Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Enfim, um deputado liberal

por Pedro Correia, em 08.10.19

WhatsApp-Image-2019-10-07-at-13.01.39[1].jpg

 

Está de parabéns o Carlos Guimarães Pinto. Não foi eleito deputado mas viu a sua Iniciativa Liberal chegar à Assembleia da República logo à primeira tentativa, com um representante por Lisboa. Portugal era até agora o único país europeu sem uma força assumidamente liberal no seu parlamento. Esta lacuna acaba de ser preenchida. Apesar de a IL ter sido ignorada pela generalidade dos órgãos de comunicação social durante a campanha - designadamente pelas televisões, que voltaram a mostrar-se incapazes de seguir novos trilhos informativos, apostando sempre e só nos consagrados.

Tenho grande apreço pelo Carlos, que já escreveu como convidado especial no DELITO DE OPINIÃO e teve a amabilidade de ajudar a promover o nosso livro. Daqui lhe mando um forte e merecido abraço.


7 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.10.2019 às 14:57

A maior parte dos partidos "liberais" Europeus não tem nada ou muito pouco de liberal. É assim como chamar ao PSD de "direita" eles que têm aumentado os impostos e o poder do Estado sempre que vão para o Governo.

É aliás uma nódoa negra a Iniciativa Liberal ter aderido ao ALDE.

Se o ALDE fosse Liberal faria tudo para facilitar o Brexit e fazer com que as coisas funcionassem.

Ao invès temos um importante representante do ALDE a fazer discursos a favor de um Império Europeu.


lucklucky

Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 08.10.2019 às 16:35

Se o ALDE fosse Liberal faria tudo para facilitar o Brexit

Que disparate. O Brexit tem tudo a ver com nacionalismo, nada com liberalismo.

A União Europeia tem que defender os seus interesses, em particular e muito em especial os interesses dos seus pequenos países, neste caso a Irlanda. Não tem nada (a União Europeia) que defender os interesses nacionalistas dos ingleses.

Se amanhã Espanha fizesse um referendo em que decidisse sair da UE, eu esperaria e desejaria que a UE defendesse os interesses de Portugal. Tal e qual como agora está a proteger os interesses da Irlanda.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.10.2019 às 19:39

O Liberalismo é o direito de pessoas e comunidades escolherem o seu caminho. Isso incluí fecharem-se.

Pode-se ser Comunista e Liberal : Criar uma Comuna com as pessoas que acreditam nessa ideia em vez de como fazem todos os Partidos Comunistas obrigarem os não Comunistas a serem-no.

Para o Luís Lavoura o Nacionalismo da União Europeia está bem. Mais uma demonstração que os anti-Nacionalistas só querem é um Nacionalismo geograficamente maior.

Quando os Checos e Eslovacos se separaram não houve dramas. O que se passa prova como a União Europeia é uma força anti-liberal. Como se já não bastasse como se comporta com a Suíça.

lucklucky
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 09.10.2019 às 15:12

(1) O liberalismo nada diz sobre comunidades. Muito menos sobre "comunidades" inventadas e involuntárias, como sejam países.

(2) A União Europeia não é nacionalista.

(3) O Reino Unido é perfeitamente livre de sair da União Europeia, e esta não o impede de tal, aliás a saída está prevista nos tratados da União. Agora, a União defende os seus interesses e os interesses dos seus Estados-membros. O Reino Unido pode sair, mas a União só dará o seu acordo a essa saída se ela não aruinar a economia da Irlanda, e se não violar um tratado internacional - os Acordos de Sexta-Feira Santa - que esse Estado-membro assinou, tratado esse em que o Reino Unido e a Irlanda se comprometeram a que não existisse uma fronteira física entre as duas Irlandas. E decorre desse tratado que o Reino Unido tem que estar na mesma união aduaneira em que a República da Irlanda se encontra. É somente isso que a União Europeia exige do Reino Unido - que este permaneça na união aduaneira europeia. Afora isso, a União Europeia dá completo assentimento a que o Reino Unido se vá embora.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 10.10.2019 às 15:25

(1) O liberalismo nada diz sobre comunidades. Muito menos sobre "comunidades" inventadas e involuntárias, como sejam países.


Mas o liberalismo defende as criadas se voluntárias, contra as inventadas e involuntárias
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 10.10.2019 às 15:31

Então você prefere o pré-liberalismo. Ou seja, o absolutismo.
Enfim, cada um come do que gosta.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 10.10.2019 às 15:52

Eu disse isto :

Mas o liberalismo defende as criadas se voluntárias, contra as inventadas e involuntárias

Penso que andam por aqui linhas, respostas, cruzadas

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D