Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Diana Rigg (1938-2020)

por João Sousa, em 10.09.20

diana rigg

Vi-a como Tracy di Vicenzo no injustamente vilipendiado On her Majesty's Secret Service, Edwina Lionheart no divertidamente macabro Theatre of Blood e Rainha numa quase despercebida versão da Branca de Neve. Mas será sempre como a Emma Peel d'Os Vingadores que a recordarei: "a mulher perfeita" (palavras de um vilão que teve a imprudência de a enfrentar e com as quais não posso senão concordar).

Diana Rigg morreu hoje: uma senhora nos palcos, nos grandes e pequenos ecrãs - e na vida.


17 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.09.2020 às 18:35

Com uma rapariga bela como esta é que vale a pena casar.
Imagem de perfil

De João Sousa a 10.09.2020 às 23:11

Uma rapariga bela como esta, inteligente como esta e com um tão apurado gosto para carros como esta seria uma tempestade perfeita.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 10.09.2020 às 18:37

Subscrevo em absoluto, João.
Imagem de perfil

De João Sousa a 10.09.2020 às 22:51

"Duas pessoas sérias com a mesma informação têm de concordar".
Sem imagem de perfil

De Anonimus a 10.09.2020 às 20:04

Belle todos os dias.
Imagem de perfil

De João Sousa a 10.09.2020 às 23:33

Beautiful toujours.
Sem imagem de perfil

De Anonimus a 10.09.2020 às 20:07

I’ve known a great many clever men. I’ve outlived them all. You know why? I ignored them.
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 10.09.2020 às 22:13

Subscrevo, João.
Para os mais novos a quem a filmogafia pré século XXI não diz muito, interpretou excelentemente a matriarca Olenna Tyrell, the Queen of Thorns.
Imagem de perfil

De João Sousa a 10.09.2020 às 23:03

Há fenómenos pop que me passaram completamente ao lado: o Game of Thrones foi um deles, em parte por ser um género de Fantasia que não me diz muito, em parte porque... calhou. Não fosse eu ter visto recentemente uma entrevista com a Dame Diana, eu nem saberia que ela tinha trabalhado nessa série.
Imagem de perfil

De João Campos a 10.09.2020 às 23:08

Diana Rigg é magnifica em Game of Thrones, mas merecem destaque as cenas nas quais contracena com Charles Dance ou com Peter Dinklage. São absolutamente excepcionais.

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.09.2020 às 22:41

Para além de uma excelente actriz, era "belle toujours"!

Pedro
Imagem de perfil

De João Sousa a 10.09.2020 às 23:29

Várias vezes pensei fazer lobby nesse sentido junto aqui do Pedro Correia.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.09.2020 às 01:26

Não conheci mas agradeço as referências bio-cinematográficas, tentarei recuperar. Còmoda e indolentemente recostado--que vergonha--na Rita nas Hepburn,na Bacall, na Ginger , e noutras que só a morte permite serem assim alombadas por ignorantes, eu não diligenciei na aquisição de melhor conhecimento da Sétima Arte.
E quanto ao traje da Actriz,talvez pelo gosto fossilizado, desconfio do negro camuflando negra arma, sem exibição de licença de porte nem caderneta atestando a presença nos periódicos exercícios de tiro.
Não sei por que carga d´agua me lembrou a invectiva de um a outro cônjuge,à noite no tálamo:--Chegue pra lá a ... da arma debaixo da almofada que me lixa os... Pois não juro mas li-a num romance antigo(talvez ainda do tempo fachista) de Mário de Carvalho. Ele que me perdoe.
A Senhora Rigg ? Eu verei, obrigado.
Imagem de perfil

De João Sousa a 11.09.2020 às 10:55

Isso parece-me algo que a Maria das Dores diria ao marido coronel cujo hábito de aconchegar uma Uzi debaixo do travesseiro manchava de óleo os lençóis conjugais (Fantasia para Dois Coronéis e Uma Piscina).
Imagem de perfil

De historiasabeirario a 11.09.2020 às 20:13

Também participou na série The Game of Thrones
Imagem de perfil

De João Sousa a 12.09.2020 às 15:37

É verdade, sim, e com fartos elogios. Mas como não sou consumidor desse género de fantasia, acabou por me passar completamente ao lado.
Sem imagem de perfil

De s o s a 11.09.2020 às 22:25

pronto, morreu, mas continua viva em quantos a viram no grande e pequeno ecran

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D