Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A confusão ideológica do PS.

por Luís Menezes Leitão, em 02.02.16

 

Vital Moreira tem toda a razão quando diz que este reposicionamento ideológico do PS é a mais importante viragem política desde que Mário Soares decidiu pôr o socialismo na gaveta. A dúvida, no entanto, é para onde vai o PS com esta viragem ideológica. É que se à primeira vista parecia que o PS se tinha transformado no primeiro Syriza, com Mário Centeno a fazer a figura de Yanis Varoufakis junto da Comissão Europeia, sempre a anunciar um acordo que, pelos vistos, é uma miragem, a última entrevista de Porfírio Silva aproxima o PS da direita nacionalista. Quando Porfírio afirma que "corremos o risco de a Europa se transformar numa URSS sem KGB", está a repetir uma afirmação que foi proferida vezes sem conta por membros do UKIP, como Vladimir Bukovski, ou Roger Helmer. Para além do risco de ter uma acusação de plágio, resta saber qual será o próximo passo do PS, se a Comissão Europeia, como tudo indica, lhe rejeitar o orçamento. Iremos assistir a uma proposta de Portexit, imitando igualmente o Brexit inglês? Aguardam-se as cenas dos próximos capítulos. Em qualquer caso, é evidente que esta salada ideológica em que o PS se meteu lhe vai custar muito caro.

Tags:


9 comentários

Sem imagem de perfil

De airam a 02.02.2016 às 09:27

As "Saladas" são todas pagas pelo povinho, agora ou mais tarde, os políticos estão lá, apenas, para as "comer" e as contas, sabemos bem quem as irá pagar. Portugueses que ainda nem nasceram, garantido mesmo... só contas por pagar, a eterna escravatura dos povos, antigamente era através da força, agora é através do dinheiro e, os Partidos, venderam barato a nossa Liberdade e porquê? Por amarem a Nação? Para servir o povo? Quanto mais fazem e desfazem, mais pobres vamos ficando e maior a dívida, compram os votos distribuindo cêntimos porque, a verdade nua e crua, os políticos, estão lá todos, primeiro, para encherem o próprio bandulho e, depois, o Partido a que pertencem e, já chegámos ao ponto de ser tudo feito à descarada.
Políticos que vão servindo a construção de um Mundo Globalizado que caminha para um Governo Mundial Totalitário que no fundo, é apenas uma mixórdia de Fascismo/Comunismo onde uma pequena elite consegue concentrar todo o Poder e toda a Riqueza e, assim, fazerem o que quiserem com as nossas vidas.
Uma a uma, as nossas liberdades individuais estão a ser engolidas a cada segundo, basta olhar o que se passa neste nosso Planeta, uma minoria que decide tudo em nosso nome... Muitos já acordaram, outros continuam completamente cegos... infelizmente, o tempo corre contra nós... as últimas grilhetas estão a ser colocadas...
Sem imagem de perfil

De JAB a 02.02.2016 às 10:36

Parabéns pela imagem.
Que isto custe caro ao PS e sobretudo ao António Costa, estou-me nas tintas... Têm ambos o que merecem. O problema é que já está a ficar caro a nós, portugueses...
Sem imagem de perfil

De João de Brito a 02.02.2016 às 12:05

Não era preciso esperar por Vital Moreira para ver que A. Costa fez a segunda grande revolução depois do 25Abril.
A primeira foi o 25Novembro.
A segunda foi a dele.
Goste-se ou não dele ou desta segunda revolução, é um facto indesmentível.
A História há de consagrá-lo.
Independentemente do que vier a seguir.
Sem imagem de perfil

De fernando antolin a 02.02.2016 às 13:28

Talvez a nossa pequenina história, a do pequenino país, o faça. A História com maiúscula não o fará de certeza...
Sem imagem de perfil

De Vento a 02.02.2016 às 12:21

Viriato Soromenho-Marques, num de seus artigos, parcialmente reproduzido por aqui, refere a diferença entre virtude e razão de estado. Mas oferece-lhe, tal como muitos outros, a sua própria interpretação.

A questão que hoje se patenteia por toda a Europa, onde se inclui a recente decisão do PS-PCP-BE, revela-nos que a principal virtude é a união em torno da razão de estado. Só assim podemos entender que os partidos que nunca pertenceram ao dito arco de governação mostrassem sua disponibilidade para abdicar de alguns princípios programáticos para acudir tanto quanto possível à aflição das populações.
Vital Moreira, no artigo que pouco diz, assim como Viriato Soromenho-Marques, que muito escreve em seu artigo, dizem-nos que o caminho é o da resignação. Mas a história revela que os Gulag, o Tarrafal... não foram feitos para estes.

A cantilena do PSD-CDS e seus convivas gira em torno da luta por um futuro que dê algo a seus netos. Mas pela sua conduta, onde se inclui a de muitos convivas, verifica-se que esta pseudo-herança geracional se traduz na garantia de suas próprias posições. É claro que aqui também se podem incluir todos aqueles que fora da esfera do referido arco, também em nome de um equilíbrio social, se equilibram a eles mesmos.

Não me estranha portanto que o modelo, que antes mesmo de ter sido levado a efeito eu defendi-o, precisamente por razão de estado, o que é uma virtude, seja tão incompreendido e constestado pela ala dos resignados que aceitam um Gulag, ou Tarrafal... para os outros e preferem pactuar com a nomenklatura que os implanta. Por isto mesmo nunca me coibi de denominar de estalinista/nazista o modelo que vinha sendo desenhado para esta Europa. E se alguém plagiou alguém foi esse outro, que não Porfírio, que a mim plagiou.

Gostaria agora, se me permite, de reproduzir uma pequena reflexão sobre a Virtude:
"O Amor resiste na Adversidade;
Mostra prudência na Prosperidade;
É forte no Sofrimento;
Alegra-se com Boas Novas:
Está acima da Tentação;
É generoso na Hospitalidade;
Agradável entre Verdadeiros Irmãos;
Paciente com a falta de Fé.
Este é o Espírito dos Livros Sagrados. A Virtude da Profecia. A Salvação dos Mistérios. É a Força do Conhecimento. A generosidade da Fé. A Riqueza para os Pobres (acrescento, para os Pobres de Espírito). A Vida nos Moribundos.
O Amor é Tudo.
(...) PARA QUE A IMPRESSÃO DESTE MUNDO SE APAGUE, EU TENHO DE TER VOCÊ LIVRE DA ANSIEDADE".
Agostinho de Hiponne - Santo Agostinho

Aguardemos as cenas dos próximos capítulos.
Sem imagem de perfil

De Olho Vivo a 03.02.2016 às 14:30

Vento, você acredita mesmo nisto que escreveu : a recente decisão do PS-PCP-BE, revela-nos que a principal virtude é a união em torno da razão de estado. Só assim podemos entender que os partidos que nunca pertenceram ao dito arco de governação mostrassem sua disponibilidade para abdicar de alguns princípios programáticos para acudir tanto quanto possível à aflição das populações.
Diz isso pelo que já viu, ou diz isso por ser esse o seu desejo? Não acha melhor esperar mais um bocadinho?
Ou eu estou muito errado, ou o Cento vai sofrer uma grande desilusão...
Sem imagem de perfil

De Vento a 03.02.2016 às 16:20

Pelo que vi em Portugal, na Europa e em outras partes do mundo mantenho o que escrevi. Mas não só o que vi, foi o que afirmei que devia ocorrer antes mesmo de ter ocorrido.
No entanto, também assumo que todos os processos são dinâmicos. Mas para cada dinâmica uma intervenção própria. O passado só me importa para gerir o presente. O futuro é sempre hoje e agora. A cada dia seu cuidado.

O problema das pessoas é viverem (pré)ocupadas. Eu faço por me ocupar de cada momento.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 02.02.2016 às 12:48

"...a última entrevista de Porfírio Silva aproxima o PS da direita nacionalista..."

Não tem nada que ver. É apenas uma táctica de comunicação e condicionamento.

Basicamente o PS passou a lembrar-se publicamente do Comunismo e da URSS desde que tem o apoio parlamentar do PCP.

É a construção de uma narrativa para camuflar que estão aliados e ao mesmo tempo condicionar o PCP.

Veja-se as referências de Costa ao Estalinismo e como não apagam fotografias de pessoas.

Faz tudo parte de uma mensagem estudada e pensada.

É de esperar que estas mensagens apareçam antes de situações problemáticas - como acordos parlamentares, acordos de orçamento, ameaças de greve...


---------------------
Quanto ao resto é minha tese que os "Idiotas Úteis", os "Compagnons de Route" ou seja o Marxismo "que não inala" ganharam a Esquerda no Ocidente pois são eles que dominam o jornalismo. E a política hoje faz-se muito nos jornais e TV's que na pratica são Think Tanks em vez de órgãos de informação.

O PS hoje não existiria . O partido que representa as ideias da maioria de Esquerda hoje é o Bloco.
Basicamente são as velhas ideias Marxistas contra o Capitalismo, contra o Ocidente, mas sem a disciplina do Comunismo.
Também sem a moderação da Social Democracia, considerados vendidos e impuros, um anátema para a maioria destes bem pensantes Marxistas mais próximos da Aristocracia o que do Mercado que abominam.
Preferem transaccionar favores...

É isto a Esquerda hoje. O PS que enterrou o Socialismo na gaveta não pode sobreviver com o jornalismo Marxista de Esquerda que existe.

Voltando à comunicação sempre que o PS fala da Esquerda está a desvalorizar-se a favor do Bloco. Está sempre a nomear o adversário.
Parece que ainda não percebeu essa falha.
Imagem de perfil

De cristof a 03.02.2016 às 02:11

Pode.lhe ficar (ao PS) caro, mas a minha preocupação é o quanto caro nos vai ficar a nós,manter tantos membros da Brigada das Colheres a volta do tacho público, na TAP, transportes publicos de Lisboa e Porto, portos nacionais, Ministério da educação e swamansoa identicos em que a leading line é publica "nossa". Com nossa querem dizer deles claro.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D