Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A agenda está carregada

por João André, em 15.03.20

Marcelo anunciou que convocou um Conselho de Estado para quarta-feira para decidir se convoca um Estado de Emergência. Para daqui a 3 dias. Sobre uma emergência nacional. Certamente que isto foi porque é uma emergência, se fosse assim apenas, sei lá, urgentezito, talvez o convocasse para depois das férias... do Verão... que ainda tem que ir lavar a louça e ler uns 145 livros antes de se deitar e amanhã tem que passar a ferro. É pá, o pessoal tem coisas pra fazer, né? Não pode ser assim do pé pá mão.

Hipotético diálogo em 1384:

- Ó sô presidente, os castelhanos invadiram Portugal!
- Ó pá, isso não pode ser. Mandem selar o meu cavalo que tenho que ir aos paços convocar as cortes e decidir sobre o estado de emergência. Mas esperem, primeiro tenho que lavar aqui esta tina de mantos e capas e tenho de ir ali à biblioteca do mosteiro ler uns manuscritos. E vistas bem as coisas os nobres e o povo têm mais que fazer, né?, não os vamos chatear. Mandem antes uns correios para descobrir quando têm uns tempinhos para falar.
-...
(Nuno Álvares Pereira) - já os despachei de volta.


21 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.03.2020 às 21:48

Sem querer ir contra a corrente, mas como não tenho a certeza se aqueles lugarzitos nos semáforos de Frankfurt (BCE) e Nova Iorque (FMI) ainda estarão vagos para o pedinte do costume, lembro que o IRS (reembolso) começa no dia 1 de Abril.



Smoreira
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 16.03.2020 às 08:38

Será que Dom Guterres consegue meter uma cunha ao Trump para que ele aceite refugiados portugueses ?

WW
Imagem de perfil

De Vorph "ги́ря" Valknut a 15.03.2020 às 21:58

SIRESP pt2
Imagem de perfil

De João Campos a 15.03.2020 às 22:24

Se isso tivesse acontecido em 1384, hoje escrevíamos no El Delito de Opinión.
Sem imagem de perfil

De Anonimus a 15.03.2020 às 22:46

Já ninguém fala da Greta, do aquecimento global, do pan e das touradas. A Joacine desapareceu. O Ventura eclipsou-se. Nem Marquês, Vistos Gold, vouchers e mala ciao, Alcochete.
Imagem de perfil

De João André a 15.03.2020 às 22:51

Nem no papel de parede do Camané. É um escândalo. O anonimus deveria ser o novo editor de todos os meios de comunicação social. Tem as prioridades que o povo precisa.
Sem imagem de perfil

De Anonimus a 16.03.2020 às 00:03

Desconheço tal questão.
Mas os outros pontos não deixaram de existir e têm a sua importância. Reservar uns minutos era de bem. Ou então era tudo conversa para entreter, afinal não eram assim tão relevantes.

E o Centeno? Tão interventivo que era.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 16.03.2020 às 08:25

Enquanto o pau vai e vem folgam as costas.
E o Luanda leaks, etc.

WW
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.03.2020 às 22:55

Parece que a marcação para quarta-feira tem a ver com o tempo que ele tem de estar de quarentena
Imagem de perfil

De João André a 15.03.2020 às 23:39

Para isso é que serve a teleconferência. E podem sempre enviar alguém que saiba da coisa para melhorar a ligaçao do senhor presidente.
Imagem de perfil

De Sarin a 15.03.2020 às 22:56

Marcelo confundiu-se com as unidades: 3 metros e não 3 dias, Senhor Presidente!
Perfil Facebook

De Ricardo Abreu a 15.03.2020 às 23:30

provavelmente foram questões de agenda com os restantes membros do conselho de estado.
Imagem de perfil

De João André a 15.03.2020 às 23:40

Pois, precisamente.
Sem imagem de perfil

De Nuno a 15.03.2020 às 23:51

Certo, é ridículo. Mas vai-se invocar estado de emergência para quê exactamente?

Passámos de um extremo onde nem sequer o sinal de fechar as escolas queríamos dar (que antes de mais é um sinal: fiquem em casa, cuidem dos vossos) para, num fim de semana em que não aconteceu nada de novo (a doença segue o seu percurso expectável, a partir do momento em que se reconhece que estamos na fase exponencial da coisa), dizermos que um supermercado pequeno só pode atender 8 pessoas de cada vez.

É o quê, estão à espera que isto sejam 4 semanas e passa? Não, isto vai durar mais. O próprio governo anda a falar em ter o pico perto de maio. Ou que se vejam resultados em 2 dias?

Eu sei que a doença se propaga, mas se os supers cumprirem isso vai haver mais gente a passar mal por falta de comida (etc) e pelas zaragatas na fila que qualquer vírus. Porque hoje pode estar tudo ordeiro, mas quando já não houver comida a semana em casa, e as pessoas passarem o dia sem conseguir entrar, não vai estar.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 16.03.2020 às 08:22

Um bom objectivo !

WW
Sem imagem de perfil

De V. a 16.03.2020 às 01:41

O Estado de Emergência vai servir para fechar as fronteiras a tudo menos a mercadorias, encerrar tudo o que não for mercados e farmácias, decretar o recolher obrigatório para tentar domar a curva exponencial do número de infectados e desviar dinheiro do OE ou excedentes para comprar pelo menos 50 mil ventiladores à China rapidamente.

Tudo o que for menos do que isto é insuficiente para o que vem aí.
Sem imagem de perfil

De António a 16.03.2020 às 06:57

É por isso que é inaceitável o modo como esta crise tem sido “gerida”. Não temos governo, há apenas uns idiotas a ocupar uns lugares. Quarta-feira haverá cerca de 600 casos. Isto não é Pedrógão, e sim, tenho bem noção do que escrevi.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 16.03.2020 às 08:35

Para fazer isso não é preciso conselho de estado nem estado de emergência, só num regime caduco como o nosso é que é necessário.
Como o comentador Nuno disse bem em cima, até agora está tudo mais ou menos, quando começar a faltar a net, os telefones, a luz, a água, o combustível e depois a comida, eu quero ver. Venderam-nos a UE (vários países da UE) estão bem pior que nós e agora amanhem-se. Não temos nada nosso, não produzimos sequer metade daquilo que consumimos e nem as forças armadas têm capacidade de fechar as fronteiras por mais do que 15 dias.

Fraco Rei faz fraca a Forte gente

WW
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 16.03.2020 às 11:18

Resta saber se quem presta os serviços essenciais está disposto ficar fora da quarentena, Os médicos já começam a dar sinal de que querem ir para casa, a seguir vão os caixas de supermercado, depois os motoristas de mercadorias e os polícias.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 16.03.2020 às 08:23

Ao menos os outros decidiram nacionalizar o BES enquanto o diabo esfregava um olho.

WW

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D