Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Da descaracterização de um país

por Ana Vidal, em 06.11.13

"Havias de os ver, havias de os ver. Mestres sem assinatura é o que eles sempre foram e continuam a ser, mais hábeis e pacientes como nenhuns. De martelinho sagaz, aparelham pedaços de basalto na concha da mão que depois implantam na brancura dos passeios como quem implanta diamantes negros. Capricham nos artifícios, são tão mestres na figura livre como no traçado geométrico e se for preciso vão até às inscrições caligráficas num rigor de compêndio emplumado. Calceteiros. Em inglês não sei como se diz mas eu chamar-lhes-ia ilustradores ou joalheiros de calçadas, se não fosse literário de mais chamar-lhes assim. São eles, fica sabendo, que embelezam e combrem de memórias os caminhos que nós, os de Lisboa, cumprimos todos os dias."                                                                                                                                                 

José Cardoso Pires, in "Lisboa - Livro de Bordo"


Eu chamar-lhes-ia desempregados ou emigrantes, que é menos literário mas muito mais duramente real.


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Vasco a 06.11.2013 às 12:45

Já não vivo em Lisboa, mas vejo com bons olhos a mudança. 95% das ruas estão cheias de buracos, lixo ou o piso está permamentemente desalinhado, escorregadio e gorduroso não havendo nenhuma razão estética que justifique a opção por um piso tão desagradável para o transeunte. E não vale a pena invocar velhinhas e os desgraçadinhos em cadeiras de rodas—a calçada é desconfortável para toda a gente. Obviamente, haverá padrões e desenhos que vale a pena manter mas creio que isso estará devidamente acautelado. É manifesto que não tenho nenhuma simpatia pelo actual Edil, mas neste caso parece-me que poderá fazer um favor aos cidadãos. É caso para largar um foguete.

E por favor não me venham falar de "preservar" cultura e de tradição (assentar pedras no chão não é assim muito culto e este hábito não tem mais de 100 anos) porque já acabaram tradições bem melhores e ninguém se queixou e quando se trata de preservar a verdadeira cultura portuguesa (o raio da Língua) há muitos defensores da calçadinha que se derretem com o arrojo progressista do Acordo Ortográfico. Portanto, especialmente a esses, um bom "vão-se lixar" com Ph.
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 06.11.2013 às 22:33

Vasco, eu também já não vivo em Lisboa, mas já vivi durante anos e estraguei muitos saltos de sapatos por causa da calçada. Ainda assim (e fora os desabafos momentaneos) nunca me passou pela cabeça querer que a trocassem por outro piso. E defender a calçada - ou outra qualquer parte do nosso património, secular ou não - não impede ninguém de defender a língua portuguesa, pelo contrário.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D