Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Passo a anunciar...

por João Carvalho, em 22.07.09

... por minha conta e risco. Situação actual da gripe A em Portugal:

a) 161 infectados – dizem as notícias mais recentes;

b) cerca de dez milhões não-infectados – digo eu.

Tags:


26 comentários

Imagem de perfil

De João Carvalho a 22.07.2009 às 15:13

Guerra??? Nem me apetecia responder mais, João André. Vou fazê-lo com esforço, por saber que não é um comentário maldoso.

Estamos a falar de uma eventual epidemia e do possível alarme público. Uma e outro devem ser combatidos: a epidemia, com os avisos sobre os cuidados a ter e a notícia sobre os novos casos; o alarme, com o despiste da doença e a notícia das vitórias. No fundo, o que quero dizer é muito simples: infecções e curas fazem (ou deviam fazer) conjuntamente parte da notícia permanente sobre o desenvolvimento da situação. Seja gripe ou tuberculose, seja em número de indivíduos ou em percentagens da população.

Guerra??? Não me recordo de ter havido mortos em combate posteriormente curados. Se souber de algum, conte-nos.
Sem imagem de perfil

De João André a 22.07.2009 às 15:20

Caro João, como percebeu de imediato, a questão da guerra era uma provocação. Mas vejo-a do mesmo calibre que a sua dos números que tem acima (que também vejo como provocação).

Dar notícias sobre quem sobrevive não interessa, uma vez que não estamos a falar de uma doença crónica ou de longa duração. Ao fim de suficiente tempo, a diferença entre infectados e motos dá o número de sobreviventes. Além disso, enquanto os números foram baixos, lembro-me de ver a comunicação social a falar em casos que já tiveram alta e foram para casa.

As notícias que vêm a público sobre casos da epidemia (note que ainda não é epidemia em Portugal, ainda se trata apenas de uma pandemia, que são coisas diferentes) dão sempre valores sobre novos casos e sobre casos acumulados. É o normal nestas situações e há lógica em ver as coisas tratadas assim.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 22.07.2009 às 17:20

A lógica, João, é tratar as duas faces do caso. É muito diferente dizer que há 161 casos em Portugal, ou que havia 151 casos mais dez novos casos menos 20 casos curados, ou que havia 151 casos mais dez novos casos menos cem já curados.
No entanto, reconheço que, se temos em vista gerar o alarme sobre uma eventual epidemia, estamos no caminho certo. Pode ser que cheguemos rapidaqmente ao milhão de infectados. Mesmo que 900 mil estejam curados, que importa isso?

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D