Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Entretanto, na Rússia

por José António Abreu, em 16.11.16

Enquanto Trump se prepara para entrar na Casa Branca e a cotação do dólar dispara, gerando receios de problemas nos mercados emergentes e do reacendimento da crise do euro (as taxas de juro da dívida pública estão a subir e a política do BCE poderá ter de mudar com o eventual aumento da inflação), Putin, a braços com os efeitos da estagnação económica (causada em parte pelas sanções internacionais que ele espera ver Trump abolir), intensifica as purgasfazendo prender Alexey Ulyukayev, ministro da Economia, defensor de uma maior separação entre o Estado e o sector empresarial, e que até pode ser culpado do acto de corrupção de que o acusam mas nunca seria detido se Putin não desejasse afastá-lo.


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 16.11.2016 às 12:22

até pode ser culpado de corrupção, mas nunca seria detido se Putin não desejasse afastá-lo

Este argumento já foi utilizado no caso Khodorkovski e parece-me deveras especioso, para não dizer mesmo completamente falacioso. É que, um indivíduo corrupto deve sempre ser preso, independentemente de outros indivíduos corruptos também serem presos ou não. Ou seja: o facto de muitos corruptos não serem presos não implica que um qualquer corrupto também tenha o direito de não ser preso. Ou, repetindo-me: o facto de haver muitos corruptos não significa que um qualquer corrupto deva ser desculpado.

Se não se entender bem, pode substituir-se "corrupção" por "assassínio" para se perceber melhor. O facto de haver muitos assassinos que não são presos não significa que um qualquer assassino seja deixado à solta.
Imagem de perfil

De José António Abreu a 16.11.2016 às 12:34

Neste caso, o crime é acessório porque, a ter existido, não passa de desculpa para algo mais grave: uma purga. Uma tradição russa, aliás.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 16.11.2016 às 14:38

Discordo. Haja ou não haja purga, um crime nunca é acessório e deve sempre ser castigado.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 16.11.2016 às 15:32

a cotação do dólar dispara, gerando receios do reacendimento da crise do euro

Curiosamente, esta poderá de facto ser a pior consequência, para nós, da eleição de Trump. A pior, e talvez mesmo a única má. Mas pouca gente fala dela.

Trump pretende seguir uma política de fortes investimentos públicos, sem porém ter dinheiro para ela. Se ele se puser a pedir dinheiro emprestado em grandes quantidades, os juros das obrigações soberanas subirão em todo o mundo, o que poderá ser calamitoso para Portugal.
Sem imagem de perfil

De Vento a 16.11.2016 às 20:50

Quer o JAA dizer que se for culpado de corrupção no pasa nada, desde que seja favorável à separação entre o estado e o sector empresarial.

Parece que essa separação do estado e do sector empresarial anda a ser pedida em Portugal e no resto do mundo há muito, mas também no pasa nada.

Sanções, diz o amigo. Será que se refere a estas:
https://www.youtube.com/watch?v=Cvqy8zoK5D0

Quando em tempos referi que o Brexit não aconteceria, nem acontecerá, como se diz que será, não acreditaram. Mas será assim como eu disse.
Pretendo com isto que referir que não existem novos nem adicionais problemas aos já existentes há muito.
O que está a ocorrer nos mercados não é culpa de um ou de outro, mas dos que fizeram assim acontecer.
Não se assuste, no pasa nada.
Imagem de perfil

De José António Abreu a 17.11.2016 às 07:56

Não, não quero dizer isso. Quero dizer que quando todo o sistema é corrupto, prender uma pessoa não é indício de combate à corrupção. Ainda por cima quando essa é presa por aceitar dinheiro num caso em que tinha opinião contrária à de Putin.
Imagem de perfil

De José António Abreu a 17.11.2016 às 08:15

Mas, enfim, suponho que Ulyukayev até teve sorte: pelo menos não foi envenenado ou abatido a tiro na rua.
Sem imagem de perfil

De Vento a 17.11.2016 às 22:05

Concordo consigo.
Sem imagem de perfil

De Vento a 16.11.2016 às 20:58

Faltou incluir este link no meu anterior comentário para ver a preocupação de Putin com as Sanções:

https://www.youtube.com/watch?v=NnYkKaI_ZZQ

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D