Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Após um momento #metoo (7)

por João André, em 11.10.18

«Ela só quer publicidade!»

Tags:


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.10.2018 às 12:49

Vi ontem na RTP uma entrevista com uma especialista sobre abusos sexuais (e não só).
Compreensivelmente, as respostas, mesmo a perguntas simples, foram consideradas complexas e, diga-se de passagem, abordadas em conformidade - também com um discurso complexo, cerrado, mas abrilhantado com muita ênfase e convicção.
No entanto, a definição de abuso, no essencial, resultou claríssima:
- O abuso acontece a partir do preciso momento em que alguém diz um não explícito.
Fiquei à espera de que o entrevistador pusesse a questão:
- Se, por exemplo, a meio da ejaculação surgir um explícito não, quem será o abusado, o ejaculado ou o ejaculador?
Mas não.
Fiquei a saber que, além de claríssima, aquela definição também era indiscutida, indiscutível, definitiva.
João de Brito

Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 11.10.2018 às 14:38

um não explícito

O que é isso?

Quando uma pessoa faz uma proposta (de qualquer natureza) a outra e a outra diz "não", é normal a primeira pessoa tentar convencer a segunda, através de diversos argumentos, a aceitar a proposta. A segunda pessoa pode, eventualmente, mudar de opinião e passar a dizer "sim". Mas, se continuar a dizer "não", é normal que o proponente insista ainda mais um bocado. É possível que, às tantas, a pessoa que recebe a proposta mude de opinião e acabe por dizer "sim".

Portanto, um "não", por mais explícito que seja, não sgnifica nunca que mais tarde não possa vir um "sim". Quando se recebe um "não" é normal não se desistir, mas sim insistir.

Um não explícito não é razão para não se continuar a tentar. E isso não é necessariamente um abuso.
Sem imagem de perfil

De António a 11.10.2018 às 14:57

Ou seja, nunca há abuso. Boa.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 11.10.2018 às 15:13

Há abuso sim, se houver recurso à violência.

Há também abuso se a pessoa que recebe a proposta, não somente disser "não", mas também acrescentar "não quero discutir mais o assunto, não te quero ouvir mais, não me incomodes mais, vai-te embora", acrescentando eventualmente uns berros ou uns murros na mesa.

Agora, se a pessoa que recebe a proposta continuar apenas a dizer "não" mansamente, enquanto deixa correr o marfim, então há razões para suspeitar que esse "não" não seja sério.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 11.10.2018 às 16:10

Falta contudo dizer que durante o acto sexual, na dialética de Eros, o "Não" pode estar associado ao jogo sexual…..a recusa seria ditada, na maioria das vezes, pelo Super Ego, normativo e castrador, e não pela vontade do Ego conciliador, verdadeira matriz do Eu individual e pontífice entre o Id e o Super Ego.

Associado ao acto sexual existe toda uma terminologia animalesca, que se obedecida, e portanto vencido o Super Ego normativo, promete aos intervenientes uma saída do Eu consciente, através da fusão aos Elos Universais da Despersonalização. Aliás como bem sabem todos os praticantes de religiões orientais a ejaculação é metaforicamente uma saída deste mundo, daí a etimologia da palavra Orgasmo

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D