link idiota para uma página qualquer a dizer o contrário mas é só um link idiota.
Sem imagem de perfil

De V. a 27.12.2018 às 01:02

ahahah, não é mau — mas aconselho uma escutadela da Cantiga 42 do nosso abuelito Afonso X lá de Leão.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.12.2018 às 19:19

Se é um problema de sujidade, é passar por água e sabão.
Sem imagem de perfil

De V. a 29.12.2018 às 11:01

A sujidade talvez, mas ironia saloia trata-se com uma pêra no focinho.
Imagem de perfil

De Luís Menezes Leitão a 26.12.2018 às 19:51

O Expresso cada vez mais só serve para papel de embrulho. Já não tenho paciência para tanta manipulação. Devem julgar que os leitores são estúpidos.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 26.12.2018 às 23:10

Esta "notícia" de primeira página merece figurar nos anais. Juntamente com vários outros contributos do próprio 'Expresso'.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 27.12.2018 às 09:53

Há outras "notícias" de primeira página similares, tipo "OCDE prevê arrefecimento da economia portuguesa". Também não é notícia, é apenas uma previsão, tal e qual como esta. Mas não merece reparos do Pedro Correia.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 27.12.2018 às 09:50

Para papel de embrulho o papel de jornal não é muito bom. Porém, é excelente para acender fogueiras e lareiras. Para isso é que o utilizo e procuro-o muito.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.12.2018 às 20:30

Tanto ódio pela iniciativa privada, neste post...
Duas empresas de referência nas suas áreas, numa parceria ecológica.
Melhor seria se fizessem como o Observador que nem sequer tentou edições em papel e passou logo para o digital embora pareça que o volume de assinaturas premium seja inconsequente, afinal não passa de um agregador de noticias da Lusa (empresa do Estado) e um blog para os "liberais" de turno cá do burgo.

WW
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 26.12.2018 às 23:11

Tanto ódio pelo 'Observador', que faz parte daquilo a que você chama "iniciativa privada.
Está, portanto, a criticar-se a si próprio.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.12.2018 às 19:36

Espero que nunca encerre...

WW
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 27.12.2018 às 04:55

Ódio? Anónimo a 26.12.2018 às 20:30

Não projecte...

O mercado livre é precisamente a livre critica.

Mas a Esquerda não entende, não compreende pois para a Esquerda, criticar algo implica sempre seguir-se a Política de criar uma lei e a correspondente violência para impedir, limitar, coartar.
Na Esquerda uma critica traz sempre a violência da lei.
Sem imagem de perfil

De Tiro ao Alvo a 26.12.2018 às 21:12

Realmente, aquela manchete do Expresso a anunciar, para o dia de São Nunca, viagens Porto-Lisboa em 2 horas, no mesmo dia em que a TAP estava a pedir aos passageiros para se apresentarem no Aeroporto de Lisboa entre 2 ou 3 horas de antecedência, em relação à hora prevista para a partida, parece uma piada de mau gosto.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 26.12.2018 às 23:12

Propaganda da mais rasteira, esta. Merece figurar naquela galeria de manchetes imortais do mesmo jornal, como aquela que gritava aos quatro ventos: «FMI já não vem».
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 26.12.2018 às 21:52

O plástico é que nos salva muitos de nós morrerem com infecções.

Sem plástico teríamos de volta epidemias em larga escala.

O Expresso ao deixar o saco de plástico está a forçar os seus clientes a comprar mais sacos de plástico para colocar o lixo. Claro é só substituir lixo marxista por lixo que pelo menos foi útil...
Ou a forçar os seus clientes a usarem mais detergente e água isto se não quiserem que os seus sacos de não plástico comecem a ser viveiros de bactérias e vírus em larga escala.



Imagem de perfil

De Pedro Correia a 26.12.2018 às 23:12

Tenha cuidado com as "infecções" marxistas.
Recomendo-lhe que só leia o 'Borda d' Água'.
Sem imagem de perfil

De V. a 29.12.2018 às 10:57

O PAN ainda não proibiu o Borda D'Água? Mas o que é isso de querer domesticar as couves inocentes, alagartadas e mal-cheirosas.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 29.12.2018 às 12:00

Não lhes dê ideias...

Comentar post


Pág. 1/2



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D