Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A golpada

por Pedro Correia, em 21.04.18

«As luvas alegadamente pagas a José Sócrates, Bava, Granadeiro, Bataglia e mesmo Ricardo Salgado foram financiadas por veículos financeiros que usaram dinheiro dos clientes que compraram papel comercial do BES ou do Banque Privée em esquemas semelhantes aos que destruíram as poupanças de tantos.»

 

Da série de grandes reportagens da SIC que nos tem conduzido aos meandros do maior escândalo político e financeiro da democracia portuguesa.


30 comentários

Sem imagem de perfil

De rão arques a 22.04.2018 às 18:03

Não, não acredito que é puro e impoluto.
Não confundir quem se distrai com uns trocos tipo gorjeta, com quem se vende para atafulhar a própria gaveta.
Imagem de perfil

De Sarin a 22.04.2018 às 19:25

Ainda bem que não considera.

Não foram apenas trocos, tal como não foi apenas a Segurança Social - mas nem é esse o meu foco.
Acima de tudo, foram os princípios inerentes à coisa.

No pelotão dos abusadores, a terceira linha é muito menos agressiva. Mas o pelotão continua a ser o dos abusadores.
Sem imagem de perfil

De rão arques a 22.04.2018 às 20:28

Quem nunca esteve nesse pelotão ainda que de passo trocado, seja o primeiro a levantar a mão.
Imagem de perfil

De Sarin a 23.04.2018 às 01:21

Pessimismo ou confissão?! :)

Repare, eu só peço competência e idoneidade.
E se a competência ou incompetência dificilmente podem ser provadas antes do exercício, tenham ou não fortes currículos (gerir a coisa pública não é gerir uma empresa, mas só servir no aparelho partidário também não é grande augúrio), já a idoneidade é mais fácil de apurar - embora o passado não seja garante do futuro.

Uma pessoa que, entre ser legislador e ser legislador, ignorou ou fingiu ignorar leis que ajudou a criar e que não são propriamente obscuras e secretas;
Uma pessoa que, entre ser legislador e ser legislador, colaborou em fraudes e no uso indevido de fundos comunitários;
Uma pessoa que, entre ser legislador e ser legislador lesou o Estado que assumiu representar, chega ao mais alto cargo do Executivo e alega desconhecimento das obrigações contributivas? Mantém-se mudo sobre a aplicação de fundos que deveriam ser estruturais?


Para mim não é uma questão de trocos, mas de falta de ética.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D