Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Os Peixe:Avião, nascidos na cidade dos Mão Morta e do Rui Rocha, são uma daquelas bandas que, desde o primeiro disco e no que pode muito bem constituir a situação ideal para uma banda de rock alternativo, parecem encontrar-se um par de centímetros fora da zona iluminada pelas luzes da ribalta. Têm sido acusados de se deixarem influenciar em excesso pelos Radiohead mas, existindo de facto angústia e sonoridades escuras e ambientais na sua música, tais acusações sempre me pareceram um bocadinho exageradas (seja como for, convenhamos que há piores influências). O álbum mais recente é o melhor dos três que já lançaram, apesar de, como os anteriores, não me convencer inteiramente. Talvez porque também o som deles me pareça sempre no limiar de algo ainda melhor. Mas vai-se a ver e é esta sensação de estar à beira de qualquer coisa verdadeiramente significativa (uma sensação reforçada pela voz frágil – no bom e no mau sentido do termo – do vocalista Ronaldo Fonseca) que torna a sua música tão fascinante.


3 comentários

Sem imagem de perfil

De da Maia a 17.01.2014 às 17:03

Quando começa por se invocar o nome Mão Morta, coloca-se a fasquia a um nível a que só Nick Cave tenta lá chegar... eh eh.
Estou muito de acordo com a ideia do "limiar de poder ser melhor", o que é algo estranho de qualificar como qualidade, mas de facto pode ser - boa observação.
Apareceu um grupo muito interessante, que passou bastante nas rádios, mas de que pouco se falou - Best Youth.

Aquilo que mais fica de perguntar é - o que seria de tanta nova boa música nacional sem a Antena 3?
Isto mais para provocar a lógica do privatizar a torto e a direito...
Imagem de perfil

De José António Abreu a 17.01.2014 às 22:44

Depois de mencionar os Mão Morta tentei baixar as expectativas referindo o Rui Rocha...
(Tenho de parar com estas piadas que às vezes dão mau resultado.)

Creio que a ideia do limiar poder ser melhor é um bocadinho aquela coisa da perfeição ser aborrecida.

Quanto à Antena 3, tem os seus pontos positivos. Mas, sem estar necessariamente a defender a privatização (desconheço o balanço custos - receitas próprias), nem tudo o que tem pontos positivos deve ser suportado pelo Estado. E o sector privado até tem algumas boas alternativas (embora de cobertura ainda não nacional): a Vodafone e a Meo Sudoeste.

Quanto aos Best Youth, creio que não lançaram qualquer álbum em 2013. Mas são um dos casos de sucesso do projecto Optimus Discos (http://optimusdiscos.pt/discos), que permitiu lançar várias bandas. Aliás, há um caso que eu até devia ter colocado na lista e não coloquei. Se calhar ainda vou aumentar o número para 21. Acho que não há lei que obrigue a um número redondo.
(Mas depois hei-de querer acrescentar mais outro e ainda mais outro... Raios. Decido mais tarde.)
Sem imagem de perfil

De da Maia a 18.01.2014 às 15:46

Yep, de acordo... a guerra dos telelés tem subvencionado muita alternativa.
Só me desagrada o estigma racista privado/público que de tempos a tempos é usado num e noutro sentido para destruir coisas que estavam a funcionar bem.

É "bem" não usar um número redondo... eh eh!
Porque é bom estabelecer um limite, e é melhor que esse limite não o limite.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D