Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Cepa torta

por Ana Vidal, em 08.02.18

lobo-antunes.jpg

Engraçado, não nos livramos da hipocrisia nem à bala. Nem da incoerência, já agora: as mesmas pessoas que aplaudem entusiasticamente o facto de o movimento "metoo", denunciando casos de assédio e abuso sexual, tenha tido uma projecção mediática estratosférica, tenha explodido numa cerimónia pública e sido encabeçado por figuras conhecidíssimas, vêm agora condenar prontamente a denúncia de Lobo Antunes contando o seu próprio caso de abuso, portanto sobre o mesmíssimo tema, e igualmente numa cerimónia pública. Por causa disso já lhe ouvi chamar gagá, inconveniente, incontinente mental, ofensivo, exibicionista, etc.  

E pasmo. Será por ser homem? Será por ser uma figura tão amada como odiada no meio literário, mas seguramente invejada pela liberdade de dizer tudo o que pensa e sente, doa a quem doer? Será por ter sido perante uma plateia de crianças, como se não fossem precisamente essas que devem ser alertadas para estes perigos? Será por ter "embaraçado" o Presidente da República, ingrato, depois de este lhe ter chamado Genial? Não entendo. Ou entendo bem demais, no fundo. É a velha fórmula que nos faz ser pequeninos desde sempre: tudo o que se passa "lá fora" é bom, mas se alguém se atreve a fazer o mesmo dentro de portas, agitando as águas e incomodando os brandos costumes, aqui d'el rei que devia era estar calado.


22 comentários

Sem imagem de perfil

De Lucklucky a 08.02.2018 às 18:19

A natureza do Socialismo-Corporativismo Português.
Este blogue provavelmente não existiria se depende-se só dos portugueses. Haveria milhentas regras para cumprir só ao alcance da elite.
E daí como como o blogue pertence à elite - e pertença à elite é definida por ser-se ouvido - talvez não.
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 08.02.2018 às 21:40

E o que tem essa lengalenga que ver com este post, quer explicar?
Pensando bem, deixe lá, não vale a pena.
Sem imagem de perfil

De João Espinho a 09.02.2018 às 12:18

Importa-se de repetir? Agora em português.
Sem imagem de perfil

De Lucklucky a 09.02.2018 às 13:19

Tem tudo que ver, o que você escreve aqui: "É a velha fórmula que nos faz ser pequeninos desde sempre: tudo o que se passa "lá fora" é bom, mas se alguém se atreve a fazer o mesmo dentro de portas, agitando as águas e incomodando os brandos costumes, aqui d'el rei que devia era estar calado."

A internet nunca poderia ter aparecido em Portugal como aconteceu, haveria um coro de gente a dizer que deveria ser controlada ao mais ínfimo pormenor. Haveria um registo para cada blog onde o preço de entrada seria substancial.
Era o que teria acontecido se nós fossemos deixados à nossa natureza.

Mas como lá fora foi liberal já passou a ser ok.
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 10.02.2018 às 11:34

Tinha-me esquecido de como os seus raciocínios são labirínticos, é isso.
Sem imagem de perfil

De Cristina M. a 08.02.2018 às 21:03

não me parece que seja por ele ser homem; estou certa de que será apenas porque ele é parvo.
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 08.02.2018 às 21:41

Parvo? Parvo, o António Lobo Antunes? Parabéns, Cristina M., imagino que seja uma sobredotada.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.02.2018 às 21:47

Bem, não é preciso ser sobredotado para nos apercebermos da parvoíce de outrem. E houve pessoas no passado que hoje são consideradas génios e que fizeram ou disseram parvoíces, e das grandes. Não podemos aceitar tudo de Lobo Antunes só porque ele escreve livros. Ou aceitamos tudo que Saramago dizia e fazia? Se assim fosse seríamos todos comunistas.
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 09.02.2018 às 01:53

Não é uma questão de aceitar tudo, é uma questão de aceitar isto que ele fez agora. É parvo porque contou uma história de abuso que se passou com ele quando era criança? Porquê?
Sem imagem de perfil

De Cristina M. a 08.02.2018 às 22:59

não percebo a relação, Ana.
ainda que seja considerado, por alguns, "génio", isso não o impede de ser parvo. não são atributos de coexistência impossível, lamento.
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 09.02.2018 às 01:58

São de coexistência difícil, na minha opinião. Uma coisa é não concordarmos com atitudes de alguém que é consensualmente inteligente, outra é chamarmos-lhe parvo porque não concordamos com elas. Há muitos outros adjectivos à escolha, esse parece-me só mal escolhido.
Sem imagem de perfil

De V. a 08.02.2018 às 22:45

LOL. Isso era o que eu diria se tivesse coment... oh pá, espera lá.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.02.2018 às 21:57

esquizofrenia apenas
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.02.2018 às 22:02

Caramba, tanta gente assediada, já é uma epidemia. Devo ser muito feio nunca fui assediado.
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 10.02.2018 às 11:36

E tem pena? Nesse caso, lamento.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.02.2018 às 13:19

Sabe, respondendo à pergunta : sempre fui muito brincalhão, mas sem perder o respeito às pessoas, ainda não percebi o que é assédio. Também acho que algumas pessoas que se dizem vitimas do assédio estão a fazer propaganda.
Se já fui assediado? Pelo meu género, não lhes dava a minima hipótese, pelo sexo feminino talvez, mas ficou como uma recordação bonita, ate não chamo a isso assédio, mas disponibilidade.
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 10.02.2018 às 21:41

A prova de que não percebeu ainda muito bem o que é o assédio é essa frase "Pelo meu género, não lhes dava a minima hipótese". Porque o assédio não precisa que lhe dêem hipótese, é exactamente o contrário disso: uma abordagem abusiva, sem o consentimento nem qualquer manifestação de interesse da outra parte. A teoria de que acontece a quem "se põe a jeito" só serve para baralhar ainda mais. Se alguém "se põe a jeito" não é assédio, é um jogo recíproco de sedução. Ou, como diz e muito bem, disponibilidade.
Quanto aos casos tornados públicos, deve haver de tudo como em tudo o resto na vida: os verdadeiros, os que aproveitam a onda, os que não foram assédio, etc. O que não invalida em nada que o assédio exista.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.02.2018 às 15:45

Porque é que O Toninho Lobo Antunes não se levantou então e deu um grito? Nem percebo bem como é que o dito "professor" lhe chegava às pernitas... da forma como ele agora descreve quase como ao jeito de um Henry Miller... Porque é que fez questão de dizer só agora que foi "assediado" por um professor "de Moral"? Porque é que só agora falou disso e diante de alunos de uma escola salesiana? Será que então, tanto ele como o dito "professor" deram ao caso a importância que ele lhe dá agora? Eu não digo que ele é parvo, porque não é. Mas nós também não somos. Ele é, sim, oportunista.
Quanto ao proclamado "assédio sexual": Noutros tempos era uma forma de "abrir" portas; e já era condenável. Mas todos sabemos quantos e quantas entraram por elas... no mundo da arte, do trabalho, da política... Não entrariam nunca de outra forma. Agora é assédio sexual e são vítimas, coitadas...
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 10.02.2018 às 11:41

Sempre apreciei muito quem se apresenta valentemente como anónimo para instilar veneno ou criticar alguém.
Respondo-lhe só porque parece desconhecer a história, apesar de ter tantas opiniões: Lobo Antunes denunciou o professor, sim, no próprio dia em que isto aconteceu, e o professor foi suspenso.
Satisfeito?
Sem imagem de perfil

De JAB a 10.02.2018 às 17:01

Foi por engano que o meu comentário ficou anónimo (mas não seria o único...); uso sempre neste blog a mesma assinatura JAB que são as iniciais do meu nome e o administrador pode ver ainda mais pelo endereço, mas não vejo em que é que eu "instilei veneno"... Não sou, por isso, assim tão valente.
Relativamente à história mais completa, poderia o mesmo LA ter dito isso. Ajudava mais quem o escutava do que lançar a questão para o ar sem mais. Por outro lado nenhum dos comentadores deste seu "post" referiu o facto de LA ter denunciado o professor e este ter sido suspenso. Agradeço a informação. Mesmo assim não retiro nenhuma das minhas "opiniões" que aliás se fundamentam em factos que não descrevo aqui, nem o que disse sobre a intervenção despropositada de LA aproveitando um palco especial em que estava para falar de literatura.
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 10.02.2018 às 21:45

Sim, ele contou a história com todos os pormenores numa das suas crónicas da Visão, há já algum tempo. Terá de procurá-la se a quiser ler, porque não o encontrei o link para lhe deixar aqui,

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D