Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




DELITO há dez anos

por Pedro Correia, em 22.02.21

21523202_SMAuI.jpeg

 

João Campos: «Para situar os leitores sem os mandar ir ao Google, Messejana é uma bonita freguesia do interior do concelho de Aljustrel, no distrito de Beja. A Praia de Messejana será provavelmente a piada mais recorrente do Baixo Alentejo, pois sendo antiga, ainda hoje se usa. No entanto, os contornos da história da dita praia são algo nebulosos.»

 

João Carvalho: «Além de criticar o Governo português pelo apoio ao regime de Kadhafi e pelo incentivo aos negócios com a Líbia, a eurodeputada socialista Ana Gomes criticou também o ministro dos Negócios Estrangeiros por ter manifestado o receio de que a queda do líder líbio possa dar lugar ao fundamentalismo islâmico. Às tantas, não tem razão a frontal eurodeputada e tem razão Luís Amado: nada de corrermos riscos fundamentalistas, quando podemos ter como amigo um facínora moderado...»

 

Nuno Pombo: «Custa-me admitir mas concordo com o ministro Lacão. Temos de reduzir o número de deputados. Mas essa redução, ainda que recomendada por razões orçamentais, impõe-se sobretudo pela necessidade de cultivarmos a higiene parlamentar e a boa forma da nossa intervenção política. É que a nossa democracia é uma obesa balzaquiana. Não há dietas que resistam. É preciso também esforço físico. Ginásio. E, ainda assim, há sempre umas teimosas gordurinhas que teimam em barricar-se onde menos falta fazem. Percebo, por isso, que o entusiasmo do PS pela ideia seja nenhum. Porque estas adiposidades estão justamente alojadas no centrão.»

 

Paulo Gorjão: «Os acontecimentos na Líbia lembram aos mais distraídos que não foram apenas as populações dos diversos Estados do Magrebe e do Médio Oriente que seguiram com atenção e que retiraram ilacções dos acontecimentos na Tunísia e no Egipto. Os seus líderes autoritários seguiram também eles com especial cuidado a evolução destas duas crises e viram o que aconteceu a Zine El Abidine Ben Ali e Hosni Mubarak.»

 

Rui Rocha: «Ao fim de vários dias de ensurdecedor silêncio, o Ministro dos Negócios Estrangeiros veio hoje, ao final da tarde, pronunciar-se finalmente sobre o banho de sangue que Kadhafi está a infligir ao seu próprio povo. Os números apontam, até ao momento, para centenas de mortos e milhares de feridos. Os métodos utilizados incluem o recurso a mercenários, o assassinato e o bombardeamento de manifestantes.»

 

Sérgio de Almeida Correia: «O Governo empenha-se em promover as novas tecnologias. Os advogados são "convidados" a fazer uso das plataformas informáticas (Citius e Sitaf) para enviarem os seus articulados. O Estado continua a não dar o exemplo. Em tão pouco tempo já são três os casos em que no Administrativo e no Fiscal vejo serviços públicos enviarem para tribunais articulados por fax e depois em papel, pagando a totalidade das taxas de justiça devidas sem direito a qualquer redução. Não há nada como gozar com o dinheiro dos outros.»

 

Eu: «Winston Spencer Churchill, filho de um aristocrata inglês e de uma beldade norte-americana, recebeu notas medíocres como estudante e jamais foi tratado com afecto pelo pai, um indivíduo propenso a depressões. Tinha todos os requisitos para ser considerado uma "criança problemática", de acordo com um jargão agora muito em voga, mas foi o mais bem sucedido político britânico de todos os tempos.»


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.02.2021 às 09:14

Tinha todos os requisitos para ser considerado uma "criança problemática", de acordo com um jargão agora muito em voga, mas foi o mais bem sucedido político britânico de todos os tempos.

A profissão de político é muito adequada para indivíduos rascas terem sucesso.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 22.02.2021 às 10:11

As "crianças problemáticas" tornam-se comentadores anónimos quando chegam à idade adulta.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D