Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Delito de Opinião

DELITO há dez anos

Pedro Correia, 22.01.22

21523202_SMAuI.jpeg

 

Adolfo Mesquita Nunes: «O Sol no Inverno, como cantava a Simone, não tem calor. Mas se pensarmos bem o melhor que o Sol tem para nos dar não é o calor: é a luz. Não há por isso, como cantava a Simone, um Sol de Inverno. Há Sol, ponto.»

 

Ana Margarida Craveiro: «Só tenho mesmo uma coisa a dizer: apliquem-no à frase "pára para pensar" e vejam no que dá.»

 

João Carvalho: «O défice democrático na Madeira já está identificado há muito. O que não era tão conhecido é o défice madeirense de cidadania.»

 

José Navarro de Andrade: «O sinal da extrema decadência institucional e intelectual em que vivemos revela-se no facto de ninguém ser dado como responsável por aquilo que diz. Um indivíduo pode dizer que não foi ministro tendo sido, que nenhum opróbrio o inibe, pode proferir as piores torpezas que só encontrará a censura dos ombros encolhidos. Tudo cai no meio da praça pública, as vestais do costume ululam a sua indignação, os palhaços executam o seu número cómico, e um par de horas depois tudo fica esquecido e sem rasto na memória e entra em cena outra fait divers

 

Rui Rocha: «Se Cavaco fosse Rei, teríamos que aguentá-lo toda a vida (os mais atentos dirão que andamos lá perto). Como felizmente não é, o próprio sistema encarrega-se de o despachar através do mecanismo da limitação de mandatos. E, mesmo que não o fizesse, em devido tempo ser-nos-ia devolvido o direito de decidir. E é sempre melhor incorrer no risco de escolher mal sabendo que mais tarde poderemos tentar corrigir uma má decisão do que, pura e simplesmente, não poder escolher.»

1 comentário

Comentar post