Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A hora de Marcelo

por Pedro Correia, em 09.03.16

MarceloRebelodeSousa1[1].jpg

 

De raros portugueses se poderá dizer - como dele é justo referir - que se prepararam desde sempre para a função presidencial, a partir de hoje exercida por Marcelo Nuno Duarte Rebelo de Sousa.

O sucessor de Cavaco Silva fez quase tudo quanto queria, do modo muito peculiar que é o seu: não lhe conhecemos ressabiamentos nem frustrações. É um homem bem resolvido em diversos planos, tanto quanto alguém o pode ser.

Acaba de cumprir a menos dispendiosa e mais bem sucedida campanha eleitoral de que há memória entre nós. Nenhum político actual consegue competir com ele em popularidade. Nem chega ao Palácio de Belém para ajustar contas com terceiros. Define-se pela positiva e este é um precioso atributo num país de gente deprimida - característica que não vem expressa em nenhuma alínea da Constituição da República mas que ele imprimirá ao seu mandato com a urgência necessária. Estou certo disso.

O que mais nos falta é aquilo que mais devia abundar nesta nação que, como dizia o poeta, durante séculos soube "navegar além da dor": alguém que olhe para um copo e o veja meio cheio.

Tão simples como isto.

Marcelo, que acaba de prestar juramento solene e pronunciar um  notável discurso inaugural como Presidente da República, é esse homem. E esta é a sua hora. Chega no momento certo.


26 comentários

Imagem de perfil

De Pedro Correia a 10.03.2016 às 07:20

Cavaco Silva manteve sempre uma relação distante com os portugueses, até por uma questão de timidez natural. Isto foi particularmente pungente no período subsequente a 2010 - ou seja, após a eclosão da crise financeira em Portugal. E as declarações que fez lamentando a perda de poder de compra do casal presidencial foram inaceitáveis e chocantes, sobretudo naquele contexto.
Imagem de perfil

De José da Xã a 10.03.2016 às 09:28

O PR tem, por inerência do cargo que ocupa, de ter cuidado com o que faz e acima de tudo com o que diz, evitando dessa forma colocar-se a jeito às críticas de adversários e opositores.
Mas Cavaco Silva nunca escondeu o seu pensamento e sempre disse o que pensava. Na maioria das vezes da pior forma.
Lembras-te da expressão que ele utilizou "gato por lebre" quando se referiu à actividade bolsista?
Neste sentido calculo que Marcelo terá uma postura muito diferente, para melhor pois é um homem dialogante e lúcido.
Assim queira também o actual governo e quem o apoia!
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 11.03.2016 às 23:27

Lembro-me da expressão "espiral recessiva" que Cavaco utilizou em 2013, vaticinando o que afinal não chegou a acontecer. Lá está a questão do copo, que o anterior inquilino de Belém preferia ver meio vazio.
Gosto de um Presidente que encare o copo e o veja meio cheio. Todos precisamos de um inquilino de Belém assim.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D