Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Dez livros para comprar na Feira

por Pedro Correia, em 01.06.18

20745389_qfZyt[1].jpg

 

Livro um: Delito de Opinião, de vários autores

Edição Bookbuilders, 2018

244 páginas

 

Perdoem-me a imodéstia, mas tenho vontade de começar o meu naipe de sugestões para a Feira do Livro de Lisboa com o livro do DELITO. Uma obra que resulta da vontade conjugada de 16 autores deste blogue e também da adesão pronta e calorosa dos leitores, que nos acompanham há quase dez anos.

Este DELITO passado a livro é uma recolha de alguns dos melhores textos aqui difundidos em primeira mão, segundo as opções dos autores que aceitaram integrar esta colectânea: Adolfo Mesquita Nunes, Ana Cláudia Vicente, Ana Vidal, Diogo Noivo, Francisca Prieto, Joana Nave, José Bandeira, José Gomes André, José Navarro de Andrade, Leonor Barros, Luís Naves, Patrícia Reis, Rui Rocha, Sérgio de Almeida Correia e Teresa Ribeiro. Além de mim próprio e do meu querido amigo e compadre João Carvalho, um dos fundadores do blogue, infelizmente falecido em 2013.

Sou insuspeito para me pronunciar sobre esta antologia, que andou a ser preparada durante um par de anos e resultou da subscrição antecipada de quase duas centenas de visitantes regulares do DELITO, muitos dos quais não conheço pessoalmente mas a quem aproveito para reiterar o agradecimento, em nome de toda a tribo que aqui participa com maior ou menor regularidade.

Abro portanto caminho a três olhares insuspeitos: os de Ferreira Fernandes e Francisco Seixas da Costa (que assinam os prefácios) e João Taborda da Gama (autor do posfácio).

O DELITO, observa o director do Diário de Notícias, é «um blogue resistente e vivo». Que «sempre funcionou como uma janela sobre um país digital que me era alheio», revela o embaixador e ex-secretário de Estado dos Assuntos Europeus. Enfim, um «colectivo multiforme, não só política, sobretudo para lá da política», conclui o advogado e ex-secretário de Estado da Administração Local.

Espero que gostem tanto de o ler como nós gostámos de o escrever.

 

 

Sugestão 1 de 2016:

O Islão e o Ocidente, de Jaime Nogueira Pinto (D.Quixote)

 

Sugestão 1 de 2017:

A Máquina do Tempo, de H. G. Wells (Antígona)

 


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Meister Von Kälhau a 01.06.2018 às 11:10

http://www.almedina.net/catalog/product_info.php?products_id=42507
Sem imagem de perfil

De Meister Von Kälhau a 01.06.2018 às 11:15

Bárbaros e Iluminados: populismo e utopia no século XXI , de
Jaime Nogueira Pinto

2016 foi um ano de consternação para a opinião pública mundial. Líderes, políticos, académicos e os media internacionais não souberam explicar de forma convincente a razão das vitórias inesperadas do Brexit e de Trump, consideradas um cataclismo para a ordem política estabelecida. Em 2017, a votação surpreendentemente alta em Marine Le Pen nas presidenciais francesas, e uma série de vitórias de partidos considerados anti-sistema em países da Comunidade Europeia, confirmaram a força de uma nova dinâmica na política internacional, que se instala e que requer ser explicada.

Em Bárbaros e Iluminados, o Professor Jaime Nogueira Pinto vem esclarecer esta grande perturbação do statu quo mundial. Descreve a crise profunda que afecta o mundo liberal globalizado e analisa as razões da crescente rebelião espontânea dos povos contra a elite internacional no poder. Recorre à História e às utopias para caracterizar quem nos tem governado - à sua formação, crenças, valores e ambições -, e traça o percurso dos movimentos populistas que se lhe têm vindo a opor, os perturbadores da ordem instituída.


https://www.wook.pt/livro/barbaros-e-iluminados-jaime-nogueira-pinto/21078624


Massa Crítica, O modo como uma coisa conduz a outra
de Philip Ball

Como é que, na nossa vida, uma coisa conduz a outra?

Um cruzamento surpreendente da física com as ciências sociais. Uma explicação de como podemos compreender o comportamento humano através da apreciação da totalidade das decisões tomadas, e não da análise de acções individuais. De Thomas Hobbes e Adam Smith à investigação moderna sobre o tráfego rodoviário e o funcionamento dos mercados, contemplando áreas tão distintas como a economia, a sociologia e a psicologia, Philip Ball mostra-nos como somos afectados, exactamente, pelo comportamento dos outros. Existirão «leis naturais» a reger a realidade humana? E como é que, na nossa vida, as coisas se encadeiam?

https://www.wook.pt/livro/massa-critica-philip-ball/1995417

O Pão dos Deuses
Uma História Radical das Drogas, das Plantas e da Evolução Humana (3ª Edição)

Por que razão os estados alterados de consciência exercem tão grande fascínio sobre a espécie humana? Podem esses estados revelar-nos algo sobre as nossas origens e lugar na natureza? As pesquisas do etnobotânico Terence McKenna relatadas em O Pão dos Deuses, versando a relação ancestral dos seres humanos com as substâncias químicas, abrem uma porta para o divino e sugerem uma solução para salvar o nosso mundo perturbado. McKenna procede a uma revisão do papel histórico das drogas nas culturas orientais e ocidentais, desde os antigos comércios de especiarias, açúcar e rum até à marijuana, cocaína, drogas sintéticas e mesmo a televisão - ilustrando o desejo humano de provar do "pão dos deuses", bem como as enormes potencialidades de substituir o abuso de drogas ilegais por um entendimento xamânico baseado no comunitarismo, na reverência pela natureza e numa auto-consciência em constante expansão.

"As (...) ideias (de Terence McKenna) são irreverentes e até provocatórias em relação às formas mais conservadoras da cultura dominante, havendo no entanto quem o considere, por isso mesmo, um visionário de génio. (...) O livro de McKenna é uma obra invulgarmente bem feita sobre o universo das práticas e valores da contracultura psicadélica."
Vítor Quelhas, Expresso, 25/7/98

"Defensor da descriminalização, McKenna é de opinião que a lei e a medicina devem reconhecer o uso de certas substâncias como um problema de ordem pessoal e de direitos civis, que todas as campanhas para reprimir o consumo são potencialmente autoritárias e violam as bases da democracia, e que essas reacções advêm da ignorância histórica e de preconceitos culturais ligados à religião cristã."
João Pedro George, O Independente, 30/4/98

https://www.wook.pt/livro/o-pao-dos-deuses-terence-mckenna/110570
Sem imagem de perfil

De Bea a 01.06.2018 às 18:47

Ora bolas, já gastei tudo o que tinha e não tinha noutras escolhas. Minhas, claro. Paciência. Fica para o ano.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 01.06.2018 às 21:05

Não sabe o que perde, Bea.

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D