Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Delito de Opinião

DELITO há dez anos

Pedro Correia, 08.05.21

21523202_SMAuI.jpeg

 

Ana Vidal: «Antes de nasceres, teus pais não eram tão chatos como são agora. Eles só ficaram assim por terem de pagar as tuas contas, lavar tuas roupas e ouvir-te dizer como tu és fixe (e eles são “ridículos”). Por isso, antes de ires salvar o planeta para a próxima geração, querendo consertar os erros da geração dos teus pais, experimenta arrumar o teu próprio quarto.»

 

Rui Rocha: «Enquanto o PS optou por apresentar aos eleitores uma mistificação, o PSD avançou com um documento sério que pode e deve ser objecto de discussão. Poderá gostar-se ou não do seu conteúdo. Mas o simples facto de existir um conteúdo concreto para analisar faz com que, nesta matéria, o PSD tenha obtido uma vitória sobre o PS plena de significado. E com a dimensão de uma goleada.»

 

Sérgio de Almeida Correia: «Quando se molha os pés nesta água morna que sai do ventre da montanha e corre límpida e cristalina por aqueles terraços calcários, quando se percorre a extensa passadeira de madeira que a acompanha até ao Necrotério, antes de se avistar a assombrosa Porta de Domiciano, com os seus três arcos e duas torres, enfim, quando do alto daquela massa imensa de travertino se mergulha num final de tarde simples e tranquilo, é difícil que alguém não se sinta esmagado, que não fique emocionado. Eu não sou excepção.»

 

Eu: «Quem nunca foi a Veneza deixa-se hipnotizar provavelmente por esta colecção de bilhetes-postais. Porque O Turista, no fundo, nada mais é que isto: Angelina Jolie em pose e uma sucessão de postais. Mas o melhor mesmo é ir lá: agora até há viagens baratinhas graças aos voos de baixo custo. Alguns custam pouco mais do que um bilhete de cinema. Caro, só andar de gôndola... E Johnny Depp? Faz de caixeiro-viajante, em propaganda nada dissimulada aos cigarros electrónicos. Se fosse português, chamar-lhe-íamos Chico Esperto. Sem exagero de qualquer espécie. Qualquer semelhança entre isto e cinema é pura coincidência. A mim, confesso, deu-me até para bocejar.»