Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Delito de Opinião

DELITO há dez anos

Pedro Correia, 17.01.22

21523202_SMAuI.jpeg

 

Ana Vidal: «Habituados como estamos a que as televisões nos sirvam mortos e estropiados entre a sopa e o puré, políticos corruptos à sobremesa e catástrofes ambientais ao café, poucas notícias nos fazem já levantar a sobrancelha ou interromper um monocórdico "passa o sal". Mas hoje foi um desses dias de surpresa, de inusitada novidade: hoje assistimos, estarrecidos, à indesmentível cobardia de um comandante, chamado à pedra com todas as letras e aos berros por um capitão de porto.»

 

Ivone Mendes da Silva: «- Pedro Correia, I presume?

- I'm so sorry. Adolfo Mesquita Nunes.

- Don't be sorry: tomorrow is another day.

- Frankely, my dear, I'd prefer today.»

 

José António Abreu: «Poucas coisas nos incomodam tanto como o voluntarismo

 

José Navarro de Andrade: «Rapazes: viola ao saco; já nem na country music, último reduto das camisas de flanela aos quadrados, barba por fazer e cerveja bebida pelo gargalo, estaremos, daqui em diante, postos em sossego. Rendo-me.»

 

Leonor Barros: «O mundo insondável do futebol é isso mesmo, insondável. Para quem como eu continua a ver vinte e dois vestidos de cor diferente, é certo, mas ainda assim vinte e dois homens a correr atrás de uma bola, sem grande noção de passes, trivelas e outros truques de magia, o futebol é um mundo hermético. Um universo cheio de subtilezas mau grado a virilidade dos rapazes, prenhe de códigos a serem decifrados e dotado de uma linguagem muito própria

 

Luís Menezes Leitão: «O Governo desmentiu energicamente ter alguma coisa a ver com as nomeações para o Conselho Geral e de Supervisão da EDP. Já Miguel Sousa Tavares, no Expresso do passado fim-de-semana referiu não acreditar que tivessem sido os chineses a dizer que "pala o conselho de supelvisão da EDP, não vemos ninguém melhol do que o Catloga, o Blaga de Macedo e a Celeste Caldona”. Pois eu acredito piamente na versão do Governo. E digo mais. Começa a tornar-se claro para mim que, depois da aquisição de uma empresa estratégica portuguesa, a estratégia dos chineses passou por lançar a confusão total em Portugal através das nomeações para a EDP.»

 

Rui Rocha: «Fustigado impiedosamente nos últimos dias (circunstância para a qual, reconheça-se, muito contribuiu), sempre apontado como o elo mais fraco do Governo, candidato permanente ao sacrifício numa eventual remodelação, o Álvaro obteve, ao princípio do dia de hoje, uma importante vitória pessoal. O acordo obtido na Concertação Social marca uma nova etapa nas relações do trabalho em Portugal.»

 

Eu: «E Tudo o Vento Levou é uma película cheia de momentos memoráveis. Momentos visuais e também auditivos: as primeiras quatro notas do Tema de Tara, composto por Max Steiner, são ainda hoje reconhecíveis em todo o mundo. Como esquecer as cenas do baile (que serviu de inspiração a outros filmes que deixaram rasto, como O Padrinho e O Caçador), o incêndio de Atlanta, as imagens do fim da guerra e da subsequente devastação que atingiu o sul dos EUA, a morte da criança e a vasta escadaria na mansão da família O' Hara que serve de excelente metáfora das relações sentimentais -- os degraus parecem poucos quando o amor predomina e dir-se-iam intermináveis quando o ódio prevalece)?»