Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Delito de Opinião

DELITO há dez anos

Pedro Correia, 23.04.21

21523202_SMAuI.jpeg

 

Ana Sofia Couto: «No programa Hora de Fecho (RTPN) de ontem, falou-se de pessoas que "escrevem histórias com imagens". As fotografias de Nelson d'Aires, vencedor do principal galardão do Prémio de Fotojornalismo Estação Imagem/Mora, contam uma história, a do Leandro, que importa não esquecer. Aconteceu em Março de 2010.»

 

Rui Rocha: «A entrevista de Mário Soares hoje publicada no i constitui uma intervenção política de profundo significado. (...) A chave de leitura da entrevista está na afirmação de que "Passos Coelho é uma pessoa bem-intencionada com quem se pode falar". A mensagem fundamental de Soares é a necessidade de entendimento alargado como única forma de superar a actual crise. (...) Se o país tem necessidade urgente de entendimento, se Passos Coelho tem as características que Soares lhe atribui e se sobre Sócrates não é dita uma única palavra nesse sentido, não é difícil perceber quem é, na avaliação de Mário Soares, o responsável pelo bloqueio. Depois das palavras de Freitas do Amaral, mais cruas e directas, a crítica implícita na entrevista de Mário Soares tem José Sócrates como destinatário evidente.»

 

Sérgio de Almeida Correia: «Pela primeira vez, em séculos, nem uma saiu à "la calle". La Carreteria não saiu às 16h. Também não veio a Soledad de S. Buenaventura, às 17.55. Nem El Cachorro. La O falhou. San Isidoro desconvocou à última hora. E Montserrat e a Sagrada Mortaja também ficaram entre muros. Houve quem lhe chamasse tragédia. Os prejuízos são grandes, dizem-me. Não tenho que contestá-los. Para mim, como sempre, valeu a celebração das 17h na Giralda. Sexta-feira de Paixão é ali. Com chuva ou sem chuva.»

 

Eu: «A ditadura síria, acossada por gigantescas manifestações de rua, manda disparar contra o próprio povo. O morticínio ocorre até durante a realização de funerais. O mundo inteiro protesta contra esta barbaridade. O mundo inteiro? Não. Em Portugal, o Avante! defende a despótica dinastia Assad, revelando aos seus leitores que os EUA "financiam a oposição síria" e as autoridades de Damasco "negam responsabilidades nas vítimas" (sic). Nem o Omo lava mais branco...»