Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Estátuas dos nossos reis (25)

por Pedro Correia, em 20.09.18

DSC_0019-e1512057654742[1].jpg

DSC_0016-3[1].jpg

 

   

D. Afonso Henriques (1140-1185)

 

Autor: Ainda não apurado

Ano da inauguração: Ainda por confirmar

Localização: Freguesia de Fragoso, Barcelos, junto à Capela de São João (antiga ermida de São Vicente), numa encosta do Monte de São Gonçalo


34 comentários

Sem imagem de perfil

De V. a 20.09.2018 às 13:26

Não sei se é bom espalmar assim tanto o fundador, caraças.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 20.09.2018 às 13:40

Deve ter sido no tempo da outra senhora, a tróica: já não havia dinheiro para mais material.
Ou será já desta época das troicativações?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.09.2018 às 14:32

Folha de Flandres.Oxidando.Um boneco.
T' arrenego.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 20.09.2018 às 23:57

Nada espectacular, convenhamos.
Sem imagem de perfil

De Maria Antonieta a 20.09.2018 às 14:59

Grande lata....

Estou a ver que isto está para lavar e durar!!

Imagem de perfil

De Pedro Correia a 20.09.2018 às 23:57

Lata, pois. É isso mesmo.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.09.2018 às 15:07

Li algures que Fragoso recebeu a primeira carta de foral de D. Afonso Henriques - daí talvez o facto de o terem homenageado com uma estátua.
Fragoso está à beira do belo rio Neiva e a Rainha Santa Isabel terá passado por aí a Caminho de Santiago de Compostela - daí talvez a Fonte da Rainha Santa.
Mas não garanto nada
Maria
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 20.09.2018 às 23:58

É isso, Maria.
Imagem de perfil

De João Pedro Pimenta a 21.09.2018 às 14:29

Sim, está ali entre Barcelos (à qual pertence) e Viana, com Esposende mais abaixo. Na ligação entre o Minho (semi) interior e o litoral. Já cheguei a ir a uns casamentos em Fragoso.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 23.09.2018 às 08:31

Continuo sem saber quem foi o autor desta evocação do Rei Fundador, João Pedro.
Lamentavelmente - como é costume, aliás, neste país sem memória - as páginas digitais da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia são as primeiras a omitir tal facto.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.09.2018 às 15:13

A tecnologia é imparável.
A humanidade é muito mais lenta.
O conflito é inevitável e insanável.
E o homem perde sempre a batalha do futuro.
É a vida!
João de Brito
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 20.09.2018 às 23:59

Estamos pessimistas, hoje...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.09.2018 às 18:40

Comparando, parece que o SADAM não tinha assim tantas!
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 20.09.2018 às 23:58

Tinha mais. E o camarada Lenine também.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 23.09.2018 às 08:37

Até o camarada Estaline mantém algumas.
Sem imagem de perfil

De kika a 20.09.2018 às 21:14

Esta estátua deve meter medo às crianças.
Até a mim me aflige ...
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 20.09.2018 às 23:58

Os miúdos até comem a sopa mais depressa.
Sem imagem de perfil

De kika a 21.09.2018 às 00:14

Sem imagem de perfil

De alexandra g. a 20.09.2018 às 22:11

creio, enquato boa (excelente, quase prucidente da xunta :) leitora de policiais, que o senhor não existiu, antes os lugares/localizações, com uns anónimos de permeio... :D
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 21.09.2018 às 00:00

Amanhã (espero) avança o Rei Sancho. Para variar.
Sem imagem de perfil

De Bea a 20.09.2018 às 22:49

Pobre rei, parece um homem-fantasma.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.09.2018 às 00:11

Estamos lacónicos, hoje...
Maria
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 21.09.2018 às 00:27

Fico assim em noites de futebol.
Sem imagem de perfil

De sampy a 21.09.2018 às 10:34

Acho louvável o esforço de memória, mesmo que pareça haver mais arte no penedo que na própria escultura. Talvez financiada com algum saldo das festas anuais (que, presumo, não será avultado), ou com verba sobejante do arranjo do adro. Mas conceda-se: fosse colocado, naquele ermo, algo de maior qualidade e estaria condenado a ser larapiado.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 23.09.2018 às 08:32

Penso o mesmo, Sampy. Aliás nem assim se livra de assalto e mutilação.
Tratamos o nosso património edificado da mesma forma que tratamos o património natural: como se fosse lixo.

Comentar post


Pág. 1/2



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D