Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A ler

por Sérgio de Almeida Correia, em 03.05.19

3282-2019-05-03.jpg

(pdf edition)

"Initially, balking at the vision, those selfies with “Uncle Marcelo” sat uneasily with me. The gravitas and dignity of a state visit stands incongruous with those eager faces: some showed complete joy in the utterly unique opportunity (ah, the benefits of expatriate life); others with awe and disbelief; a few were lost in the adrenaline rush, soaring so high on the occasion that they portrayed a kind of comedic grotesqueness; then there were those seriously contemplating the solemnity of this once in a lifetime chance, and even those that suggested it might become monetizable one day. Nonetheless, a joyous occasion appeared to be had by all.

At what point did our community move from ridiculing the selfie to becoming an advocate for it? This was not just any selfie, but a “marselfie”; an evidenced moment of intimacy with a figure of global importance and recognition."

A oportuna e distanciada leitura da incontornável Leanda Lee em Dignified Selfies. Para os portugueses e o seu Presidente da República reflectirem.

58704162_2505444462812662_7611364119383375872_n.jp

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


3 comentários

Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 03.05.2019 às 08:57

Quando se desliga o simbolo do seu significado, o simbolo torna-se insignificante. É isso que Marcelo tem feito paulatinamente. Tal como Che é hoje apenas uma estampa de t-shirt, Marcelo, o Presidente, é hoje um emplastro, ou um tipo de Pluto da Disney World.
Imagem de perfil

De Luís Menezes Leitão a 03.05.2019 às 10:47

Ora aí está uma fotografia que resume todo um mandato presidencial.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.05.2019 às 12:52

A Constituição da Reública concede ao, directamente eleito, titular do cargo de Presidente, da República, o poder político de modelar o seu dia a dia a gosto.
Mais ou menos abraços, beijos ou selfies não parece que alterem, por exemplo, o Orçamento de Estado. Quando muito existirá um residual aspecto de Segurança Nacional....
Já -como orgão com algum poder representativo- o proclamar a República Popular da China (e seu inseparável sistema 5G) como País insubstituível no pendor comercial parece ser um ir bem longe demais. Mas neste tema (5G) nem está sozinho, sabemos.

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D