Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Delito de Opinião

A esquerda cega e surda

Pedro Correia, 28.02.15

12012313-khbF-U10622705795M9C-1024x683@GP-Web[1].j

 Boris Nemtsov, opositor de Putin, ontem assassinado no centro de Moscovo

 

Na Rússia de Putin é assim: esmaga-se o pluralismo, segregam-se as minorias religiosas, discriminam-se os homossexuais, silenciam-se os jornalistas incómodos, armam-se milícias para invadir países estrangeiros, anexa-se a Crimeia à margem do direito internacional. E matam-se os opositores políticos, a dois passos do Kremlin, com quatro tiros nas costas.

Na Venezuela de Maduro é assim: fecham-se canais de televisão e jornais críticos, transforma-se o poder judicial numa delegação do poder político, condena-se a população à maior penúria do continente americano. E prendem-se "preventivamente" os opositores políticos. Incluindo os que foram  eleitos pela população.

Rússia e Venezuela: duas lamentáveis manchas no mapa político internacional. Que continuam, apesar disso, a merecer o aplauso e o apoio de uma certa esquerda, que integra o bloco da  Esquerda Unitária Europeia no Parlamento Europeu. Uma esquerda cega e surda aos sinais dos tempos e à inapelável evidência dos factos.

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Pedro Correia 28.02.2015

    Interessa-me pouco o que Putin diga ou deixe de dizer.
    Mas decepciona-me que democratas portugueses capitulem perante o ditador russo e estejam sempre pronto a defendê-lo e a "justificar" o injustificável desde que traga o selo de Moscovo. Como se venerassem o "carisma" dos "homens fortes" e gostassem de experimentar o mesmo em Portugal.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.