Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A ética da responsabilidade

por Pedro Correia, em 27.01.21

em-meio-a-pandemia-do-novo-coronavirus-cartaz-em-p

 

Portugal continua a ser o país do mundo com mais mortes e mais novos casos de Covid-19 por milhão de habitantes.

Vivemos num filme de terror - adiando decisões urgentes que acabam por ser tomadas tarde e a más horas. Em questões tão diversas como o encerramento das escolas, o fecho das fronteiras ou a retirada de circulação das chamadas máscaras comunitárias, que - elas sim - incutem uma falsa sensação de segurança perante as novas estirpes do coronavírus, ao ponto de já terem sido proibidas em países como Alemanha, França e Áustria.

 

Devemos questionar-nos: se chegámos a este triste primeiro lugar mundial, quem falhou?

Terão sido os especialistas técnico-científicos, que aconselharam mal, ou os decisores políticos, que não os escutaram devidamente e não agiram em conformidade? 

Se foram os primeiros, porque continuam a ser consultados? 

Se a falha vem dos decisores políticos, porque se mantêm em funções?

 

Impressionante, esta negação absoluta da ética da responsabilidade.

Com 11 pessoas a morrer por hora de Covid-19, questiono-me se uns e outros conseguirão dormir todas as noites.

 

 

ADENDA - Um abraço comovido e solidário ao José Meireles Graça.


96 comentários

Sem imagem de perfil

De Bea a 27.01.2021 às 13:37

É muito como diz, agimos tarde e a más horas. E seria bom que se apurassem responsabilidades. Mas neste país a responsabilidade morre tão sozinha como a culpa. E nem sei a que instituição isenta e democrática poderemos apelar para que se averigue tal coisa. Creio eu que não há nenhuma.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.01.2021 às 14:42

Aparentemente estamos mais interessados em apontar a dedo os políticos que falharam noutros países do que aqueles que falharam em Portugal.
Apesar de Portugal ter agora os piores índices estatísticos do mundo.

Dois pesos, duas medidas.
Sem imagem de perfil

De Bea a 29.01.2021 às 19:52

Essa é outra coisa que não entendo. Por que razão nos preocupamos tanto em apontar os erros dos outros e fazendo-o quase como delacção e até com certo prazer. É ver o argueiro sem ver a trave própria. Bastante me desgosta tal natureza.
Sem imagem de perfil

De balio a 27.01.2021 às 14:08

se chegámos a este triste primeiro lugar mundial, quem falhou?

Possivelmente, ninguém falhou. Muito simplesmente, estamos perante uma epidemia virtualmente incontrolável. É um fenómeno da Natureza, que não se deixa controlar.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.01.2021 às 14:47

Você consegue ser mais papista que o papa. Até a ministra da Saúde admitiu "falhas de articulação" no combate à pandemia.
https://www.tsf.pt/portugal/sociedade/caminho-dificil-marta-temido-admite-que-ha-muito-por-resolver-no-combate-a-pandemia-13276641.html

Entretanto, números de hoje: mais 15.073 novos casos e mais 293 óbitos.
Prossegue o cortejo macabro. E nem uma demissão no horizonte.
Sem imagem de perfil

De balio a 27.01.2021 às 14:57

a ministra da Saúde admitiu "falhas de articulação" no combate à pandemia

Sim, mas essas falhas certamente que não explicam o lamentável primeiro lugar em que Portugal está.

números de hoje: mais 15.073 novos casos

O que só mostra que as medidas de confinamento, decretadas há já mais de uma semana, nenhum efeito têm. Tal e qual como eu esperava. Tal como nenhum efeito tem o facto de toda a gente andar de máscara.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.01.2021 às 15:08

Muitas pessoas andam com máscaras que quase nada protegem.
Desde logo as máscaras de pano, artesanais, ditas "comunitárias": muito 'fashion', mas só oferecendo um máximo de 40% de protecção - e só nos casos de lavagem diária a pelo menos 70 graus.
Isto antes das novas variantes do vírus que aí andam. Muitos especialistas consideram que essas máscaras tornaram-se ainda mais ineficazes na situação actual.
Mas a DGS insiste em manter o silêncio em torno disto.
Aliás há duas semanas que foram suspensas as conferências de imprensa da DGS. Quando o panorama se torna mais complicado e mais trágico, desaparecem de cena.
Sem imagem de perfil

De balio a 27.01.2021 às 15:27

Muitos especialistas consideram que essas máscaras tornaram-se ainda mais ineficazes na situação actual.

Não sabem o que dizem. Porque é que são ainda mais ineficazes? As novas variantes são mais pequenas que as anteriores, e por isso penetram as máscaras mais facilmente?
Se há coisa que já vimos nesta epidemia, é que os supostos especialistas sabem tão pouco como todo o resto do pessoal.
Ninguém, na verdade, sabe como é que o vírus se transmite. É dificílimo ver um vírus em ambiente laboratorial, quanto mais em ambiente natural. Ninguém sabe, de facto, quais as formas e locais principais de contaminação.
Sem imagem de perfil

De Anonimus a 27.01.2021 às 16:35

A máscara, parafraseando a outra, dá uma falsa sensação de segurança.

Sim protege, mas nunca a 100%. Vou num comboio / metro, e mesmo assumindo que todos andam de nariz tapado (que não), há que use a máscara cirúrgica 15 dias, que a lave continuamente com álcool. Não é só perceber que tipo de máscara se usa, mas também como se usa.
Sem imagem de perfil

De V. a 28.01.2021 às 12:19

Tal como nenhum efeito tem o facto de toda a gente andar de máscara.

Que disparate. Claro que tem. Tal como ter as mãos desinfectadas regularmente evita milhões de contágios.

Aliás, por causa desses 2 cuidados básicos, o vírus da gripe normal quase que desapareceu este ano — e se estas restrições se mantiverem até nem é improvável que desapareça inteiramente de algumas populações.

Há vários artigos de fontes credíveis online (Revista Nature, OMS. etc), basta procurar. Aqui está um de Maio do ano passado:

https://www.nature.com/articles/d41586-020-01538-8
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.01.2021 às 15:02

Mas nos outros países também se demitiram? Só o italiano,mas esse não conta.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.01.2021 às 15:05

Quero lá saber dos outros países. Não sou italiano, nem sueco, nem americano, nem brasileiro, nem britânico.
Quero é saber de Portugal. Desde logo porque o nosso país lidera esta lista vergonhosa à escala mundial.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.01.2021 às 17:02

Leoapedro
'Quero lá saber dos outros países', então no não pode fazer comparações.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.01.2021 às 17:17

Posso, posso.

Quero saber quais as boas soluções que eles adoptam lá fora e tentar perceber por que raio o governo Costa adopta essas mesmas soluções mas sempre com imenso atraso: plano de vacinação (fomos os últimos), encerramento de escolas (fomos os últimos), distribuição de computadores para ensino à distância, encerramento de fronteiras, proibição de máscaras comunitárias, etc.

O que nao me interessa é escrutinar governantes estrangeiros. Interessa-me, isso sim, escrutinar os nossos governantes. Até porque nenhum país está tão mal como Portugal.
Você devia fazer o mesmo mas pelos vistos está contentinho.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.01.2021 às 18:14

Claro que não estou contentinho, ninguém está.
E também acho que muito tem sido comparado com o que se passa lá fora.
A comparação tem de ser em todos os sentidos. Não posso criticar a gripezinha e por cá foi por causa do Natal que atingimos números médios superiores aos outros países.
Tá bem que são mais umas achas a juntar aos fogos, tancos, pedreiras, procuradores, etc., que o milagre de Março/Abril 2020 estava a apagar.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.01.2021 às 20:19

O Natal é um embuste para culpar os Portugueses. O vírus foi deixado a solta, sem controlo e depois confina-se os fins de semana para fingir que vai ficar tudo bem, dá-se o Natal e em janeiro! Pimba! Foram os malandros dos portugueses que abusaram do chocolate!

Abram o olho!!!!!
Sem imagem de perfil

De V. a 27.01.2021 às 16:02

Lamento, mas o PM falhou. Decidiu tarde e decidiu mal. Na primeira fase da pandemia esteve muito bem, fui dos primeiros a dizê-lo apesar de nunca o ter achado competente, apenas hábil. E mesmo assim já se notava que decidia tarde, sendo muitas vezes notório que estava a ser empurrado para decisões que não queria ter tomado. Mas tomou as decisões certas, e os custos foram mínimos.

Agora nesta segunda fase que começou no outono começou a notar-se o que já se tinha notado logo à primeira na Protecção Civil — estes organismos DGS, Protecção Civil, e aparentemente até hospitais...

https://observador.pt/especiais/entrevista-a-jose-fragata-os-hospitais-sao-locais-de-emprego-para-delegados-politicos/

... estão minados de chefias que vêm do PS: são especialistas em gerir informação e os números para os telejornais mas não são especialistas das áreas técnicas onde trabalham. A colonização do aparelho do Estado por funcionários do partido do Governo é uma estratégia deliberada e como tal tem responsáveis políticos. E agora, juntando-se a decisões tardias e mal tomadas, esta estratégia está a ter custos mais elevados, tal como tem tido durante os fogos. E não estou a falar dos que foram empurrados para a estrada em chamas (isso foi outra coisa, que se chama Gêeneérrice).
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.01.2021 às 16:36

E a ministra da saúde não tem responsabilidade? será por ser mulher?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.01.2021 às 19:35

Só para eu perceber(e não estou a defender nem o P. S. nem o primeiro ministro)quem vê neste País que nos ofereça uma alternativa?Que não venha dos quadros dos partidos,compadrio e sei lá mais o quê!
Sem imagem de perfil

De V. a 27.01.2021 às 21:26

Meu caro, o PS é um governo legítimo — ganhou as últimas legislativas. Eu estou a falar de colonização do aparelho de estado, de colocar gente em todo o lado para blindar o sistema (isso é que é errado)

Não é uma questão de alternativa ao PS — a alternativa é não fazer isso. Isto é um problema cultural, vem da ética e da maneira de estar na vida. A alternativa é deixarem de ser mesquinhos e pequeninos.
Sem imagem de perfil

De V. a 28.01.2021 às 10:50

Possivelmente, ninguém falhou. Muito simplesmente, estamos perante uma epidemia virtualmente incontrolável.

Se tivesse fechado os aeroportos a voos do Brasil e isolado os bairros problemáticos — em vez de ter medo de agir sobre comunidades PALOP se calhar os números eram diferentes. Porque o problema maior é um problema de comportamento — de alguns grupos e do Governo. Depois, há também os transportes (quem viaja neles, quem é?) um problema que ninguém teve coragem de tratar. E as escolas ficaram abertas porquê? Foi por causa dos alunos? Não, foi por causa das "clivagens"... na linguagem de pau da política i.e. as "minorias"
Sem imagem de perfil

De balio a 27.01.2021 às 14:10

decisões urgentes que acabam por ser tomadas tarde e a más horas. Em questões tão diversas como o encerramento das escolas

As escolas não deveriam ter sido encerradas. Isso causa muito mais prejuízos do que benefícios. Aliás, causa prejuízos certos e evidentes, mas benefícios, há muitas dúvidas que os tenha.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.01.2021 às 14:57

O Governo português, como tem feito em quase tudo, foi lento a reagir e quando reagiu o tempo óptimo ou até bom da decisão já se tinha esgotado.
Tem sido assim em quase tudo: basta lembrar aqueles meses iniciais em que declararam, com inadmissível arrogância, que dispensavam incluir o sector privado e social no esforço conjunto do combate ao coronavírus.

Quanto aos estabelecimentos escolares, alguns dados:
16 de Novembro - Áustria encerrou escolas
6 de Dezembro - Suécia encerrou escolas
16 de Dezembro - Alemanha encerrou escolas
2 de Janeiro - Reino Unido encerrou escolas

Portugal só anunciou o encerramento das escolas a 22 de Janeiro! Quando já liderávamos o triste e doloroso top mundial de infecções e mortes.

Além do encerramento tardio o Governo proibiu as aulas por via digital, algo difícil de entender num primeiro momento.
Hoje percebe-se melhor porquê: em Abril do ano passado, o primeiro-ministro e o ministro da Educação prometeram distribuição maciça de computadores pelos alunos.
Palavra de ordem propagandística: «Um computador por aluno.»
https://sicnoticias.pt/especiais/coronavirus/2020-04-11-Um-computador-por-aluno-promete-primeiro-ministro

Dez meses depois, só 10% desse plano anunciado com enormes parangonas foi cumprido.
https://www.sabado.pt/portugal/detalhe/governo-nao-entregou-computadores-prometidos-aos-professores

Podemos chamar-lhes incompetentes ou você fica muito ofendido com isso?
Sem imagem de perfil

De balio a 27.01.2021 às 15:23

Quanto aos estabelecimentos escolares, alguns dados:
16 de Novembro - Áustria encerrou escolas
6 de Dezembro - Suécia encerrou escolas
16 de Dezembro - Alemanha encerrou escolas
2 de Janeiro - Reino Unido encerrou escolas


Noutro comentário, mais acima, o mesmo Pedro Correia escreveu
"Quero lá saber dos outros países".
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.01.2021 às 16:16

Não quero saber dos outros países quando o tema é apontar reponsabilidades.
Então se nós temos a pior situação do mundo para que me interessa elencar as culpas dos menos maus?

Interessa-me, isso sim, que ao menos saibamos copiar as boas soluções adoptadas lá fora. Infelizmente este governo nem isso sabe fazer.
Sem imagem de perfil

De balio a 27.01.2021 às 16:36

Interessa-me que saibamos copiar as boas soluções adoptadas lá fora

Como sabe que o encerramento das escolas foi uma boa decisão? Lá por a Alemanha e o Reino Unido terem encerrado as escolas, isso não quer dizer que encerrar as escolas seja uma boa decisão. Aliás, atualmente a Alemanha e o Reino Unido estão em situações epidémicas muito diferentes; ainda mais, dentro da Alemanha e dentro do Reino Unido as situações epidémicas são muito diferentes (certas partes desses países estão muito mal, outras partes estão otimamente).
Não há nada, nenhum teste experimental, que nos permita afiançar que fechar as escolas seja uma medida correta.
Os países só fecham as escolas porque isso tem menos custos económicos do que fechar outras coisas, como por exemplo fábricas ou lojas ou restaurantes, e por isso é menos impopular.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.01.2021 às 14:12

A era dos irresponsáveis!
Todos são culpados ! Os negacionistas da vergonha aqueles da gripezinha, todos sem excepção deviam ser castrados por incompetência !

Sónia A.
Sem imagem de perfil

De balio a 27.01.2021 às 14:59

Muito bem, Sónia A.! Capá-los, já! E deitar-lhes as partes para o lixo, sem remissão!
(E o que fazer aos que forem mulheres?)
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.01.2021 às 15:03

Fiquei intrigado. No caso da Sónia, que parte do próprio corpo ela quereria mutilar?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.01.2021 às 17:07

O contrário de capar pode ser acrescentar? Nesse caso não há mutilação antes um acrescento punitivo.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.01.2021 às 15:02

Calma lá.
Todos são culpados não!u

Culpados são os conselheiros científicos que aconselharam mal, os especialistas em epidemias que deram recomendações erradas e os governantes que agiram tarde e a más horas deixando que Portugal seja hoje notícia em todo o mundo pelos piores motivos que poderíamos imaginar.

Esses tais continuam, apesar disso, a aparecer serão após serão em grande destaque nos telejornais.
E ninguém lhes pede responsabilidades.
Sem imagem de perfil

De Tiro ao Alvo a 27.01.2021 às 16:17

A mim, causa-me muita impressão a proliferação de “especialistas” que aparecem nas TVs, perorando constantemente sobre a pandemia e a melhor maneira de a combater. Não compreendo como é que, nos hospitais públicos, é possível a qualquer bicho-careta ter liberdade para abordar na comunicação social em temas tão melindrosos, que até podem apavorar as pessoas mais frágeis, arrastando-as para situações de pânico, quantas vezes com resultados catastróficos para a saúde delas. Se essa gente se limitasse a divulgar factos, vai-que-não-vai, mas muitos avançam com os seus palpites, às vezes, despropositados, quase sempre com o intuito de meter medo e assustar o povo e valorizar a sua função.
Eu acho que as Tvs principais se deveriam unir para não darem notícias não confirmadas e não confirmáveis e apenas ouvir especialistas consagrados, de entidades credíveis e responsabilizáveis.
É um facto que a comunicação social não tem ajudado muito a combater a pandemia, parecendo que apenas estará interessada em aumentar as tiragens/audiências, o que é muito pouco numa altura destas.
Sem imagem de perfil

De balio a 27.01.2021 às 16:37

Excelente comentário de Tiro ao Alvo. Desta vez, acertou no alvo!
Sem imagem de perfil

De J. a 27.01.2021 às 17:39

"parecendo que apenas estará interessada em aumentar as tiragens/audiências,"
Claro. E muito dificilmente poderia ser de outro modo. Cada empresa tem o seu objectivo e os dirigentes competentes servem para os conseguir.
"causa-me muita impressão a proliferação de “especialistas” que aparecem nas TVs," Só os epidemiologistas estudaram com profundidade o modo como as epidemias se propagam. Um médico, pode perceber muito de fígados ou de urologias mas disso não percebe nada.
Se fizermos um estudo estatístico conclui-se que muitos dão opinião por razões de opção política. A maioria dos comentadores conotados com a direita defende que a culpa é do governo e vice-versa (faz lembrar as opiniões sobre o desastre de Camarate).
Mas neste caso não é uma questão de atribuir culpas, é de explicar e compreender para daí concluir como actuar.
Sem imagem de perfil

De Tiro ao Alvo a 27.01.2021 às 19:11

Até parece que o jornais estão todos os dias a aumentar as vendas. E as TV a aumentar audiências, em relação estações por cabo e outras formas de comunicação.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.01.2021 às 19:43

Até que enfim que alguém fala nisto! Pensava que era só eu a reparar! Toda a gente "bota faladura" . E mais não digo. Só assustam e baralham as pessoas.
Imagem de perfil

De jpt a 27.01.2021 às 14:27

perguntas absolutamente pertinentes
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.01.2021 às 14:59

E muitas mais serão feitas aqui nos próximos dias.
É espantoso que se chegue a um extremo destes com todos nos mesmíssimos lugares: técnicos, "especialistas", decisores políticos. Parecem colados às respectivas cadeiras.
Como se nada de grave se tivesse passado.
Sem imagem de perfil

De Anonimus a 27.01.2021 às 15:09

Qual o último Governo português que fez algo mais que gerir défice e manter umas quantas corporações caladas com umas benesses?
Alguma vez gente cuja carreira é feita a colar cartazes, arregimentar votos e fazer lobby conseguia gerir uma situação destas.
António Costa é o PM não pela sua competência em qualquer área de governação, mas sim porque é "habilidoso politicamente".
Ao assacar de culpas... pese o exagero, temos o caso dos incêndios: na Amazónia é responsabilidade do Bolsonaro, em Leiria é a inevitabilidade do tempo seco.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.01.2021 às 15:18

Com a pandemia passa-se o mesmo: jornais e televisões que passaram meses a apontar culpas a políticos estrangeiros, chamando-lhes de tudo pela péssima gestão da pandemia, quando se referem à progressão galopante do Covid-19 em Portugal mudam a agulha e apontam o dedo... a nós, cidadãos, que somos irresponsáveis.
Duas grelhas de análise antagónicas. Uma para consumo externo, outra para consumo interno.

Claro que estas coisas ajudam a "compor a narrativa":
https://www.publico.pt/2020/05/19/politica/noticia/vao-distribuidos-15-milhoes-euros-destinados-media-1917205

Não há coincidências.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.01.2021 às 15:37

Tem razão. Mas continua a haver da parte de muitos portugueses,o não cumprimento das regras. Eu vejo pessoas sem máscara na rua,a conversarem alegremente quase colados e se multiplicarmos este comportamento pelo País todo,temos este descalabro.
Sem imagem de perfil

De J. a 27.01.2021 às 18:05

" Mas continua a haver da parte de muitos portugueses,o não cumprimento das regras"
Mas ainda não percebeu que a culpa não é dos portugueses? A culpa é do Governo.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.01.2021 às 18:34

Nos outros países - segundo o padrão jornalístico corrente - a culpa é sempre dos governantes.
Mas em Portugal a culpa é sempre dos governados.


Há até um canal televisivo que tem pivôs armados em tele-evangelistas: adoram fulminar os espectadores com palavras punitivas, chamando (no mínimo) irresponsáveis a cada um de nós.
Já mudei várias de vezes de canal quando vejo esses evangelistas em antena.
Quero ouvir notícias, não quero ouvir sermões.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 27.01.2021 às 21:30

"chamando (no mínimo) irresponsáveis a cada um de nós."
No trânsito, por exemplo, estão cheios de razão. Bem, concordo que não deveria ser "a cada um de nós" mas sim a "muitíssimos de nós".
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.01.2021 às 22:48

Tem tudo a ver: trânsito e pandemia.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 27.01.2021 às 23:59

"Tem tudo a ver: trânsito e pandemia."
Obviamente. É tudo a respeito do comportamento dos portugueses. E há mais aspecto....Cada povo tem seu uso ......
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 28.01.2021 às 00:25

Cada povo tem o governo que merece, dizem.
Mas os portugueses merecem um governo muito menos incompetente.
Perfil Facebook

De Antonio Vaz a 27.01.2021 às 18:13

Desde que eles não saqueassem as caixas e prateleiras do Continente da esquina, dos que agora reclamam por “responsabilidade”… estava tudo bem. Aliás, basta percorrer a maioria dos “posts” sobre a evolução da Covid-19, aqui neste blogue, para nos apercebermos que sempre que os nossos governantes tentavam apertar um pouco a “coisa”, logo surgia a lengalenga dos “Direitos, liberdades e garantias fortemente condicionados (…) Como bem alerta a Ordem dos Advogados, (…) são uma «fortíssima restrição do direito ao repouso e descanso dos trabalhadores»”
Sem imagem de perfil

De balio a 27.01.2021 às 15:46

O Pedro Correia, tal como muitas outras pessoas, esquece o facto de que a 28 de dezembro, com as escolas abertas e sem confinamento, Portugal tinha ultrapassado a segunda vaga da epidemia e estava com uma média de menos de três mil casos diários (https://www.google.pt/search?sxsrf=ALeKk01DqpyK6yaF-KRxPBQo9luXsip_Dw%3A1611761937015&source=hp&ei=EIkRYKmYO6-j1fAPzqmy2Aw&q=covid-19+numbers&oq=&gs_lcp=CgZwc3ktYWIQARgDMgcIIxDqAhAnMgcIIxDqAhAnMgcIIxDqAhAnMgcIIxDqAhAnMgcIIxDqAhAnMgcIIxDqAhAnMgcIIxDqAhAnMgcIIxDqAhAnMgcIIxDqAhAnMgcIIxDqAhAnUABYAGDZFWgBcAB4AIABAIgBAJIBAJgBAKoBB2d3cy13aXqwAQo&sclient=psy-ab). Depois disso a situação descambou, em Portugal mas não na generalidade dos outros países, não se sabe porquê. Na mesma época, a epidemia que em Portugal se encontrava sobretudo no Norte transferiu-se sobretudo para a região de Lisboa, mais uma vez sem que se saiba porquê.
(Da mesma forma que no Reino Unido a Inglaterra está a braços com uma mortalidade terrível, enquanto que a mortalidade em Gales e na Escócia permanecem normais e na Irlanda do Norte até está inferior ao normal.)
Ninguém sabe explicar o comportamento desta epidemia. Muito menos sabe o que é preciso fazer para a controlar.
Sem imagem de perfil

De J. a 27.01.2021 às 19:32

"Ninguém sabe explicar o comportamento desta epidemia."
A culpa é do Governo. Demita-se o Ministro.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.01.2021 às 21:15

A culpa é do Passos, claro.
Ou do Hitler, como um idiota já apareceu aí a dizer.
Sem imagem de perfil

De J. a 27.01.2021 às 21:33

"A culpa é do Passos, claro."
Não. Vindo se si, a culpa deverá ser do PS.
Vindo da esquerda, então sim, é do Passos Coelho.
Cada um chuta do seu lado.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.01.2021 às 22:50

Vindo de mim?
Eu não me chamo António Costa:
«Nesta terceira vaga as coisas estão a correr muito mal.»
https://delitodeopiniao.blogs.sapo.pt/frases-de-2021-4-12289353

Sem imagem de perfil

De V. a 27.01.2021 às 16:06

A situação parece agravar-se todos os dias — algo tem de ser feito rapidamente.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.01.2021 às 16:18

Impossível pretender resultados diferentes com os mesmos protagonistas, os mesmos decisores políticos e as mesmas "reuniões do Infarmed" incapazes de evitar a dramática situação actual.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 28.01.2021 às 00:05

" diferentes com os mesmos protagonistas" É isso, agora acertou. Entre os protagonistas está a população e não só os decisores políticos etc. Cada povo tem seu uso ....
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 28.01.2021 às 00:20

"Entre os protagonistas está a população."
Que frase bestial.

António Costa, Rebelo de Sousa e "a população" - todos "protagonistas".
Sem imagem de perfil

De balio a 27.01.2021 às 16:41

A situação parece agravar-se todos os dias — algo tem de ser feito rapidamente.

Porcaria de raciocínio. Lá por a situação se estar a agravar, isso não implica que se tenha de fazer algo - é possível que, seja o que fôr que se faça, tenha efeitos nulos ou até negativos.
Convém não entrar na loucura de agir só por agir, correndo o sério risco de não melhorar a epidemia mas piorar muitas outras coisas.
Sem imagem de perfil

De V. a 27.01.2021 às 21:30

Não era um raciocínio — era o sinal para assaltarem o capitólio. Como a cantiguinha do Paulo de Carvalho.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.01.2021 às 17:17

Lavar as mãos?
Sem imagem de perfil

De jo a 27.01.2021 às 16:23

"Devemos questionar-nos: se chegámos a este triste primeiro lugar mundial, quem falhou?

Terão sido os especialistas técnico-científicos, que aconselharam mal, ou os decisores políticos, que não os escutaram devidamente e não agiram em conformidade?

Se foram os primeiros, porque continuam a ser consultados?

Se a falha vem dos decisores políticos, porque se mantêm em funções?"

Primeiro diz que não sabe o que falhou, seguidamente diz que os responsáveis, - que não sabe quais são nem onde falharam - devem assumir responsabilidades.
Tome nota fazer sempre o que a Alemanha faz não é fazer sempre o correto. Esse país tem um histórico assustador em tomar mas decisões.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.01.2021 às 16:29

Já faltava este a falar do Hitler.
A Lei de Godwin nunca falha...

Daqui a bocado vem contar uma anedota soviética.
Sem imagem de perfil

De jo a 27.01.2021 às 18:51

Quando não sabe o que responder, das duas uma: ou ataca a mensagem ou o mensageiro.
O que é que falhou concretamente e o que acha que devia ser feito?
Colocar o Rui Rio a governar parava a epidemia?
Ou tinha de ser o André Ventura a ir lá correr com o vírus à pedrada?
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.01.2021 às 20:26

Você quando não sabe o que há-de dizer fala do Hitler.
A Lei de Godwin em todo o esplendor.
Sem imagem de perfil

De jo a 28.01.2021 às 15:15

Não respondeu às perguntas.
O que propõe que se faça?
Quem são os culpados?
Porquê?
Quem fazia melhor, porque pensa isso?
Está-me a parecer que é uma daquelas pessoas que culpa o governo por ter chovido no dia em que queria ir à praia.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 28.01.2021 às 17:59

Culpo o governo por ter mentido reiteradamente.
Costa voltou a fazê-lo ontem, na entrevista à TVI.
Isto nada tem a ver com idas à praia, como você sugere irresponsavelmente: tem a ver com vidas humanas.

Comentar post


Pág. 1/2



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D