Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Delito de Opinião

Bilhete para amigos socialistas

Pedro Correia, 13.03.24

images.jpg

 

A campanha ficou para trás. Gostava de saber, portanto, que balanço fazem hoje da forma como António Costa conduziu o governo nos últimos dois anos.

Depois de ter desperdiçado, de forma absolutamente incompetente e leviana, uma confortável maioria absoluta no parlamento e exibido ao país um governo atascado em escândalos de onde todos os meses ia saindo alguém. Depois de ter instalado o caos no "estado social" (saúde, educação, habitação, justiça). Depois de ter contribuído para o aumento exponencial da direita mais radical e populista. Depois de ter engordado o Chega, dando-lhe palco e protagonismo em cada sessão parlamentar, com a óbvia intenção de neutralizar a direita moderada. O tiro saiu pela culatra.

 

Como se sentem hoje, sabendo que o PS perdeu um terço dos deputados e 12 pontos percentuais nas eleições mais participadas deste século?

Continuarão incapazes de abrir os olhos para a realidade mesmo após esta derrota inapelável?

 

Segundo partido mais envelhecido de Portugal, o PS começa a parecer o PCP de há 30 anos: em cada desaire eleitoral, os comunistas proclamavam sempre vitória. Hoje têm apenas quatro deputados (em 230), desapareceram do Alentejo e até na emblemática freguesia de Baleizão são agora derrotados.

Tudo começou assim. Pela recusa de encararem os factos de frente. Pela recusa em se adaptarem aos ventos da História.

 

Muita coisa mudou no dia 10. Começando pela rebelião em larga escala dos eleitores entre os 18 e os 34 anos - fartos de se sentirem marginalizados e empurrados para a emigração - contra um Executivo que governou só a pensar em reformados e pensionistas por estar convicto de que «os jovens não votam».

Enganou-se redondamente: desta vez votaram. E não deixaram lugar a dúvidas.

Reflictam bem, amigos socialistas. Antes de começarem já com manobras tácticas de bastidores para regressarem tão cedo quanto possível ao poder, onde estiveram em 21 dos últimos 28 anos. O que seria um novo erro. Demonstraria que nada aprenderam com a dura derrota de domingo.

92 comentários

Comentar post

Pág. 1/2