Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




"Can't touch this"

por Cristina Torrão, em 05.08.20

O Dr. Quentin J. Lee, Diretor de um liceu no Alabama, fez um vídeo à volta do clássico "Can't Touch This", de MC Hammer, a fim de sensibilizar os estudantes para as regras de higiene, a propósito da pandemia.
Eu, se fosse professora, divulgava-o na minha escola, até porque também se aprende inglês.


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 05.08.2020 às 14:34

Pois!!!
Mas o covid gosta mais de Touch Me( I want your Body)
Samantha Fox
Sem imagem de perfil

De Elvimonte a 05.08.2020 às 15:39

Óbitos totais hoje, até às 15:24 H: 164
Óbitos < 70 anos hoje, até às 14:50 H: 31

(https://evm.min-saude.pt/)

Óbitos totais "debido ao bírus" entre 16 de Março e 31 de Julho: 1 373
Excesso de óbitos relativo à média 2009-2019 nesse período: 6 568

(https://www.worldometers.info/coronavirus/ & https://evm.min-saude.pt/)

Consultas hospitalares por realizar "debido ao bírus" até Abril: 540 000
Cirurgias por realizar "debido ao bírus" até Abril: 51 000

(Polígrafo)

Tal como já escrevi em várias ocasiões neste blogue, salvaram-se uns e condenaram-se outros à morte - é só fazer as contas e apurar o saldo. "But you can't touch this".
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 05.08.2020 às 22:35

Nem vi. Deve ser mais uma peça a promover a histeria a favor da supressão da liberdade.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 05.08.2020 às 22:38

Hoje vi em Albergaria-a-Velha uma estátua da "rainha" Dona Teresa, supostamente a fundadora daquela vila em 1137, que se assemelha muitíssimo a uma imagem dela que a Cristina aqui nos costuma colocar. É curioso, parece que o artista fez a estátua tomando como modelo fiel a imagem.
Imagem de perfil

De Cristina Torrão a 06.08.2020 às 11:41

Há poucas imagens de Dona Teresa e a mais próxima do tempo em que ela viveu é a miniatura de um manuscrito gótico que a representa com a sua filha Urraca Henriques e Bermudo Peres de Trava, na posse do mosteiro de Toxosoutos. A imagem é, salvo erro, do século XIII e de facto já a usei aqui algumas vezes.

Quanto à estátua, é curioso: Dona Teresa bem pode ter fundado Albergaria-a-Velha, mas com certeza não no ano de 1137, quando o filho já governava o condado há quase dez anos e ela já tinha morrido. Se o caro comentador não se enganou na data, enganou-se a autarquia.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 06.08.2020 às 21:56

Posso de facto ter-me enganado na data. Já não estou em Albergaria-a-Velha para poder confirmar.
Mas questiono. Porque a trataram por "rainha" na legenda da estátua? Referir-se-iam de facto à mãe de Afonso Henriques? Ou a outra "Dona Teresa" qualquer?
Imagem de perfil

De Cristina Torrão a 07.08.2020 às 18:17

Só pode ser a mãe de D. Afonso Henriques. D. Teresa era tratada por rainha, enquanto esteve à frente do condado Portucalense, e o seu filho de "infante".

Como já escrevi aqui: «Em vários documentos régios e particulares, num período compreendido entre 1105 e 1126, com destaques para as cartas de doação ou de escambo, D. Teresa surge com o título de rainha, «Tarasia regina». Alguns destes documentos exibem mesmo o selo real de D. Teresa em redor da cruz de Cristo».

Se quiser ler o post:

https://delitodeopiniao.blogs.sapo.pt/efemerides-historicas-ao-tempo-da-10743100
Imagem de perfil

De Cristina Torrão a 07.08.2020 às 18:22

Não tinha agora presente este pormenor de Albergaria-a-Velha e fui à Wikipedia:

«Em 1117, D. Teresa, rainha de Portugal e mãe de D. Afonso Henriques, doou ao fidalgo Gonçalo Eriz vastas terras. Como contrapartida, o fidalgo comprometeu-se a manter aberta uma Albergaria para acolher os viajantes pobres.

A Carta do Couto de Osselôa é considerado o primeiro documento em que Portugal figura com o título de reino [1] e constitui a certidão de nascimento e de baptismo de Albergaria-a-Velha».

É 1117, em vez de 1137.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Albergaria-a-Velha

D. Teresa morreu em 1130.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.08.2020 às 22:43

Obrigado Cristina. Mais uma vez, a wikipedia resolve as coisas...

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D