Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Costa quase ao nível de Seguro

por Pedro Correia, em 12.12.14

Valeu a pena António Costa, no rescaldo imediato das eleições europeias, ter desafiado António José Seguro, o secretário-geral legitimado pelo voto dos militantes. Valeu a pena fracturar o Partido Socialista. Valeu a pena ter ocorrido uma longa campanha interna. Valeu a pena militantes e independentes escolherem o "candidato a primeiro-ministro" às legislativas de 2015. Valeu a pena organizar um escrutínio directo para eleger o novo secretário-geral. Valeu a pena convocar um congresso electivo extraordinário para designar a nova estrutura directiva dos socialistas.

E valeu a pena porquê?

Porque, segundo a sondagem de Dezembro do Expresso, o PS agora com Costa ao leme consegue 37,5% das intenções de voto dos portugueses. Ou seja, apenas um pouco menos do que os 38% registados na sondagem de Maio, quando o secretário-geral era Seguro.

Uma "quase-progressão" verdadeiramente extraordinária: sete meses tão intensos e fracturantes para desembocar nisto.


20 comentários

Sem imagem de perfil

De Marquês Barão a 13.12.2014 às 00:53

Espera-se que Costa (nos) valha a pena. Tem quase um ano para mostrar o que (não) vale.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 13.12.2014 às 10:48

Aguardemos pela sondagem de Janeiro. Aposto desde já que a maior subida vai ser a do partido de Marinho Pinto (ainda não fixei o nome desse partido - será PRD?)
Sem imagem de perfil

De Antipatizante a 13.12.2014 às 09:41

E nem deu resultado empurarr com a barriga as taxas e taxinhas para 2016?!
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 13.12.2014 às 10:49

É seguro que não.
Sem imagem de perfil

De Antipatizante a 13.12.2014 às 10:52

E quando é que o Costa seguirá a opinião do Costa que afirmava que era incompatível ser-se secretário-geral do PS e presidente da câmara de Lisboa?
Sem imagem de perfil

De Antipatizante Convicto a 13.12.2014 às 10:56

É ver e ouvir aqui:

http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=27&did=94679
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 13.12.2014 às 11:06

Terei de rever o meu conceito de "dedicação exclusiva".
Sem imagem de perfil

De M. S. a 13.12.2014 às 13:25

Está a referir-se ao aumento das taxas e taxinhas do ministro Pires de Lima na ANA?
Está engabnado, o aumento está concretizado e foi de 7%.
As do Costa sempre estiveram contempladas para 2016.
Sem imagem de perfil

De Pois claro a 13.12.2014 às 19:05

Do site da Assembleia Municipal de Lisboa:

«A Taxa Municipal Turística de Lisboa, que prevê a cobrança de um euro pelas chegadas ao aeroporto e ao porto da capital e sobre as dormidas, foi aprovada pela Câmara, com os votos contra da oposição.


A proposta foi debatida em reunião de Câmara (de maioria socialista), após ter sido adiada na quarta-feira, e foi aprovada com os votos contra do PSD, PCP e CDS-PP e os votos favoráveis do PS e movimento Cidadãos por Lisboa (eleitos nas listas socialistas).

A partir de Abril do próximo ano, todas as pessoas que visitarem Lisboa por via área, e não residirem no país, vão estar sujeitas à taxa de um euro. Inicialmente, a Câmara disse que apenas se exceptuavam os residentes da capital.

A entrada em vigor da cobrança no porto de Lisboa também foi alterada, passando para 1 de Janeiro de 2016.

Na quarta-feira, o vice-presidente do município, Fernando Medina, afirmou que a Câmara dá assim "resposta ao fundamental das objecções levantadas" durante o período de consulta pública, entre 20 de Novembro e 3 de Dezembro, tentando não abranger "pessoas que não estão na condição de turista".»



Sem imagem de perfil

De M. S. a 13.12.2014 às 22:38

Depois claro:
Tem razão quanto à minha imprecisão, a proposta inicial era para Abril de 2015.
Mas o procedimento de aprovação das taxas municipais inclui a longa discussão na Praça Pública, a partir das fugas de informação, depois na AM e só depois são aprovadas.
Tanto assim é que a tzxa vai ter contornos diferentes, com abrangência mais limitada e com início de aplicação mais tardio.
As da ANA não tiveram discussão pública e aumentaram 7%, portanto , o ministro podia ter sido mais comedido no espectáculo da AR.

Sem imagem de perfil

De Vento a 13.12.2014 às 10:55

Bem vislumbrado, caro.

Nem o pré-Natal o deixa desatento.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 13.12.2014 às 11:08

Colecciono sondagens, meu caro. Servem como as antigas fotografias da Kodak: para mais tarde recordar.
Sem imagem de perfil

De Granizo a 13.12.2014 às 11:17

Dos media, 17-02-2012: Mário Soares disse que António José Seguro "tem conduzido bem o partido, com muita competência e, sobretudo, com muita prudência".
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 13.12.2014 às 18:31

Há Mar(io) e Mar(io), há ir e voltar.
Sem imagem de perfil

De Carlos Faria a 13.12.2014 às 12:43

O mais interessante é ver como os comentadores dão a volta à questão, afinal o PS não está melhor que Seguro foi às urnas... mas o que se dá a entender é que Sócrates não afeta a ascensão do partido.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 13.12.2014 às 13:04

Acontece a quem olha só para a árvore em vez de ver a floresta, Carlos.
Imagem de perfil

De Mário Pereira a 13.12.2014 às 18:11

Tanta e tão boa gente a dar bordoada no Seguro e a defender o Costa durante meses para desembocar nisto...
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 13.12.2014 às 18:30

Valeu a pena. O PS tem em Dezembro apenas menos 0,5% das intenções de voto que tinha em Maio, antes de tudo começar.
Imagem de perfil

De Mário Pereira a 15.12.2014 às 03:35

Então e o efeito Sócrates não conta?
Ainda falta muito tempo para as eleições e, para já, parece que o PS parte à frente.
O resto são desejos mais ou menos inconfessados...
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 16.12.2014 às 00:28

O PS parte à frente. Mas 0,5% atrás da intenção de voto que lhe era atribuída há sete meses.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D