Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Entretanto, no Twitter... (1)

por João Villalobos, em 11.01.18

 

"Enrola, camarada, enrola,

Junta tabaco ao nosso charro!

Enrola, camarada, enrola, camarada

E um flash brilhará dentro do carro!

Roda na noite, clandestino,

No fim do dia a felicidade,

Que a nova moca que vai nascendo

E nas nossas cabeças vai crescendo

Uma sensação de liberdade".

 

@Lazarus605forte

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Vlad, o Emborcador a 11.01.2018 às 17:09

Camarada, se as brancas e o tabaco são permitidos porque não a cannabis? Que eu saiba nunca ninguém matou charrado. O mesmo já não se pode dizer sobre a bubida e o crime/homicídio.

E o facto de a cannabis conduzir a "drogas" mais pesadas não há um estudo sério que o defenda. Ao contrário da Morfina e do Tramadol , analgésicos opioides usados, sob prescrição médica, em Portugal.

Legalizando acabava-se também com o mercado negro/crime associado (venda)

Apenas dois estudos médicos sobre a cannabis:

Cannabis is an extremely safe and effective medication for many patients with chronic pain. In stark contrast to opioids and other available pain medications, cannabis is relatively non-addicting and has the best safety record of any known pain medication

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3998228/


The Open Neurology Journal:

Recent research indicates that cannabis may also be effective in the treatment of painful peripheral neuropathy and muscle spasticity from conditions such as multiple sclerosis [58]. Other indications have been proposed, but adequate clinical trials have not been conducted. As these therapeutic potentials are confirmed, it will be useful if marijuana and its constituents can be prescribed, dispensed, and regulated in a manner similar to other medications that have psychotropic effects and some abuse potential.

Só o parolo do Santana e de alguns atrasados "igrejinhas" para se oporem a um medicamento seguro, mas adversário, da grande indústria farmacêutica

Comentar post



O nosso livro





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D