Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Coimbra é uma lição

por Pedro Correia, em 27.09.19

«Esta é uma luta de todos - inclusive dos animais. Como podem ver, há ali um cão que também tem algo a dizer.»

Em declarações à SIC, uma participante na "greve mundial pelo clima" que hoje reuniu cerca de cem pessoas (e um cão) junto ao Jardim Botânico, em Coimbra


50 comentários

Sem imagem de perfil

De Anonimus a 27.09.2019 às 17:49

Seria o famoso cão do Miguel? Esse lerpou, coitado.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.09.2019 às 17:58

O estabelecimento prisional é ali bem perto. Talvez fosse cãodastrado.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 27.09.2019 às 19:17

Vá lá, Pedro... Diga-nos para esclarecimento de todos. É também um negacionista? A acção humana, para si, é inexistente, ou minoritária, como factor causal das alterações climáticas?

Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.09.2019 às 20:44

Nego que seja negacionista.
Sem imagem de perfil

De António a 27.09.2019 às 22:23

" A acção humana, para si, é inexistente, ou minoritária, como factor causal das alterações climáticas? "
Acho que o melhor é ler o artigo do Professor Galopim de Carvalho. É um cientista (geólogo) que não se limita a especular no ar. A Terra está em constante modificação, não é uma organismo morto. A temperatura muita...muda que se farta e sempre. Com ou sem sem acção humana. Não estamos a caminho de nova glaciação, antes pelo contrário.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 28.09.2019 às 01:06

Cada um leia o que quiser. Eu gosto particularmente deste :

https://climate.nasa.gov/

In its Fifth Assessment Report, the Intergovernmental Panel on Climate Change, a group of 1,300 independent scientific experts from countries all over the world under the auspices of the United Nations, concluded there's a more than 95 percent probability that human activities over the past 50 years have warmed our planet.

Lembremos que o IPCC foi criado pelo Regan e pela Thatcher, para contrariem as conclusões da Comissão Ambiental da ONU. Lixaram-se, bem lixados.

A diferença é que se a NASA e os 1300 cientistas, mais todas as Academias Científicas, incluindo a Americana, estiverem enganados o resultado será umas torres eólicas a mais, mais uns carros eléctricos, e uns painéis solares. Agora se forem os outros a estarem errados, os que negam, desprezam como principal causa, a actividade industrial humana, estamos todos fodidos. Nós e os que hão-de vir. E isso é tremendamente lixado. Sobretudo para os que ainda não nasceram.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 28.09.2019 às 11:40

Reagan, contrariarem....
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.09.2019 às 11:53

"Sobretudo para os que ainda não nasceram." E sobretudo para os que nunca nascerão. Porque há que diminuir a população mundial e portanto existem muitos que nem sequer nascerão e portanto não desfrutarão dos prazeres da vida. Esse é o drama.
Sem imagem de perfil

De V. a 28.09.2019 às 20:15

Eu nunca tive dinheiro para ter filhos. Por causa do socialismo todo.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 29.09.2019 às 00:40

Lá estás tu, V. Tem calma. Existe essa tendência também minha de querermos que o mundo vá pelos ares quando as coisas nos correm menos bem, ou de pormos nos outros a responsabilidade das nossas falhas.... Ninguém é imune a isso.... Sim e os socialistas são pestiferos.... Mas julgo que nesta coisa do clima há responsabilidade humana..... Abraço... Para quando um blogue?! Devias ter-me visto hoje a debulhar milho... O vinho de uva americana trepa como o caraças, nem dás conta.... Vou para a caminha... Só vim pôr o cão a cagar e subo aos aposentos reais... Tchau
Sem imagem de perfil

De M. Alves a 28.09.2019 às 11:57

" estiverem enganados o resultado será umas torres eólicas a mais, mais uns carros eléctricos, e uns painéis solares. Agora se forem os outros a estarem errados, ..."
Faz-me lembrar um raciocínio de Pascal sobre a existência de Deus. Acho que esse raciocínio vale zero .... igual ao seu, receio. Pascal enganou-se.... V. Valknut também. Errare humanum est, e os dois são homens.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 28.09.2019 às 17:30

Pascal, enganou - se? Como é que sabe? Uma fezada?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.09.2019 às 20:02

Não deste significado ao que aprendeste sobre método cientifico Vorph.

Diz-me como é se mede a temperatura da terra?

O teu querido IPCC para mostrar como se faz "ciência" acabou de citar um estudo sobre o qual já há 10 meses os autores reconheceram graves erros.
Os erros foram descobertos por um blogger "negacionista" isto depois do estudo ter passado inúmeros "checks" de outros cientistas no sistema peer review para ser publicado na Nature uma "revista de referência" :

https://retractionwatch.com/2019/09/27/did-the-ipccs-new-oceans-report-mean-to-cite-a-now-retracted-paper/

lucklucky


Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 29.09.2019 às 00:33

Não me leves a mal porque estou um bocado tocado. Houve festa, cortamos e desfolhamos milho. O vinho da uva americana trepa para caraças. Mas os links que me envias são uma merda. Algo das revistas Nature, ou da Science, ou de outras publicações similares, não me arranjas? Abraço e boa noite

Só envias estudos merdosos.

Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 29.09.2019 às 01:33

OK, Luck, mea culpa. O artigo refere-se a uma gralha de um artigo publicado na Nature, assumido pela revista e pelos autores, à posteriori, o que demonstra a imparcialidade e seriedade da revista. Mas envia-me aí um link da Nature, ou de outra revista, com credenciais científicas semelhantes que afirme serem as alterações climáticas independentes da actividade industrial humana.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 29.09.2019 às 10:06

https://www.google.com/amp/s/amp.theguardian.com/science/2019/jul/24/scientific-consensus-on-humans-causing-global-warming-passes-99

The scientific consensus that humans are causing global warming is likely to have passed 99%, according to the lead author of the most authoritative study on the subject, and could rise further after separate research that clears up some of the remaining doubts.

Three studies published in Nature and Nature Geoscience use extensive historical data to show there has never been a period in the last 2,000 years when temperature changes have been as fast and extensive as in recent decades.

1 estudo :

https://www.nature.com/articles/s41586-019-1401-2

No evidence for globally coherent warm and cold periods over the preindustrial Common Era. This provides strong evidence that anthropogenic global warming is not only unparalleled in terms of absolute temperatures5, but also unprecedented in spatial consistency within the context of the past 2,000 years.

2 estudo

Last phase of the Little Ice Age forced by volcanic eruptions.
Only after the 1850s did the transition into the period of anthropogenic warming start. We conclude that the end of the Little Ice Age was marked by the recovery from a sequence of volcanic eruptions, which makes it difficult to define a single pre-industrial baseline.

3 estudo :

Consistent multidecadal variability in global temperature reconstructions and simulations over the Common Era.

Multidecadal surface temperature changes may be forced by natural as well as anthropogenic factors, or arise unforced from the climate system. Distinguishing these factors is essential for estimating sensitivity to multiple climatic forcings and the amplitude of the unforced variability. Here we present 2,000-year-long global mean temperature reconstructions using seven different statistical methods that draw from a global collection of temperature-sensitive palaeoclimate records. The largest warming trends at timescales of 20 years and longer occur during the second half of the twentieth century, highlighting the unusual character of the warming in recent decades.

The authors say this highlights how unusual warming has become in recent years as a result of industrial emissions.

“There is no doubt left – as has been shown extensively in many other studies addressing many different aspects of the climate system using different methods and data sets,” said Stefan Brönnimann, from the University of Bern and the Pages 2K consortium of climate scientists.

Commenting on the study, other scientists said it was an important breakthrough in the “fingerprinting” task of proving how human responsibility has changed the climate in ways not seen in the past.

“This paper should finally stop climate change deniers claiming that the recent observed coherent global warming is part of a natural climate cycle. This paper shows the truly stark difference between regional and localised changes in climate of the past and the truly global effect of anthropogenic greenhouse emissions,” said Mark Maslin, professor of climatology at University College London.

Previous studies have shown near unanimity among climate scientists that human factors – car exhausts, factory chimneys, forest clearance and other sources of greenhouse gases – are responsible for the exceptional level of global warming.

A 2013 study in Environmental Research Letters found 97% of climate scientists agreed with this link in 12,000 academic papers that contained the words “global warming” or “global climate change” from 1991 to 2011. Last week, that paper hit 1m downloads, making it the most accessed paper ever among the 80+ journals published by the Institute of Physics, according to the authors.

The pushback has been political rather than scientific. In the US, the rightwing thinktank the Competitive Enterprise Institute (CEI) is reportedly putting pressure on Nasa to remove a reference to the 97% study from its webpage. The CEI has received event funding from the American Fuel and Petrochemical Manufacturers and Charles Koch Institute, which have much to lose from a transition to a low-carbon economy.


Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 29.09.2019 às 10:30

"Diz-me como é se mede a temperatura da terra?"

Meu caro, acredito nos maiores especialistas da área, no consenso a que chegaram, como o luck (a não ser que seja formado nessas mesmas áreas científicas) deveria fazer. Eu podia explicar - lhe a fisiopatologia da Miastenia Gravis, ou da Insuficiência Congestiva Cardíaca, ou como se faz a exérese cirúrgica do baço, ou do intestino, explicando o tipo de sutura a abordagem cirúrgica, mas se não tiver formação na área médica, a meio da explicação não perceberia patavina do que lhe era descrito. Portanto essa do, "explique - me lá", como contra argumento à minha opinião vale zero.
Imagem de perfil

De Paulo Sousa a 27.09.2019 às 19:42

Parece um conto daqueles do tempo em que os animais falavam.
Sem imagem de perfil

De Vítor Pereira a 27.09.2019 às 19:50

Seria interessante analisar o número de jovens com perturbações mentais e o número de pessoas nessas manifestações.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.09.2019 às 20:13

Hehe, demonstração da lógica da coisa...


lucklucky
Sem imagem de perfil

De António a 27.09.2019 às 20:33

O cão tem algo a dizer. Que idade tinha a moça?
Sem imagem de perfil

De kika a 27.09.2019 às 21:26

Penso eu que é muito mais importante
saber a idade do cão. 🤡
Sem imagem de perfil

De Anonimus a 27.09.2019 às 21:03

O regresso do Cãodidato
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 27.09.2019 às 21:41

Não seria antes uma cadela ?
Imagem de perfil

De Ricardo Nobre a 27.09.2019 às 23:03

Faz diferença para o reparo da entrevistada?
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 27.09.2019 às 23:54

Depende da cadela, Ricardo.
Imagem de perfil

De Ricardo Nobre a 28.09.2019 às 08:11

Em Coimbra, sabemos que é uma doutora que não come carne de vaca na cantina.
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 28.09.2019 às 09:03

Agora perdi-me...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.09.2019 às 23:07

"Não seria antes uma cadela ?" Sim, é melhor que seja uma cadela por causa das quotas.
Sem imagem de perfil

De Anonimus a 27.09.2019 às 23:39

Em Coimbra é o que não falta. Então à noite...
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 27.09.2019 às 23:55

Evidentemente, Anonimus.
Sem imagem de perfil

De V. a 28.09.2019 às 20:15

Cãopreendi-te..
Sem imagem de perfil

De J. L. a 27.09.2019 às 23:30

Caro António das 22:23
Fui ver o artigo do Professor Galopim de Carvalho. A certa altura diz:
"é minha convicção que a actividade antrópica, com influência no clima, não se sobrepõe, em especial, às do Sol e do vulcanismo. Penso pois que, mesmo sem a poluição atmosférica, da nossa responsabilidade, nomeadamente a relativa às emissões de dióxido de carbono e outros gases com efeito de estufa (que existe e é um facto comprovado), o Planeta irá aquecer nos próximos milhares de anos e registar fenómenos atmosféricos como os que nos tem vindo a mostrar (chuvadas e cheias catastróficas, furacões, tornados e outros), associados a inevitável subida do nível do mar."
Daqui nada estão a chamá-lo negacionista. É um nome que está em voga dar-se a quem se atreve a pensar.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 28.09.2019 às 01:13

In its Fifth Assessment Report, the Intergovernmental Panel on Climate Change, a group of 1,300 independent scientific experts from countries all over the world under the auspices of the United Nations, concluded there's a more than 95 percent probability that human activities over the past 50 years have warmed our planet.

It's reasonable to assume that changes in the Sun's energy output would cause the climate to change, since the Sun is the fundamental source of energy that drives our climate system.

Indeed, studies show that solar variability has played a role in past climate changes. For example, a decrease in solar activity coupled with an increase in volcanic activity is thought to have helped trigger the Little Ice Age between approximately 1650 and 1850, when Greenland cooled from 1410 to the 1720s and glaciers advanced in the Alps.

But several lines of evidence show that current global warming cannot be explained by changes in energy from the Sun:

Since 1750, the average amount of energy coming from the Sun either remained constant or increased slightly.
If the warming were caused by a more active Sun, then scientists would expect to see warmer temperatures in all layers of the atmosphere. Instead, they have observed a cooling in the upper atmosphere, and a warming at the surface and in the lower parts of the atmosphere. That's because greenhouse gases are trapping heat in the lower atmosphere.
Climate models that include solar irradiance changes can’t reproduce the observed temperature trend over the past century or more without including a rise in greenhouse gases.

Fonte :NASA

Grande Galopim. És o Maior
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.09.2019 às 10:48

"Grande Galopim. És o Maior" Tem razão. Mas tem o defeito de ser português e escrever numa língua que se entende.
Sem imagem de perfil

De M. Alves a 28.09.2019 às 11:00

Caro das 10:48
De facto as coisas estrangeiras têm maior impacto.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 28.09.2019 às 11:45

Têm maior impacto porque a esmagadora maioria dos melhores especialistas da área afirmam o contrário do Garoupa. Ou agora tenho que ser patriótico de meia tigela e defender que os portugueses são os melhores do mundo.

PS: Portugal tem os melhores pastéis de nata que conheço
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.09.2019 às 20:09

"Têm maior impacto porque a esmagadora maioria dos melhores especialistas"

"Melhores"?

Onde está a prova que são melhores? nem usando e manipulando as series de "temperaturas" como a NASA faz para arrefecer o passado e assim aquecer o presente as previsões do IPCC se comprovam....

lucklucky
Sem imagem de perfil

De Costa a 28.09.2019 às 23:39

"(d)Garoupa". Quando se cai nisto, a seriedade da argumentação está definida.

Costa
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 29.09.2019 às 01:39

Sr. Costa, decerto um erro do corrector automático. O Costa é dos tipos mais chatos que conheço. Sem um pingo de humor. Chiça. Deve ser cá um mimo. É pá, faça - me um favo! Nem eu lhe responderei mais, nem vossa excelência interagirá mais comigo, pode ser? Até mais nunca
Sem imagem de perfil

De Costa a 29.09.2019 às 13:25

Se comentarei ou não o que você por aqui deixar, depende precisamente disso que você por aqui escrever. Aos autores dos textos que o suscitem - e a eles apenas - cabe o insindicável direito de publicar ou não o que eu lhes apresentar.

E é tudo, meu caro. Muito que o aborreça.

Costa
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 29.09.2019 às 10:19

Simpatizo com excêntricos, mas não tenho paciência para idiotas.

https://www.google.com/amp/s/amp.theguardian.com/science/2019/jul/24/scientific-consensus-on-humans-causing-global-warming-passes-99

The scientific consensus that humans are causing global warming is likely to have passed 99%, according to the lead author of the most authoritative study on the subject, and could rise further after separate research that clears up some of the remaining doubts.

Three studies published in Nature and Nature Geoscience use extensive historical data to show there has never been a period in the last 2,000 years when temperature changes have been as fast and extensive as in recent decades.

1 estudo :

https://www.nature.com/articles/s41586-019-1401-2

No evidence for globally coherent warm and cold periods over the preindustrial Common Era. This provides strong evidence that anthropogenic global warming is not only unparalleled in terms of absolute temperatures5, but also unprecedented in spatial consistency within the context of the past 2,000 years.

2 estudo

Last phase of the Little Ice Age forced by volcanic eruptions.
Only after the 1850s did the transition into the period of anthropogenic warming start. We conclude that the end of the Little Ice Age was marked by the recovery from a sequence of volcanic eruptions, which makes it difficult to define a single pre-industrial baseline.

3 estudo :

Consistent multidecadal variability in global temperature reconstructions and simulations over the Common Era.

Multidecadal surface temperature changes may be forced by natural as well as anthropogenic factors, or arise unforced from the climate system. Distinguishing these factors is essential for estimating sensitivity to multiple climatic forcings and the amplitude of the unforced variability. Here we present 2,000-year-long global mean temperature reconstructions using seven different statistical methods that draw from a global collection of temperature-sensitive palaeoclimate records. The largest warming trends at timescales of 20 years and longer occur during the second half of the twentieth century, highlighting the unusual character of the warming in recent decades.

The authors say this highlights how unusual warming has become in recent years as a result of industrial emissions.

“There is no doubt left – as has been shown extensively in many other studies addressing many different aspects of the climate system using different methods and data sets,” said Stefan Brönnimann, from the University of Bern and the Pages 2K consortium of climate scientists.

Commenting on the study, other scientists said it was an important breakthrough in the “fingerprinting” task of proving how human responsibility has changed the climate in ways not seen in the past.

“This paper should finally stop climate change deniers claiming that the recent observed coherent global warming is part of a natural climate cycle. This paper shows the truly stark difference between regional and localised changes in climate of the past and the truly global effect of anthropogenic greenhouse emissions,” said Mark Maslin, professor of climatology at University College London.

Previous studies have shown near unanimity among climate scientists that human factors – car exhausts, factory chimneys, forest clearance and other sources of greenhouse gases – are responsible for the exceptional level of global warming.

A 2013 study in Environmental Research Letters found 97% of climate scientists agreed with this link in 12,000 academic papers that contained the words “global warming” or “global climate change” from 1991 to 2011. Last week, that paper hit 1m downloads, making it the most accessed paper ever among the 80+ journals published by the Institute of Physics, according to the authors.

The pushback has been political rather than scientific. In the US, the rightwing thinktank the Competitive Enterprise Institute (CEI) is reportedly putting pressure on Nasa to remove a reference to the 97% study from its webpage. The CEI has received event funding from the American Fuel and Petrochemical Manufacturers and Charles Koch Institute, which have much to lose from a transition to a low-carbon economy.


Imagem de perfil

De João Pedro Pimenta a 28.09.2019 às 01:54

E o repórter não se lembrou de pôr o microfone à frente do cão, para saber a sua opinião?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.09.2019 às 08:16

"Quem me tira a carne de vaca, tira-me tudo".
Sem imagem de perfil

De kika a 28.09.2019 às 10:28

Não precisa de microfone .
Está tudo na forma como abana o "rabo"
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 28.09.2019 às 10:45

E também na forma como dá a pata. Os cães que têm «algo a dizer» dão a pata com mais convicção.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 28.09.2019 às 17:33

Agora a sério. E os cães que não levantam a pata ao urinar?! Gays, transgénero, ou problemas articulares?

Comentar post


Pág. 1/2



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D