Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




É fazer as contas, como dizia outro

por Rui Rocha, em 06.06.16

Fazendo umas contas por alto, um ano tem cerca de 250 dias úteis. Se tivermos em conta que o direito a férias remuneradas corresponde a 22 dias por ano, sobram coisa de 228 dias úteis para trabalhar. A redução do horário de trabalho na função pública para 35 horas semanais corresponde a menos 1 hora de trabalho por dia. Isto é, o empregador Estado acaba de somar aos 22 dias úteis de férias normais mais uma "dispensa" equivalente a cerca de 28 dias por ano (1 hora x 228 dias de trabalho / 8 horas diárias de trabalho = 28,5). Exacto. É o que acabaram de ler e que repito para o caso de não ter ficado claro: é de uma medida equivalente a um acréscimo de 28 (vinte e oito) dias de férias anuais para cada funcionário público que estamos a falar.


50 comentários

Sem imagem de perfil

De Peregrino a Meca a 07.06.2016 às 10:01

Mas que boa ideia. Despidam-se todos os outros funcionários públicos (eu sendo um tipo pacífico, trocava as pedras por uns marshmellows ou no mínimo esponjas da louça, mas vá la). Comecemos pelo ministério da educação. Tudo para o olho da rua. Enfim, depois não haveria programa, calendário, aulas, escolas que cairiam aos bocados por não ser mantidas (algumas privadas viriam suprir as necessidades em Lisboa a Porto para quem pudesse pagar, mas duvido que em Seixo de Manhoses, Trigaches ou no Sardoal haja muitas escolas públicas...)
No ministério da Saúde, corre-se com tudo menos com os médicos e os enfermeiros. Claro está que não vai haver ninguém para organizar os hospitais, elaborar os orçamentos e pagar aos funcionários (bom, já me tinha esquecido, não haverá funcionários para serem pagos). Também não se pode negociar e comprar medicamentos nem equipamento médico.
O melhor será no ministério das Finanças. Um antro de chulos e chupistas. Todos à andar. Claro que como não há escolas, nem hospitais, nem transportes, nem bandeiras azuis na praia, também não há necessidade recolher impostos, pagar salários, manter edifícios públicos, dotar a polícia de armas, etc.
Ah, já me esquecia do ministério do interior. Para que policia de segurança pública, fiscal, GNR... tudo supérfluo.
Bem-vindo ao admirável mundo novo da patetice. Bem vistas as coisas, não é assim tão novo...

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D