Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A ladeira

por João Campos, em 05.08.16

Pode dizer-se muita coisa sobre o caso Rocha Andrade  - Galpgate? -, mas não se poderá dizer que todo o episódio não tem sido educativo no que à vetusta "ética republicana" diz respeito. Como os exemplos vêm, deviam vir, de cima, doravante os portugueses passam a estar mais preparados para lidar com a Autoridade Tributária (não se arranjava designação menos fascista?). Falhou o pagamento do imposto e recebeu a cartinha de multa com o jurozinho respectivo? Peço desculpa, Dona Autoridade, não sabia que isto devia ter sido pago há cinco anos; vou já ali regularizar a coisa e deixe lá isso dos juros, pode ser? Naturalmente, uma vez começada a descida da ladeira, o fundo da encosta é o limite - que é como quem diz, a lição bem pode ser aplicada às outras cabeças da hidra que é o Estado. Pois, Senhora EMEL, não sabia que não podia estacionar em cima da passadeira, mas guarde lá o bloquinho e esse tanganho para as rodas que eu tiro já o carro e fica tudo bem, não é? E como após falhar na curva já só resta mesmo o silvado, Ah, Menina ASAE, não sabia que tinha moscas na sopa, mas deixe-me ir ali ao tacho tirar as outras e a coisa passa.

 

É frequente comentar-se que em Portugal temos os políticos que merecemos; mas após anos e anos de chicos-espertos iletrados a chegarem a deputados e a ministros (a lista seria exaustiva, já que abrange todo o espectro partidário), começo a duvidar desse dizer popular. Que diabo: podemos até ter muitos defeitos, mas no fundo não fizemos mal a ninguém ao ponto de merecer isto. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


9 comentários

Sem imagem de perfil

De G.A. a 06.08.2016 às 10:12

Absolutamente de acordo, JC.
Não merecemos, às vezes, muitas vezes tenho pena de "nós".

E depois com ar muito cínico lastimam a abstenção!
Imagem de perfil

De João Campos a 06.08.2016 às 13:45

A única coisa que me surpreende nos números da abstenção é não serem ainda maiores. Com a malta que se apresenta a eleições...
Sem imagem de perfil

De da Maia a 06.08.2016 às 15:41

Já não se fica pelos Secretários de Estado, porque o ministro Santos Silva deu agora avalo público a essa pouca vergonha.

Costa quis a herança socratista do seu lado, e aí estão os resultados. O nome "Santos Silva" arrisca ser uma marca fetiche do PS.
Essa cambada entrou de novo, como se não estivesse estado associada ao desvario do anterior governo de Sócrates.
Mesmo Catarina e Jerónimo, agora escandalizam-se baixinho, porque temem que a gerigonça bebé trema com ralhetes.

A atitude do ministro Santos Silva é pior do que a dos secretários de estado.
Para Santos Silva, o único código de conduta é o salvo-conduto chuchalista.

As comparações são tantas, que com este compasso moral tão avariado, legitimam-se todos os furtos pela restituição do furto.

E isso não deve estranhar, porque essa moral está instituída na classe política.
Não adianta dizer que é populismo do Marinho e Pinto, ou do Paulo Morais, é mesmo assim. Este é só mais um exemplo.
Imagem de perfil

De João Campos a 06.08.2016 às 19:58

Diga-se de passagem que a atitude de Santos Silva, o caceteiro-mor do PS, só surpreenderá os mais distraídos. O homem não tem qualificação para andar na recolha de lixo, quanto mais para ser ministro.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 06.08.2016 às 18:12

"Autoridade Tributária (não se arranjava designação menos fascista?)"

Boa expressão pois é isso mesmo. O Estado Socialista precisa de todo o dinheiro possível para comprar votos.

Na construção da Democracia moderna - "construção" = agigantamento- evoluiu-se da Assembleia, o Congresso que faz as leis e regras que depois são passadas para os Ministérios que as cumprem.
Isso acabou, devido ao crescente Totalitarismo do Estado Moderno. Pois
na cultura Ocidental talvez nunca se tenha esperado mais do Estado burocrata que agora. Logo adquire cada vez mais Poder.
Nasceram as entidades intermédias que decidem boa parte das regras, decidem que leis aplicar e que leis se recusam a aplicar e a quem e quando.
Chamam-se "Autoridade" denotando o seu Poder.
Isto é tudo modelado na evolução na concepção de Estado dos EUA.
Nos EUA onde começou isto, várias Autoridades(Agency) têm adquirido os seus SWAT teams e forças de combate. Veja-se por cá a ASAE.
Isto é uma evolução da Democracia que face ao seu gigantismo e a tudo o que tem de responder porque os burocratas e jornalistas assim o clamam.

Nos EUA o Congresso e o Senado tem vindo a ser diminuído no seu poder desde há décadas.

Sir Humphrey e o seu SWATeam...
Imagem de perfil

De João Campos a 06.08.2016 às 19:59

Só a designação é todo um programa.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 07.08.2016 às 12:12

É de assinalar que a Assembleia da Republica não parece nada preocupada em perder poder para as Autoridades.

A razão é que os deputados e os políticos em geral sabem bem que o seu poder está directamente ligado ao que a Autoridade Tributária conseguir cobrar.
As promessas para ganhar votos só podem existir com dinheiro dos outros.

Outra a razão é que quando se critica a ASAE ou a AT não se critica nenhum Ministério logo não se critica o Ministro.
É mais uma capa de protecção. O trabalho sujo é feito "ex-machina".

Esta seria com a RTP/RDP as duas ultimas coisas que o Estado abandonaria.
A ironia é que iria borda fora primeiro a própria Assembleia da Republica.
Sem imagem de perfil

De pita a 06.08.2016 às 20:01

Ai merecemos, sim. Ai não que não merecemos!

Platão: A democracia não serve de antídoto à tirania — serve-lhe de maternidade; não a erradica, incuba-a.
Mencken:The demagogue is one who preaches doctrines he knows to be untrue to men he knows to be idiots.
Almada Negreiros: O povo completo será aquele que tiver reunido no seu máximo todas as qualidades e todos os defeitos. Coragem, portugueses, só vos faltam as qualidades.
François-Marie-Paul Libermann, nascido Jacob Libermann: Não há maior miséria do que ser miserável e nem sequer o suspeitar.
Imagem de perfil

De João Campos a 07.08.2016 às 13:29

Bom, é perfeitamente possível - e na era da Internet, ridiculamente fácil - encontrar citações de quem quer que seja para justificar o que quer que seja.

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D