Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Delito de Opinião

DELITO há dez anos

Pedro Correia, 15.05.21

21523202_SMAuI.jpeg

 

Ana Vidal: «A uma entusiasmada peixeira de Matosinhos que, entre beijos e abraços, lhe atirou o desabafo "Só é pena ser do Benfica!", respondeu José Sócrates, do alto da sua inigualável auto-estima de animal feroz: "Bom, algum defeito havia de ter". Ajudem-me, por favor. Assim de repente, também não lhe encontro mais nenhum...»

 

Bandeira: «Rentes de Carvalho é um dos autores portugueses mais extraordinários que já li. Até agora, vinha sendo provavelmente mais bem tratado na Holanda, onde vive, do que por cá. Mas a Quetzal em boa hora decidiu reeditar-lhe a obra.»

 

João Carvalho: «A nossa visão global baseia-se na nossa longa experiência a lidar com normas históricas. Coitados dos norte-americanos, que têm de conduzir-se por leis meramente actuais.»

 

Sérgio de Almeida Correia: «Tenho com a televisão uma relação de respeito e de desconfiança. Sempre tive. A televisão foi para o país atrasado do salazarismo uma conquista quase tão importante como fora o papel de Guttenberg para difusão do livro e dos jornais. A televisão serviu para prolongar o prazo de validade do regime deposto em 25 de Abril de 1974, contribuindo para um aumento da propaganda, mas ao mesmo tempo ajudou à consciencialização de uma parte importante da sociedade, quer nos meios urbanos quer nos rurais, para a existência de um outros país, de um outro mundo e de novas dimensões do saber e do conhecimento.»