Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




De disparate em disparate

por Pedro Correia, em 02.06.19

Rui Rio, como se não tivesse já adversários em número suficiente, decidiu abrir mais uma frente de batalha. Mas ainda não foi desta vez que começou a alvejar o Governo: preferiu atirar-se ao Presidente da República, considerando que Marcelo Rebelo de Sousa faz uma análise «muito optimista um bocadinho superficial» da cena política portuguesa.

«Temos uma crise efectiva de regime, com um descrédito muito grande de todo o sistema partidário», disse hoje Rio aos jornalistas. Falava como se não fizesse parte do sistema partidário e não fosse ele próprio líder de um partido desde Janeiro de 2018. Falava como se não andasse há quase 40 anos na política portuguesa - como vice-presidente da JSD, deputado social-democrata, vice-presidente do grupo parlamentar, secretário-geral do PSD, presidente da Câmara do Porto eleito pelo partido laranja e presidente da Junta Metropolitana do Porto antes de assumir as actuais funções.

Foi preciso ter conduzido o partido à mais estrondosa derrota eleitoral de sempre para se alarmar com a «crisa efectiva de regime». Cabe perguntar se falaria assim caso o PSD não tivesse ficado 11,5 pontos percentuais atrás do PS nas eleições que ocorreram faz hoje oito dias.


26 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.06.2019 às 16:22

O Pedro Correia não perde uma oportunidade para apontar eventuais falhas a Rui Rio com o objectivo de lançar cortinas de fumo sobre a sua actuação enquanto líder do PSD. Foi eleito pelas bases do partido contra todas as expectativas tendo em conta a campanha de desiformação que foi feita contra ele.
Alguns "descontentes" tiveram a hombridade de sair do PSD pelo seu próprio pé e ainda bem, outros andam por lá que nem toupeiras a minar o terreno nomeadamente na AR como se viu na "estória" dos professores como mais recente exemplo.
Rui Rio mais uma vez esteve muito bem ao apontar o que "todos" pensam. O futuro deste regime xuxa é mais uma bancarrota e actuação do PR em tudo ajuda. Na "crise" dos professores, questão em que se impunha que disse-se alguma coisa manteve-se calado...
Depois de resultados verdadeiramente reveladores da indiferença que os portugueses passaram aos políticos e á europa, o PR acha que o problema está na "direita" quando o problema é transversal a todo o regime como se tem provado amiúde.
Nas eleições legislativas os portugueses têm mais uma oportunidade de redenção, ou optam como em 2009 pelo regima xuxa ou por uma opção de regeneração do sistema.
Prevejo que se optarem como em 2009 pelo regime xuxa vão ser brindados de certeza como mais uma bancarrota com os xuxas a prometerem o paraíso como o 44 fez com aumentos de 3% para a função publica para lhes tirar 10% no ano a seguir e por aí fora...
Se dúvidas houvesse (e nem Passos as tinha) o PR já escolheu um lado e se temos de o dizer e escrever pois que seja, Portugal e os portugueses não podem ser reféns de pessoas, grupos e grupelhos.

P.S. O eixo chiado-principe real não perdoa mas há mais marés que marinheiros

WW
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 02.06.2019 às 17:42

Os maiores inimigos de Rio são os que lhe dizem ámen a tudo.
Como é o seu caso.
O homem acaba por convencer-se que a razão está mesmo do lado dele.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.06.2019 às 18:22

Rui Rio não se rodeou de yes man porque não é nem nunca foi essa a sua matriz, ignorar isto é mais uma cortina de fumo lançada para ocultar as opções corajosas de Rui Rio e dos seus apoiantes, que é o que quem o apoiou e apoia pretende.
O PSD em regeneração não quer o pote, quer pôr Portugal e os portugueses todos em 1º lugar e não ceder a interesses corporativos e lóbis.

WW
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 02.06.2019 às 18:26

Você devia refrear um pouco esses hossanas.
Nem o próprio Rui Rio era capaz de escrever linhas tão laudatórias a respeito dele.
Imagem de perfil

De jpt a 02.06.2019 às 19:49

Isto é aquele senhor secretário-geral que põe a colega a assinar por ele, o magnífico meio que rodeia o senhor presidente?
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 02.06.2019 às 20:19

E a actual vice-presidente do PSD que, quando era bastonária dos Advogados, apresentou queixa-crime em tribunal contra todos os membros do Governo do PSD.
https://www.dn.pt/portugal/interior/bastonaria-entrega-queixa-crime-contra-governo-dia-15-3988367.html

A mesma senhora cujo mandato à frente da Ordem está a ser investigado pelo Ministério Público:
https://expresso.pt/sociedade/2018-02-19-MP-esta-a-investigar-mandato-de-Elina-Fraga-ex-bastonaria-e-nova-vice-do-PSD-desconhece
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.06.2019 às 20:56

Tem razão Pedro Correia, agora me lembro que os líderes do PSD nunca são muito felizes na relação que têm com os PR que militaram no PSD, até os ministros das finanças dos governos xuxas têm melhor relação e são elogiados pelos PR.

WW
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 02.06.2019 às 21:31

Também não me esqueço dos desbragados elogios do Presidente Cavaco Silva ao ministro das Finanças de Sócrates.
Que lúcido, que arguto...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.06.2019 às 20:53

O mago das finanças já veio em apoio do PR !
Isto anda tudo ligado.

WW
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 02.06.2019 às 21:33

Enquanto Rio, em vez de fazer por uma vez oposição ao Governo, prefere fazer oposição... ao Presidente da República, de longe o mais popular político português.
O homem é um génio. Deve ser dos conselhos que lhe dá a advogada Fraga.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 02.06.2019 às 17:31

Excelente análise:

A rotina da corrupção

Compreendo o silêncio de António Costa sobre a matéria. A doença do partido, evidenciada ao mais alto nível pelo caso de José Sócrates, é tão grave – e ele conhece-la-á melhor do que qualquer outra pessoa – que a estratégia adequada talvez seja voltar a seguir em frente mesmo perante a detenção de mais dois militantes históricos, como são os presidentes de Câmara de Santo Tirso (Joaquim Couto) e Barcelos (Miguel Costa Gomes).

A única coisa difícil de entender é a passividade política dos outros partidos, nomeadamente o PSD.

Como é que Rui Rio, perante um País mergulhado numa crise de corrupção sem paralelo, com o Estado capturado por seitas organizadas, continua a fazer política como se nada disto existisse?

Eu imagino que a realidade do PSD tenha muitos pontos de contacto com a do PS. Há ‘doutores’ com títulos comprados nas mesmas universidades. Letrados a exercer nos mesmos escritórios. Fluxos financeiros a passar pelos mesmos canais. Até haverá outras autarquias familiares e oligárquicas em tons de laranja. Mas como é que, perante uma realidade destas, a estratégia política do PSD não contempla uma agenda de combate nacional à corrupção? E como é que todos os outros partidos, sobretudo aqueles que não fazem parte da grande rede autárquica, como o BE e o CDS, ou que sempre estiveram fora do poder nacional, como o PCP, são capazes de alinhar na farsa e fingirem que nada se está a passar? É terrível pensar como pode haver aqui um qualquer elo a cimentar toda esta ‘desatenção’.

https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/a-rotina-da-corrupcao-451427
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.06.2019 às 18:31

Discordo do que escreveu pelo seguinte, o exemplo tem de vir de cima e não é com selfies e banhos aqui na Beira que se chega lá.
O PR cala-se em relação a todos os temas que possam afectar a governação xuxa e só quando o brua é grande lá diz qualquer coisa, a "estória" dos professores prova-o. A função de Rui Rio não é exclusivamente limpar o PSD, é explanar as directrizes que pretende aplicar na sua política para Portugal e se for essa a opção do povo implementá-las...

P.S. Quanto ao PS, os factos falam por si.

WW
Sem imagem de perfil

De jo a 02.06.2019 às 18:42

Se Rio não presta porque é que o elegeram?
Porque é que há tanta gente a criticar de fora e ninguém se propõe substituí-lo. O último que tentou descobriu que estava sozinho.

Não sei se Rio é bom ou mau, mas quanto à inteligência de gente que elege alguém para presidente do partido e em seguida usa todos os meios possíveis para atacar essa pessoa, essa está aferida.

Será que os opositores internos de Rio pensam que há uma barreira mágica que impede os eleitores de verem a figura que o partido faz?
Se passaram o último ano a denegrir Rio em público, sem se chegarem à frente para o substituir, como podem estar admirados que os eleitores não confiem no PSD?
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 02.06.2019 às 21:34

«A inteligência de gente que elege alguém para presidente do partido e em seguida usa todos os meios possíveis para atacar essa pessoa.»

Está a falar de quê?
Rio foi "atacado"? Por quem? Quando? Como?

Teve o pior resultado da história do PSD por isso?
Sem imagem de perfil

De jo a 03.06.2019 às 13:04

Foi, várias vezes, por elementos do próprio partido e em público. Já é piada nacional.

O pior resultado na história do PSD tem muitas causas, mas essa é uma delas.
Pessoalmente detestaria votar num partido que não se consegue pôr de acordo nem quanto ao líder que elegeu e vem atacá-lo em público. É uma atitude que será indiferente num partido pequeno mas num que pretende nomear primeiro ministro é inquietante.

O mesmo comportamento num governo seria um desastre nacional.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 03.06.2019 às 16:55

Todos os líderes do PSD foram atacadíssimos. Desde Sá Carneiro a Passos Coelho.
O mesmo sucedeu no PS, de Soares a Seguro.

Essa calimerice de que Rio, coitadinho, perde eleição atrás de eleição não por culpa própria mas devido às críticas internas (mas que críticas, antes e mesmo agora depois da derrota nas europeias?), é conversa para boi dormir.
Sem imagem de perfil

De António a 02.06.2019 às 21:53

Jo, eu não sou quadro nem militante do PSD, sou aquilo que se chama um eleitorado flutuante. Nessa condição, e sem querer mal à pessoa, não me passa pela cabeça votar num PSD com Rui Rio à frente. Ele até pode ser muito bom, mas olhe que não se nota, e como se viu, a mensagem não está a passar. O que me passou foi a mensagem de colanço ao PS de Costa, e uma desorientação total do partido. Ora para quê um clone do PS de Costa se temos o original?
Este governo tem feito tanta asneira, mas tanta, que até me fez ter apreço por Passos Coelho. Como é que o principal partido da oposição não consegue capitalizar essa matéria-prima de erros do PS? A oposição que se viu, veio, inacreditávelmente, dos próprios parceiros da Geringonça!
Sem imagem de perfil

De jo a 03.06.2019 às 12:58

O partido escolheu Rio porque o que tinha era pior. Apoiou-se na Troica e quando perdeu as eleições e consequentemente o governo, ficou à espera da nova Troica e chamou-lhe Diabo. Se pensavam que era esse o caminho porque elegeram Rio?

Não sou militante do PSD eles lá sabem o que querem, pelos vistos demitir Rui Rio sem pôr ninguém no lugar dele.

É evidente que a maior parte das escolhas do eleitorado é feita a partir da imagem que se tem dos partidos. A imagem que se tem neste momento do PSD é de um saco de gatos que estão tão cegos como o ódio que têm uns aos outros que preferem que o partido perca eleições se isso implicar prejudicar Rui Rio.

"Como é que o principal partido da oposição não consegue capitalizar essa matéria-prima de erros do PS?"
Boa pergunta. O partido não é só Rio. Faça uma experiência, tente contar quantas vezes os notáveis do PSD falaram contra Rio e quantas vezes falaram contra Costa, terá aí a resposta.
Lembra-se do escândalo das presenças falsas? Começou com um deputado do PSD? De que partido eram as pessoas que fizeram a denúncia?
Sem imagem de perfil

De António a 03.06.2019 às 17:38

Você coloca boas questões. Que devem ter respostas interessantes.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.06.2019 às 21:18

Demos voz ao presidente do eurogrupo :

“Temos apenas de, com os instrumentos que temos, com base na situação económica e financeira muito positiva que hoje todos os países vivem, de reduzir a incerteza política”

Portugal deve 750 Biliões de euros (divida publica + privada)

"Afirmando que é preciso “reduzir a incerteza política” porque é aí que “reside a parte mais facilmente explicável e [mais] significativa da abstenção assim como das nossas incertezas económicas”

Os xuxas querem é maioria absoluta para fazer o que melhor sabem, falir países e sociedades.

A TINA mantém-se, tem de ser uma empresa privada a dizer que paga o SIRESP do seu bolso (que nunca funcionou), é caos nos hospitais, nas escolas e nos transportes onde criaram agora artificialmente ainda mais oferta sem sequer conseguirem dar resposta eficaz há que já existia.

Obviamente os interesses pessoais de muitos levantam-se sempre que alguém quer falar verdade, sempre foi assim e sempre será, ficará ao critério dos portugueses decidir.

P.S. - Como alguém uma vez disse : os nossos adversários estão em Frente a nós, os nossos inimigos no Meio de nós.

WW

Imagem de perfil

De Pedro Correia a 02.06.2019 às 21:36

Aproveite para perguntar ao seu amigo Rio quando é que ele começa a fazer oposição ao Governo.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.06.2019 às 22:17

Ele já faz vocês é que olham para o lado e não querem ver mas o que interessa é que existem portugueses que vêem e que sobretudo querem acabar com este estado de coisas exemplificado aqui por ex :

https://observador.pt/2019/05/31/deputado-do-ps-que-negociou-aumento-de-salario-dos-juizes-e-casado-com-uma-juiza/

P.S. - Vocês estão sempre a queixar-se que Rui Rio não faz oposição ao PS, lembro-me desse discurso vai para 11 anos e todos sabemos como acabou.

WW
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 03.06.2019 às 17:07

Deve fazer "oposição" ao Governo PS designando para vice-presidente uma senhora que apresentou queixas-crime contra todos os anteriores ministros do PSD.
https://www.publico.pt/2018/02/17/politica/noticia/fraga-a-nova-dirigente-do-psd-que-esteve-em-guerra-teixeira-da-cruz-1803521
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.06.2019 às 10:31

Volta Passos.


A.Vieira
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 03.06.2019 às 17:04

No tempo mais difícil do Governo Passos andava Rio em alegre concubinato com alguns dos maiores críticos do Governo PSD/CDS e apoiando candidaturas adversárias do PSD, como sucedeu nas autárquicas de 2013 no Porto.
É extraordinário que se queixe agora de estar a ser vítima de críticas internas. Aliás, nem sei de que fala pois vejo toda a gente calada no PSD.
Sem imagem de perfil

De Isabel a 03.06.2019 às 18:55

E se se discutissem as “grandessissimas” verdades ( acho eu ) que, desta vez, Rui Rio disse?

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D