Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Estátuas dos nossos reis (38)

por Pedro Correia, em 03.10.18

thumbnail_20180922_120844-1.jpg

most-sala-reis0.jpg

   

 

D. Afonso II (1211-1223)

 

Autor: Desconhecido

Ano da inauguração: data desconhecida, no século XVIII

Localização: Sala dos Reis, no Mosteiro de Alcobaça


32 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.10.2018 às 14:49

Humm... diria que aqui o nosso Alfonso 2° está a precisar de restauro, e também de uma dieta e uma roupa mais discreta.
Maria
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 03.10.2018 às 15:24

Confirmo: está a precisar de restauro. De dieta, não: assim deixaria de ser conhecido pelo cognome "O Gordo".
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.10.2018 às 15:45

Mas será possível que já no século XIII nós (os Tugas) chamássemos Gordo a um Rei, pela gordura das suas carnes e não pela gordura/grandeza dos seus feitos?
Será?
Maria
Sem imagem de perfil

De Cristina M. a 03.10.2018 às 19:41

ainda se diria "gurdus"...?
no séc. XIII ainda não nos auto designavamos como "tugas".
o que se deveria ter mantido, aliás.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 03.10.2018 às 22:38

Plenamente de acordo, Cristina.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.10.2018 às 00:20

Daí o parêntesis, Cristina
Agora a sério, poderiam ter-lhe chamado O Legislador.
Chamar-lhe Gordo por ser gordo parece mais uma coisa do século XXI.
Maria
Imagem de perfil

De Sarin a 04.10.2018 às 18:09

Chamaram-lhe Gordo porque ficar na História como Gafo seria pior emenda, assim ficaram-se pelo (nada) original soneto inicial :)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 05.10.2018 às 20:17

Teria sido horrível chamarem-lhe Gafo por causa daquela terrível doença.
Resumindo: gordo, leproso, sempre a zaragatear com as irmãs por causa de heranças, excomungado.
Quem disse que ser rei era fácil?

Maria
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 05.10.2018 às 20:19

Deve ser tramado. Que o diga, por estes dias, o nosso "rei" Ronaldo.
Imagem de perfil

De Sarin a 05.10.2018 às 20:40

Sempre a guerrear com as irmãs, mas também com os irmãos, padres e bispos... caramba, o nosso Segundo Afonso negou bem a máxima "fazer exercício para emagrecer"!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 05.10.2018 às 23:42

Com os padres e bispos já sabemos que foi excomungado por isso mesmo.
Às irmãs acho que ainda conseguiu rapinar alguma coisa.
Aos irmãos não sei, talvez tenham praticado boxe ou esgrima, exercício físico que não conseguiu tornar o nosso El Gordo (não confundir com o prémio espanhol) mais elegante.
Maria
Imagem de perfil

De Sarin a 06.10.2018 às 03:15

Acho que a onda do nosso primeiro Segundo era mais usar a espada como espeto
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 06.10.2018 às 10:37

É verdade, Sarin. Este Rei foi o nosso primeiro segundo.
O segundo primeiro apareceu muitos séculos depois e não era Rei. Chamava-se Manuel.
Imagem de perfil

De Sarin a 06.10.2018 às 10:46

Costumo contar o Joaquim, mas coloco-lhe um Asterix por conta dos votos que não teve, como se assim um chefe numa aldeia de malucos irredutíveis :)
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 06.10.2018 às 10:48

O outro, em boa verdade, não teve muitos votos mais...
Imagem de perfil

De Sarin a 06.10.2018 às 10:57

Mas apenas os chefes de família votavam, Pedro - as famílias eram numerosas, a proporção das chefias era diminuta. E depois ainda "desreconheceram" o direito de chefia a uma segunda primeira Carolina - não a Michäelis mas a Ângelo... até nisso irredutíveis!
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 06.10.2018 às 11:29

A I República (que tem duas partes, uma entre 1910 e 1917, a outra entre 1919 e 1926) restringiu o voto censitário que vigorava na monarquia constitucional. O direito de voto masculino só é alargado na efémera República Nova, fundada por Sidónio Pais. E o voto é alargado às mulheres no Estado Novo - apesar de tudo, antes do que sucedeu em França, por exemplo, onde só ocorreu a partir de 1945. Embora o sufrágio universal, digno desse nome, apenas exista em Portugal desde a eleição para a Assembleia Constituinte, em 1975.
Imagem de perfil

De Sarin a 06.10.2018 às 11:44

Com aquele pequenino lapso entre 1911 e 1913, em que as viúvas puderam votar porque aos escribas da Constituição Republicana tal possibilidade de chefia familiar se lhes não luziu. Celeremente emendado o texto, pergunto-me quantas vezes terá Beatriz Ângelo amaldiçoado os representantes da bandeira que bordou...

... mas aguardo as efígies dos nossos PR para detalhar o debate. Republicana, gosto da estatuária monárquica - Arte, História e Política, Pedro, um regalo
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 06.10.2018 às 11:51

Por enquanto aqui vigora a Monarquia, Sarin.
Imagem de perfil

De Sarin a 06.10.2018 às 11:54

Por isso disse aguardar ;)
& (gulp)

Imagem de perfil

De Pedro Correia a 03.10.2018 às 22:39

Gordura, naquele tempo, era formosura.
Sem imagem de perfil

De Janita a 03.10.2018 às 21:20

Vai desculpar-me a franqueza, Pedro Correia, mas eu não sei usar de palavras melosas só para agradar e ficar bem no retrato. Claro que também está loge de mim a ideia de ser inconveniente.
Vamos lá ver se encontro um meio-termo...esta passagem de modelos de Reis e estátuas, está a ficar um bocado mortiça, monótona sem brilho...
Sorry!
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 03.10.2018 às 22:38

Tem muito bom remédio. É passar de lado.
Sem imagem de perfil

De Janita a 03.10.2018 às 23:06

Tem razão. Não tinha pensado nisso.
É o que farei, ainda que com alguma pena.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 04.10.2018 às 21:26

Proceda como entender e como se sentir melhor.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.10.2018 às 08:56

Prante-lhe um Cutileiro,um Paulo,um Taveira,um Pé .
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 04.10.2018 às 09:38

Taveira, não. Ficavam as estátuas de costas.
Imagem de perfil

De Sarin a 06.10.2018 às 11:52

De e sem, presumindo-se a aceleração da erosão.
Sem imagem de perfil

De sampy a 04.10.2018 às 16:20

O facto de a lista de retratos de Afonso II ser algo mortiça é revelador de um reinado sem grandes actos marcantes (o que não significa irrelevante, entenda-se). Um reinado de consolidação mais do que de expansão, sem belicismo mas muito conflitivo.
Parece-me que apenas Alcácer do Sal se sentiria tentada a fazer-lhe uma homenagem individualizada (que fosse para lá do dar o seu nome à pousada castelar, bem catita por sinal).
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 04.10.2018 às 21:24

Alcácer devia erguer-lhe uma estátua.
E Coimbra também, pois ali terão decorrido as primeiras Cortes de que há memória em território português (apenas com representante da nobreza e do clero).
Imagem de perfil

De Sarin a 04.10.2018 às 18:12

Tem muitas visitas a fazer à sala dos Reis, ainda...

Mas nunca pensei que houvesse tanta estátua (documentada) sobre a nossa primeira dinastia :)
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 04.10.2018 às 21:25

Para já, vamos em trinta e oito (25+10+3).
Com tendência para crescer.

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D