Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Descubra as diferenças

por Pedro Correia, em 30.01.16

«O Governo quer melhorar a situação das pessoas que têm salário, melhorar os direitos laborais, melhorar as reformas, e subitamente este Governo surge aos olhos dos burocratas de Bruxelas como inteiramente subversivo. E estão a pô-lo na ordem. (...) Portugal não é uma colónia dos burocratas de Bruxelas.»

Pacheco Pereira, 28 de Janeiro

 

«A Comissão Europeia está a assaltar o nosso país.»

Catarina Martins, 29 de Janeiro


11 comentários

Sem imagem de perfil

De Reaça a 30.01.2016 às 12:07

PP é redondo, sempre foi redondo, de vez em quando é quadrado.

O Governo ainda não existe.

O governo não existe, porque Já não se pode mais falar em Partido Socialista.

O PS está em compasso de espera, António Costa suspendeu o PS

Aquilo é Costa, com o Açoreano e a geringonça (CGTP e LIGA)

Mas que crise filha-da-puta!

E agora? Bruxelas? Mas a Europa está toda rota…da-se!

Mas que irresponsabilidade a nossa!

Como é que se vai desfazer o nó-cego do Costa?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.01.2016 às 12:40

Portugal não aparece como subversivo, aparece como patético. Os socialistas querem dar ao povo dinheiro que o Estado não tem, e depois culpam os outros por não lhes emprestarem dinheiro. Quem é que vai assaltar quem não tem dinheiro?

O Pacheco Pereira perdeu por completo qualquer credibilidade. Está transformado num populista pago. É uma vergonha as figuras a que esta gente se presta.

A outra é uma estúpida que nem merece resposta.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 30.01.2016 às 12:46

Então o dinheiro que eles nos emprestaram é nossa propriedade.

Quem é que afinal assalta quem?



Sem imagem de perfil

De carlos faria a 30.01.2016 às 13:37

Pacheco pereira há muito que se expressa como qualquer pessoa da extrema esquerda, aliás, em coerência com as suas origens no despertar para a política. Penso até que só milita um partido que vai do centro à direita por presunção de se gostar de ouvir e sabe que uma voz dissonante ecoa muito mais do que uma consonante, assim pode falar como qualquer membro do BE e PCTP e com um destaque bem maior que Louçã.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 30.01.2016 às 14:59

Enquanto ao Pacheco Pereira estiver no PSD ou se quiser "pertencer" à "Direita" é útil aos média.
Sai da área e deixa de ser útil.

Um tipo da área da Direita a falar contra a Direita tem sempre lugar garantido numa qualquer tertulia de comentaristas na TV, ou coluna de opinião nos jornais.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.01.2016 às 15:35

Tem dúvidas? Eu não tenho e estou de acordo pleno. Hajam homens de boa vontade e capazes de os enfrentar. Basta de subserviência, a gente desprovida de tudo de bom e munida de muita maldade que se escondem, por trás duma máscara de sonsos, mas não passam de puros psicopatas que passam por cima de tudo e de todos, com uma finalidade, dinheiro e por dinheiro fazem tudo.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 30.01.2016 às 17:13

Porque é que não vejo você, mais o PP e a Catarina Martins recusarem o dinheiro da União Europeia?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.01.2016 às 22:41

Porque é que a Alemanha não dispensou o dinheiro dos outros quando estava de rastos? Diga lá. Repare a Alemanha fez estragos por toda a Europa, mas mesmo assim todos ajudaram. Já viu!
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 31.01.2016 às 11:50

A Alemanha queixou-se da interferência de quem lhe emprestou dinheiro?

Você pensa sequer no que escreve?


Fiz-lhe uma pergunta. Não vi ainda resposta. O que não me surpreende pois ser de Esquerda hoje é isso também.

Sem imagem de perfil

De airam a 30.01.2016 às 20:10

Um anónimo que consegue bater o record dos três is... Idiota, Ignorante e Imbecil... os espécimes que a esquerda adora porque são tão fáceis de manipular.
"Basta de subserviência" ? Grande Slogan, quando estamos, totalmente, nas mãos de quem tem o dinheiro. Há muito tempo que vendemos a nossa soberania e, o pior, estes "micro-cérebros" não percebem que não produzimos o suficiente para pagar mordomias. Mesmo que não aceitássemos pagar o que devemos, também parava de entrar dinheiro e entraríamos em Bancarrota, os funcionários públicos deixariam de receber, as pensões deixariam de ser pagas e as importações, até de produtos indispensáveis como medicamentos, estariam fora do nosso alcance. Primeiro, entraram, "em festa", na "boca do lobo", caíram na esparrela de políticos, cheios de segundas intensões que, apenas, quiseram tratar da vida deles e dos amigos, bastando distribuir uns "amendoins" para, no curto prazo, comprar votos e, claro, aqui há muitos que nem sequer percebem a que grupo pertencem se, ao grupo dos que criam a riqueza do país ou aos que, apenas, se penduram, nos impostos sobre os que criam essa riqueza. Temos o grupo com direito a tudo e o grupo que só tem o dever de pagar.

A grande força deste país, sempre foram as pequenas e médias empresas que foram sugadas até ao tutano por um Estado cada vez "mais gordo e cheio de penduras", os verdadeiros trabalhadores só podem ousar ter esse título, depois de terem arriscado os seus bens, pedindo empréstimos, tentado pagar a quantidade de impostos sempre a crescer e ter conseguido ter o pagamento dos ordenados e dos impostos, sempre em dia. Já passei por lá e nunca voltaria a cometer a mesma loucura. Criar postos de trabalho? Anos a fio, onde os funcionários tinham direito a tudo e eu, apenas, a fazer o dobro das horas de trabalho, sem sequer saber o que era ir de férias. A pressão das responsabilidades para quê? Os empreendedores, os verdadeiros trabalhadores que acreditam que, com esforço, se pode ir mais longe, por dedicação ao trabalho, num país de chulos, calões e mentirosos, é pura utopia.

Aos jovens empreendedores que ainda quiserem tentar ajudar o país, deixo um conselho, formarem uma sociedade, com gente do mesmo ADN, dos que vão à luta juntos, onde podem ganhar ou ir ao fundo... juntos. Não caiam na esparrela de arranjar "trabalhadores" que, até lhes dá um certo prazer verem os patrões ir ao fundo. Eles vão ter subsídios de tudo, até de desemprego e vocês, ficam com as dívidas e as dores de cabeça.

Mas estava tudo no "Programa", acabar com a noção de Nação e com os pequenos empreendedores, para ficar tudo nas mãos das grandes Corporações e Multinacionais e, com a tecnologia, esses "Grandes" vão conseguir robotizar e reduzir a mão de obra e aí, temos a tal minoria, onde, apenas, 62 pessoas que estiveram em Davos, conseguem ter mais riqueza que metade da população mundial.

"Basta de subserviência"??? Tarde piaste... deviam ter "acordado" mais cedo. Quanto a acreditar em Pachecos, Catarinas e Jerónimos... eles vão servir, apenas, para deitar as últimas pazadas de terra na sepultura de um Mundo que se foi, para entrarmos noutro onde, muitos, há anos e anos, fizeram esforços inglórios para avisar dos perigos que, agora, estão ao virar da esquina, mais dois ou três anos, se nada acontecer e, com tantos ignorantes e imbecis, nada irá acontecer para reverter este novo Paradigma:

"If you want a vision of the future, imagine a boot stamping on a human face - forever."
George Orwell

E, já agora, isso de conseguirem as 35 horas de trabalho, estão um bocadinho atrasados... em breve, vão conseguir... as zero horas...
Quanto às "benesses" do Costa... lembrem-se dos "amendoins" e que estão, apenas, a ser comprados, como de costume... só que esses "amendoins", desta vez, vão acabar por vos "custar os olhos da cara".
Sem imagem de perfil

De ftt a 30.01.2016 às 16:51

O pacheco mete dó naquelas quadraturas.
O pior, porém, não são os pachecos. São os lobo xavier que não enjeitam a possibilidade de a direita ter de salvar este governo "nas coisas europeias"!

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D