Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Evaporou-se?

por Sérgio de Almeida Correia, em 23.03.16

Logo agora que eu me preparava para entender o "contexto" e comentar, o post desapareceu. Assim não vale, é batota.


12 comentários

Sem imagem de perfil

De Marco a 23.03.2016 às 10:37

Comunistas a serem comunistas: se é embaraçoso, faz-se desaparecer. O Zé Estaline ficaria orgulhoso.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 23.03.2016 às 11:51

É o PCP a usar o terrorismo.
Sem imagem de perfil

De Bal a 23.03.2016 às 12:50

E as minhas dores de cabeça? Devem-se também à política de direita? Porcos fascistas!
Sem imagem de perfil

De ariam a 23.03.2016 às 14:12

A mentira e a sonegação de informação estão a todo o vapor. Será por ignorância ou propositadamente mas, ninguém fala de uma Europa que caminha, a passos largos, para a sua total transformação, onde o Islão se irá implantar, um recuo em todas as liberdades que julgamos adquiridas. Um retrocesso civilizacional, onde os valores serão totalmente opostos ao nosso atual estilo de vida. Acusam de extremista da direita, quem ousar falar contra o discurso oficializado mas, ninguém nota o aumento do extremismo da esquerda? Aqueles que estão a colaborar na destruição de tudo aquilo que, durante séculos, tantos lutaram e morreram?
Podemos não concordar com tudo mas, no mínimo, devíamos ouvir outras versões, dos que não seguem a "versão oficial" e nos podem mostrar a outra "face da moeda". Só se consegue refletir, corretamente, sobre qualquer assunto ou resolver qualquer problema, se estivermos na posse de todos os dados.
Se, por um lado, uns, são culpados por andarem a bombardear países para provocar a migração descontrolada, os outros, querem que aceitemos essa invasão. Ambos se completam, para nos trazer o Inferno para dentro da Europa.
Pergunto-me, a quem convém o Islão na Europa?
Àqueles que nos querem homogeneizar, fazer recuar no tempo para, no final, nos sonegar, direitos, liberdades e valores, algo que vai ser irreversível para os nossos filhos e netos.
O presente pode ser importante mas, será que nos tornámos tão egoístas que já ninguém se preocupa com o Futuro das próximas gerações e com tudo aquilo que vai ser o nosso legado?
Há anos que há migrações de muçulmanos para a Europa e está provado que não se querem integrar, apenas, continuar a praticar os seus valores e costumes, onde não há qualquer divisão entre Estado/Religião que vai ao ponto da própria religião, comandar o seu modo de vida. Se tivesse havido integração, não haveria terroristas de 2ª geração, nascida e criada em países europeus.
Suponho que estamos a ficar sem saídas, com europeus a envelhecer e com taxas de natalidade de 1,4 quando a dos muçulmanos é 3,5... e, com a ajuda dos nossos impostos para a Segurança Social, em que as mulheres muçulmanas só lhes é permitido ficar em casa e ter filhos, a taxa de natalidade até deve aumentar... comecem a pensar em oferecer, aos netos um Corão e às netas uns hijabs porque, irão precisar deles, num futuro não muito longínquo.
Podem-me chamar nomes, "carimbar", o que lhes apetecer mas, que fique escrito, algures, para que, um dia, os meus netos, netas ou bisnetos, saberem que não me remeti ao silêncio, não concordei com o caminho que a Europa está a seguir nem concordei com a globalização e, no final do percurso, é escusado tentarem arranjar bodes expiatórios porque, seremos todos culpados, nem que seja por abstenção de opinião mas, a verdadeira, não daquelas, para "ficar bem na fotografia".
Nem é preciso, ver nada muito radical para se começar a ter outra visão do caminho que, sorrateiramente, nos estão a fazer percorrer.
YouTube:
https://www.youtube.com/watch?v=jWjN48_Zx3E
The Truth About The Brussels Terrorist Attacks
Sem imagem de perfil

De anónimo a 23.03.2016 às 14:49

Caro Sérgio Almeida Correia, como poderá verificar, o post não desapareceu. Como poderá igualmente verificar, a associação directa entre terrorismo e pobreza não é feita em nenhum lugar do post , pelo menos não é nele apontada a pobreza como causa do terrorismo. O que é dito é que pobreza e terrorismo têm a mesma causa. É óbvio que isso é passível de discussão, mas de uma discussão baseada em dados o menos deturpados possível. Não tenho mandato para defender o Miguel Tiago - ele faz isso bem sozinho -, nem me interessam polémicas, ainda para mais assentes em falsas premissas. Interessa-me, isso sim, que uma pequena dose de literacia e de capacidade interpretativa seja salvaguardada do domínio dos óculos ideológicos de cada um. Podemos até analisar os acontecimentos com óculos ideológicos, é para isso que temos um espaço público livre e plural; o que não devemos fazer - em nome de um debate sério e consequente e da preservação desse mesmo espaço público - é deturpar tudo o que sai da boca dos outros de forma a conformar-se às nossas expectativas e a validar as nossas posições.
Imagem de perfil

De Sérgio de Almeida Correia a 23.03.2016 às 16:00

Voltei agora a verificar depois de ter lido o seu comentário. Na altura em que vi a notícia do Expresso o post tinha desaparecido. Não estava lá. Depois fui à página do deputado no FB e também não o encontrei. Agora verifiquei que foi recuperado, o que significa que já poderei ler na íntegra e comentar o que foi escrito.
Sem imagem de perfil

De anónimo a 23.03.2016 às 16:18

O Miguel Tiago tinha reservado o acesso a "amigos", por razões que lhe dizem respeito e que estão num outro post (e que compreendo, dado o clima de hostilidade e deturpação de sentido que surge assim que uma opinião menos conforme à indignação generalizada e à dicotomia "Bons" vs "Maus" tenta fazer-se ouvir, tenha ou não tenha razão). Por isso não conseguiu ver, provavelmente. A minha intenção foi só dar-lhe conta da presença do post, um pouco antecipando (não da sua parte) a cassete do Estalinismo e coisas do género. De qualquer forma, fica a nota. Cumprimentos.
Imagem de perfil

De Sérgio de Almeida Correia a 24.03.2016 às 08:14

Obrigado. Se não fosse assim também não saberia que tinha sido reposto.
Cumprimentos.
Sem imagem de perfil

De anónimo a 23.03.2016 às 14:55

Já agora, só uma nota de esclarecimento: os comentários acerca da relação entre pobreza e terrorismo e a respeito dos óculos ideológicos não são dirigidos a si, até porque não chegou a tomar posição explícita acerca do post em causa. São apenas um comentário genérico acerca de algumas leituras, inclusive neste blogue.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 23.03.2016 às 15:59

Os comentários acerca da relação entre pobreza e terrorismo são o que a Esquerda Marxista faz desde sempre.
Não é nada de novo.
Sem imagem de perfil

De Tiro ao Alvo a 24.03.2016 às 08:47

Sérgio, agora que pode ler o post, não então comenta-lo?

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D