Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A golpada

por Pedro Correia, em 21.04.18

«As luvas alegadamente pagas a José Sócrates, Bava, Granadeiro, Bataglia e mesmo Ricardo Salgado foram financiadas por veículos financeiros que usaram dinheiro dos clientes que compraram papel comercial do BES ou do Banque Privée em esquemas semelhantes aos que destruíram as poupanças de tantos.»

 

Da série de grandes reportagens da SIC que nos tem conduzido aos meandros do maior escândalo político e financeiro da democracia portuguesa.


30 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.04.2018 às 04:28

Dizer que a CGD não foi para o abismo é um eufemismo. Foi para o abismo e foi de lá tirada com vários milhares de milhões (já nem sei quantos ) de impostos dos nossos bolsos. Imagina o que isso significa em pobreza para centenas de milhares de portugueses que, em média, não chegam sequer a ganhar num ano 20 mil euros? E que com uma miséria de um rendimento colectável de 7 mil euros/ano já pagam cerca de 14% de IRS? É um escândalo que os que autorizaram e os que meteram ao bolso os milhares de milhões que pertenciam aos depositantes andem por aí a gozá-los sem serem chamados a prestar contas e a pagar pelo roubo de que são responsáveis.
Sem imagem de perfil

De Vlad, o Emborcador a 22.04.2018 às 08:46

Um perigo sistémico, a nosssa pobreza !
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 22.04.2018 às 08:46

A CGD esteve à beira do abismo. Faltou apenas dar um passo em frente.
Estaríamos hoje a pagar ainda mais do que indicou, num processo qualquer de viabilização da "Nova Caixa".
Enquanto uns adquiriam apartamentos em Nova Iorque e outros "acampavam" com luxo e mordomias em Paris.

Cada vez admira menos que esta 'troupe' de "corruptos e criminosos" (Ana Gomes 'dixit') tenha posto o País à mercê de um resgate financeiro internacional.
Sem imagem de perfil

De Tiro ao Alvo a 22.04.2018 às 09:19

Tem razão e o nosso povo não quer ver o que se passou e o que se está a passar. Mesmo muita gente das nossas elites, e alguma que anda pelos governos, não tem a noção da diferença entre sete mil e sete milhões de euros, ou seja entre 7 000 € e 7 000 000 €. Tenho para mim que poucas pessoas serão capazes de imaginar o verdadeiro valor de mil milhões de euros, e já foram injectados na Banca mais de um dezena de mil milhões. Quem saberá quantos camiões de notas de 100 € seriam necessários para transportar mil milhões de euros?
Seria interessante que alguém, competente, fizesse algumas comparações do género: a quantos novos aeroportos de Lisboa correspondem os prejuízos sofridos pela Banca? Quantos anos de salário mínimo receberam os gestores da EDP, em prémios de gestão? E quem diz EDP, diz CGD, diz PT, tudo nacionalizado, nosso.
Aqui fica a sugestão.
Sem imagem de perfil

De FatimaMP a 22.04.2018 às 16:58

Crystal clear.
Simples assim.
Porque não este post (Anónimo 04:28 ) para comentário da semana, Pedro Correia? Quantos portugueses não se sentirão representados nessas poucas linhas?
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 22.04.2018 às 18:57

Lamento, Fátima, mas o Comentário da Semana não contempla anónimos. Por mais coisas acertadas que possam escrever.
Sem imagem de perfil

De FatimaMP a 22.04.2018 às 19:11

E tem toda a razão, Pedro. Obviamente, concordo.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D