Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





48 comentários

Sem imagem de perfil

De água mole a 11.10.2015 às 16:26

Tem razão, Pedro Correia, quando diz que os gregos estão mais pobres.
Parece-me, também, que o mesmo se poderá dizer dos portugueses.
Mas tirando a coboiada do défice zero (ou já aboliram os juros?), ficamos sem saber como pagar a dívida
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 11.10.2015 às 17:25

O melhor é mesmo perguntar ao Tsipras. Ele também começou com argumentos como o seu, a dizer que não pagava e que era impagável, etc, mas a verdade é que já começou a pagá-la.
Sem isso não há guito. Nem caroço. Nem níquel. Nem tusto. Nem cheta. Nem milho. Nem pilim. Nem taco. Nem patacame. Nem graveto. Nem bagalhoça. Nem carcanhol.
Sem imagem de perfil

De água mole a 11.10.2015 às 17:35

Entendeu-me mal: eu não voto Tsipras.
E continuo sem perceber como se paga aquilo: quer ter a bondade de me explicar?
Muito grato
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 11.10.2015 às 17:59

Eu não disse que votava no Tsipras, nem o assunto me diz respeito.
Disse, isso sim, que o melhor é perguntar-lhe a ele. Porque o engenheiro Tsipras (o tal que não pagava) já começou a pagar. E tem muitos amigos por cá que poderão esclarecê-lo a si.
A Grécia, que recebeu 240 mil milhões de euros em empréstimos nos últimos cinco anos, é o país mais se tem especializado neste assunto.
Sem imagem de perfil

De J. L. a 11.10.2015 às 17:30

De facto ninguém explica como pagar. Ou então argumentam no género: enriquecemos e depois pagamos.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.10.2015 às 13:18

Uns podem não explicar como pagar, apesar de irem pagando ou terem intenção disso mesmo:
"- Vamos pagando!"

Um filósofo até diria:
"- Vamos gerindo a dívida!"

Outros querem inclusivamente que eu me esqueça de como chegámos ao ponto de termos uma dívida "impagável" e então:
"- Não paguemos e continuemos!"

Tá boa....
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 12.10.2015 às 22:58

Basta olhar para a Grécia. E ver o que aconteceu lá entre Janeiro e Setembro. E ver o que se passa por lá agora.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 11.10.2015 às 17:46

Se estão mais pobres então quer dizer que o dinheiro que pediram/pedimos emprestado afinal era propriedade deles/nossa?

E devia-se continuar a emprestar, oops , dar dinheiro para manterem o nível de vida?

No ultimo ano de Sócrates , 25%(~12% de défice) dos gastos do Estado foram pagos com dinheiro pedido emprestado.

Afinal parece que era nosso, e devem continuar a nos "emprestar" todos os anos a mesma quantidade.

Senão populistas-socialistas como você falam de empobrecimento e ganham votos.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D