Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Delito de Opinião

Conversas em família (8)

Maria Dulce Fernandes, 26.07.21

unnamed.jpg

 

Entretidas, cada uma a colorir um caderno com desenhos de animaizinhos de companhia riscados a preto e branco, tecíamos considerações sobre os bicos dos lápis de cor e os das canetas com ponta de feltro.  A diferença,  colossal em  textura, tonalidade e translucidez, era patente na diafaneidade que transparecia em cada folha acabada de pintar.

Íamos tagarelando disto e daquilo, contando piadas e dizendo disparates uma à outra de modo a arrancar cascatas de riso límpido e borbulhante, daquele bem trinado e de tal modo contagiante que nos deixava esfalfadas,  mas sem vontade de parar. 

Com o ambiente de alegre cumplicidade bem instalado, arrisquei a pergunta de introdução à conversa que pretendia encetar “ - Conta-me lá neta, como te sentes em relação à mudança de escola?” Continuou a pintar, com a cabeça meio de lado, apoiada na mão esquerda , sem levantar os olhos da obra prima"- Se queres saber, avó, estou bastante apreensiva". Rasguei um sorriso daqueles confundidos e fascinados, que apenas a minha neta me consegue desenhar. “ - E então porquê tanta apreensão?” “- Porque, sabes avó, não conheço a escola, nem o recreio, nem os professores, nem os coleguinhas” - E achas que esse desconhecimento é uma coisa má? Já pensaste que pode ser uma aventura fantástica?”- Como assim, avó? “- Ora, vai ser tudo novo para ti, neta, a escola, as pessoas, os novos amigos que irás sem dúvida fazer, o avô poder ir buscar-te todos os dias e irem passear ao parque. Fazeres os trabalhos de casa na mesa da avó, enquanto contas as tuas aventuras diárias. Vai ser fantástico,  vais ver.  Vai ser uma experiência tão gratificante e ilimitada… olha, como diz o Buzz Lightyear – para o infinito e mais além!” Sorriu travessa. “ - É que fico receosa – outro sorriso escancarado - porque sempre conheci apenas a minha escolinha.”- Ah! Mas mudanças são sempre salutares porque se aprende  bastante e têm muitas vantagens" - Por exemplo o quê, avó?” - Por exemplo o regulamento. “-  Hum? O regulamento? “  - Sim! Na tua escola, os meninos têm fardamento obrigatório, certo? Todos vestem de igual a farda da escola. Na escola nova, cada um veste a roupa que quiser.” – A sério? Posso vestir vestidos e saias? “- Claro que sim! “

Encetou um bailado louco, rodopiando e pulando feliz da vida. “ – Eu gosto tanto de poder vestir os meus vestidinhos ! “ – Vês? Vai ser bom!  Vá, vamos lanchar. Queres waffles? “ – Sim! Com gelado! “ – Já somos duas! “ – Avó! E a dieta para caberes no vestido? “ – Fica para amanhã! Sem falta! ‘Bora lá!”

4 comentários

Comentar post