Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Bolsonaro e Trump

por João André, em 03.10.18

Leio em muitos lados a comparação entre Trump e Bolsonaro e fico incrédulo. Bolsonaro não é Trump. Trump é um populista, com tendências autoritárias e uma ténue compreensão de democracia. No entanto é o presidente de um país com créditos democratas bem fundados e que compreende que tem limites no seu poder (mesmo que não goste deles).

 

Bolsonaro é um fascista que apoia ditadores, louva torturadores, ameaça mulheres, gays e pessoas não brancas. Se for eleito (o que é improvável, embora as alternativas não sejam para sorrir) Bolsonaro ou será um presidente paralisado pela sua incapacidade de se mover em democracia (pelo que percebi, só conseguiu passar 2 leis em toda a sua carreira de mais de duas décadas no senado) ou optará pela força. Nenhuma das opções é agradável e são infinitamente piores que aquilo que acontece nos EUA.

 

Trump é mau, não tenho dúvida. Mas Bolsonaro seria um desastre.

Autoria e outros dados (tags, etc)


52 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.10.2018 às 17:44

Eu encontro muito mais semelhanças do que diferenças entre os dois personagens.
Melhor, penso que, se Bolsonaro for eleito, as razões do seu eleitorado serão as mesmas do eleitorado de Trump.
Trata-se, nos dois casos, de votos de protesto.
Claramente.
E nós o que fazemos?!
Limitamo-nos a achincalhar os mensageiros.
Como se nada tivéssemos que mudar.
Assim, outros virão...
João de Brito
Perfil Facebook

De Rão Arques a 03.10.2018 às 18:58

Permita que sublinhe "Limitamo-nos a achincalhar os mensageiros.
Como se nada tivéssemos que mudar."
Imagem de perfil

De João André a 03.10.2018 às 19:04

Estive a discordar no início até ler o resto. Os motivos específicos serão diferentes, mas terá razão no essencial: penso que o voto em Bolsonaro, como o voto em Trump, assenta numa base de protesto. E é verdade: queixamo-nos em vez de fazer algo. Vemos isso nos EUA. A solução da direita é abraçar Trump. A da esquerda é procurar o seu Trump. Lamentável.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.10.2018 às 21:23

Protesto contra o quê? Contra os negros? Contra os imigrantes? Contra os homossexuais? A favor dos lobbies do petróleo e do carvão? A favor dos violadores?
Perfil Facebook

De Rão Arques a 03.10.2018 às 18:50

EUA e Brasil desvios ocasionais balizados para passar ao lado das misérias caseiras.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.10.2018 às 23:19

Tantos a divertirem-se a comentar "o sexo dos anjos". O jornalixo e os jornaleiros já publicaram mais "lixo" para nós, Trump terá fugido aos impostos. Mas eu pergunto, que interesse tem para nós que Trump tenha ou não fugido aos impostos? Isto é um assunto interno dos EUA. Mas já há vários comentários, a maior parte de totos que são usados e ainda gostam! Eu pergunto se nos outros países eles também se divertem a discutir os nossos assuntos internos? Os jornaleiros deviam pagar direitos ao Trump, pois sem ele não sei o que eles publicavam!
Imagem de perfil

De Sarin a 04.10.2018 às 18:05

E sempre o mesmo a dizer aos outros o que deveriam fazer com o próprio tempo...
Imagem de perfil

De João Pedro Pimenta a 04.10.2018 às 02:22

Exactamente, João, e por arrasto também não é Le Pen. O que se nota é que semelhante personagem com um tão grande apoio mostra como o estado de direito do Brasil é surpreendentemente frágil. Fico pasmado para essa mania dos brasileiros irem atrás de salvadores impolutos que vão limpar a nação quando já tiveram tantos exemplos falhados. Lula é só o último (sim, eu lembro-me de um certo messianismo à volta da pureza da sua figura). Ou Jânio Quadros, nos anos sessenta, que tinha como símbolo uma vassoura.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 04.10.2018 às 08:32

Comparar Lula com o que pretende o messianismo de Bolsonaro é abstruso.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 04.10.2018 às 08:35

Cá também temos tendência para ir atrás de homens impolutos. De governante que se dizem não políticos. Messianismo num lado Sebastianismo num outro
Sem imagem de perfil

De WW a 04.10.2018 às 18:42

Felizmente os deploráveis ainda votam !
Está-se a acabar a mama, já só resta a força para tentar controlar o que não pode ser controlado.
As pessoas comuns estão a acordar lentamente e estão a decidir não compactuar com WMD que todos dias que lhes querem impingir.
As pessoas comuns estão fartas de gajos com ciática e afins.
Só não vê quem não quer, na Europa em todas as Nações as pessoas exigem mudança : Inglaterra, Polónia, Hungria, Itália, Grécia, Portugal, Espanha, Portugal e em breve a França e a Alemanha.
As "elites" nas suas torres de marfim foram longe de mais sempre servidas de modo pérfido por aqueles que juraram defender povos e Nações.
Se o Brasil eleger Bolsonaro é mais uma prova de que este movimento de mudança é imparável e o que começou na Europa, chegou aos USA irá estender-se por outras latitudes.

Nota Relevante : Ainda não vi (não me lembro) de ninguém criticar a eleição de um governo de extrema direita e ultranacionalista na Índia que dizem que é a maior democracia do mundo embora o sistema de castas lhe tire qualquer legitimidade ou do Fascismo / Nacionalismo e real politik económica do PC chinês que poucos ou nenhuns criticam porque também dele vivem.

WW
Sem imagem de perfil

De Pedro a 04.10.2018 às 20:55

Pois castas e misoginia deplorável não a fazem maioria de nada
Sem imagem de perfil

De Miguel Bessa a 07.10.2018 às 11:11

Mas com o Trump não vinha o fim do mundo? Não era fascista, misógino, racista? Sim. As acusações são as mesmas. Bola argumentos e name calling! Essa retórica já não cola com ninguém. Nem os comunistas comem crianças (atualmente) nem os fascistas andam aí.

Agora é "Trump é mau mas este é pior" em 2016 era "Bush era mau mas Trump vai ser pior".
Não se cansam? Diz que aquilo pelos states vai em crescimento superior a qualquer ano de Obama e desemprego em níveis historicamente baixos (até Obama se tentou colar aos resultados, não tem vergonha). Não houve guerra nenhuma, até há paz onde não havia anteriormente. Acabou se com um acordo para pagar a terroristas que "atrasassem" um projecto nuclear (enquanto se financiava a mesmo).

Fixe fixe é a Venezuela, lá é que é respeito pela democracia. E ouvi falar de um país chamado Cuba que também diz que é muito democrático. Mas fascistas são os outros!

Comentar post


Pág. 2/2



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D