Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Conversa de surdos

por Teresa Ribeiro, em 14.07.15

- Gregos andaram a perder tempo estes cinco meses. Com aquele palerma a chamar "assassinos" e "nazis" aos credores.

- Isso é lavar roupa suja. Minudências. O que está em causa são coisas muito sérias, incluindo segurança da Europa, desagregação da Europa, as vidas de milhões. E as pessoas continuam entretidas a discutir minudências.

- Gregos já receberam 500 mil milhões e não fizeram reforma mínima do Estado. Podem receber outro tanto e ficará tudo na mesma. Opinião pública alemã está 90% contra eles. O mesmo na Holanda, Finlândia, Eslováquia, etc. Ninguém lhes quer dar mais dinheiro. Eu não quero. Já lhes demos 2 milhões.

- Os políticos não podem decidir só em função dos eleitorados. Políticos têm que fazer pedagogia da cidadania, lutar pela preservação dos valores europeus. É do interesse de todos segurar a Grécia. Os EUA perceberam isso.

- Os EUA? Esses não metem um dólar na Grécia. Se querem salvar os gregos, metam lá o dinheiro deles. Já perdoámos 106 milhões de euros, não serviu de nada. Continuam a ter um Estado falhado, opaco, corrupto e clientelar.

- Que ficará à solta para fazer alianças com inimigos do ocidente. 

- Nada disso, essa chantagem não resulta. Quem quer financiar um Estado caloteiro que não paga o que deve? Não os russos que estão falidos. Nem os chineses, que nunca dão borlas a ninguém.

- A cegueira está na origem de todas as guerras. A humilhação de um povo esteve na origem da última grande guerra.

- Gregos ou mudam de vida ou ficam entregues a si próprios.

-Já mudaram de vida: nos últimos sete anos PIB caiu 25%, salários e pensões baixaram 40%, desemprego atingiu 25%, suicídios foram 10 mil nos últimos 5 anos.

Tags:


4 comentários

Sem imagem de perfil

De jo a 14.07.2015 às 10:58

Fazendo uma análise a frio.

Consegue explicar por que magia emprestar dinheiro para pagar dívidas passou a ser boa gestão?
É que o famoso plano por que o Eurogrupo se bateu não passa disso. Daqui a muitas chantagens os Gregos continuarão com dívidas e sem dinheiro para as pagar.

Ou como é que procedimentos que não funcionaram nos últimos 5 anos vão funcionar agora?

Isto de reduzir um problema grave a um jogo de solteiros contra casados vai dar mau resultado.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.07.2015 às 12:23

O problema, é que a UE, não está interessada em resolver a situação da Grécia, está sim, interessada, em expulsá-la da UE. Afinal que fez a Troika lá nos últimos anos? Austeridade e mais austeridade e quais os resultados? Com tanta austeridade, a Grécia conseguiu aumentar ainda mais a dívida e ser humilhada por todos. Hoje, depois da Troika, a Grécia ficou de rastos, mergulhada num pântano que os vai afundar mais. As hipóteses que deram aos gregos, são humilhantes e indignas de quem quer salvar alguém. Aqui, passa-se mais ou menos a mesma coisa, com una diferença, é que nestes meses pré eleitorais estamos numa fase que não interessa sacrificar-nos mais, para enganarem os mais distraídos ou os menos politizados. Depois das eleições, o calvário, ressuscitará se a coligação vencer. Isto, jamais terá solução, enquanto os políticos europeus e não só, estiverem ao serviço dos grandes grupos económicos e não se debruçarem sobre as regras, da globalização que vivemos que é aí, o começo de tudo, falta de trabalho...
Sem imagem de perfil

De William Wallace a 14.07.2015 às 15:36

Concordo inteiramente, apenas faço uma ressalva, no caso do PS vencer as eleições o quadro a que estamos sujeitos não mudará nada, a "austeridade" veio para ficar até alguém tomar atitudes radicais.

Escrevi austeridade entre aspas pois o que estamos a viver não é austeridade mas sim o transferir riqueza humana e material para os Países Ricos da Europa que com o pretexto da austeridade se apropriaram vorazmente das riquezas de Portugal e outros países, seja a riqueza material (através das privatizações de sectores estratégicos) ou a humana, levando todos os anos (a custo ZERO) centenas de profissionais bem preparados que sai-em do País não (essencialmente) porque lhes paguem pouco mas porque não existe trabalho REMUNERADO.

Todos os bons gestores dizem que o maior activo de uma empresa são os seus trabalhadores, ora o que está a acontecer é levarem-nos imensas pessoas que poderiam contribuir para alguma alteração da situação nem que fosse gradual.

O Novo Espaço Vital ( Lebensraum ) é mão-de-obra qualificada a custo zero além da sangria de recursos económicos.

Os Alemães não são burros e a maior força deles é a capacidade de não cederem /discutirem (entre eles) em questões basilares para o seu País e Cultura, infelizmente são um povo muito atrasado culturalmente como se comprova facilmente pela sua história cultural que só teve mestres nas artes no séc. 18 e 19.

Isto que digo não é ser anti-germanico é uma realidade.

Aquando do resgate de 2011 eu pensava que era para nos ajudar, acreditava mesmo nisso, mas agora o que verifico é que estamos pior, vivemos de empréstimos pagos com juros que não conseguiremos pagar no médio prazo porque nos retiraram os meios para criar riqueza e distribui-la melhor.

Não sou daqueles que pensam que já fizemos muito, aliás a despesa do Estado, das Famílias e Empresas aumentou ao contrário de diminuir.

A Grécia é o nosso caminho, depois de esvaziarem o País dos seus melhores profissionais, agora com este acordo vão tomar o resto do espólio de riqueza e qualquer dia compram umas ilhas por tuta e meia.

O recente problema dos refugiados africanos mostra o quanto esta Europa não serve os interesses da generalidade dos seus Povos, a Itália foi abandonada á sua sorte com o problema entre mãos mas o pior foi o que originou a crise dos refugiados que consistiu no destruir deliberado de várias nações de África e do Médio Oriente.

A Líbia era um dos Países mais prósperos de África (por ex.) e acolhia milhões de emigrantes e o Egipto só não está ainda a Ferro e Fogo porque os Militares tomaram conta da situação.

A Grécia é o calcanhar de Aquiles da Europa, sendo-o de forma deliberada pois o seu exemplo será a prova que muitos precisam para impor as suas ideias ainda que elas não resultem em favor dos povos da Europa.

O TTIP é o próximo passo :

https :/ en.wikipedia.org wiki Transatlantic_Trade_and_Investment_Partnership
Imagem de perfil

De José Navarro de Andrade a 14.07.2015 às 12:39

Têm os dois razão - razões.

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D