Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Inté!

por Teresa Ribeiro, em 25.05.09

Enquanto à esquerda se argumenta que nem preenchemos as quotas para imigração e à direita se acende o rastilho da xenofobia, eles fazem as malas. Portugal já não é solução para uma boa parte dos que vieram à procura de uma vida melhor.


21 comentários

Imagem de perfil

De Pedro Correia a 25.05.2009 às 13:49

Acho estranha esta debandada. Então o ministro Manuel Pinho não anunciou aos quatro ventos que a crise acabou? E o cabeça de lista do PS às europeias não acaba de anunciar que o 'rendimento disponível' dos portugueses aumentou no último ano? É pena que todos esses imigrantes não dêem ouvidos a tão ilustres pensadores.
Imagem de perfil

De Teresa Ribeiro a 25.05.2009 às 14:15

É porque não entendem muito bem a nossa língua :)
Imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 25.05.2009 às 14:19

E quando partem, ( e eu sei bem ao ritmo a que o estão a fazer...) ainda são capazes destes cativantes gestos:
http://cronicasdorochedo.blogspot.com/2009/05/pequenos-gestos-grandes-licoes.html
Sem imagem de perfil

De M.Coelho a 25.05.2009 às 14:55

Recordam-se da emigração portuguesa, para França e Alemanha nos anos 60 ?
Pensem que a França ou a Alemanha tinham entrado em recessão nessa altura...
Pensem, mais recentemente, no "canalizador polaco" em França...
Pensem, actualmente, no trolha português em Espanha...
Não brinquemos!
O Manuel Pinho não tem nada a ver com isto...
Sejamos correctos!
Para Moura Guedes já nos chega a TVI...
Imagem de perfil

De João Carvalho a 25.05.2009 às 15:22

Tem toda a razão, M.Coelho: «o Manuel Pinho não tem nada a ver com isto». E é pena, porque ele ainda é ministro.
Sem imagem de perfil

De M.Coelho a 25.05.2009 às 15:35

Nem toda a gente pode ser brilhante no discurso.
Mas, já agora indique-me , do passado, um ministro da economia que tenha trabalhado tanto, face às condições adversas, como este homem.
Governar, finanças e economia com dinheiro é fácil, é só aplicar. Sem ele, é um problema.
Diga-me um que, em condições adversas, desse a cara como a Manuel Pinho dá.
Ser socialista ( ou social-democrata verdadeiro), embora tenha sempre trabalhado em empresas capitalistas (?) não é traição de classe. Parece que é isso que não lhe perdoam.
O ter sido professor nos States , ter sido administrador do BES , não obriga a que as suas convicções sejam de direita.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 25.05.2009 às 15:47

Meu caro, cada vez há mais medíocres a dar a cara: a lata deixou de ter limites e o decoro está em vias de extinção.
Não se iluda.
Sem imagem de perfil

De M.Coelho a 25.05.2009 às 16:01

Se há coisas que eu não estou é iludido.
Mas já agora, não respondeu à minha pergunta.
Apresente-me um nome...
Imagem de perfil

De João Carvalho a 25.05.2009 às 16:08

Faça a sua pesquisa. Referi-me a Manuel Pinho e não entrei em comparações. Posso acrescentar-lhe, se quiser, que as grandes competências se aferem nos momentos difíceis.
Se lhe servir, lembre-se que não é pelo facto de outros carros não terem sido multados no mesmo lugar que o meu carro deixa de estar em contravenção.
Sem imagem de perfil

De M.Coelho a 26.05.2009 às 00:16

Peço desculpa J. Carvalho, mas quem solicitou a indicação de um nome fui eu. Deste modo a pesquisa é sua e não minha.
E fácil transformar uma resposta em pergunta. Comigo, no entanto, não resulta.
Fiz-lhe uma pergunta. Se quiser responda. Se não quiser ficamos por aqui no que respeita a este assunto.
Saudações.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 26.05.2009 às 03:52

Como já disse, procure a resposta por sua conta. Aqui, interessou-me falar do actual ministro da Economia. Falei. É tudo, quer resulte para si, quer não resulte para si.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 26.05.2009 às 00:12

M. Coelho: referi um facto iniludível. No final de 2006, o ministro da Economia garantiu que a crise tinha acabado em Portugal. Precisamente na altura em que a crise iria começar. Um ministro destes não pode ser levado a sério. E já não devia estar no Governo há muito tempo.
Sem imagem de perfil

De M.Coelho a 26.05.2009 às 00:23

Dizer o contrário era fazer o discurso da "tanga" de tão nefasta memória. Preferia ?
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 26.05.2009 às 00:25

Em vez do discurso da 'tanga', o discurso do 'oásis'. Prefere?
Sem imagem de perfil

De M.Coelho a 26.05.2009 às 00:35

O quê, recordar Cavaco ?
Longe de mim tal coisa ...!
Imagem de perfil

De João Carvalho a 26.05.2009 às 03:58

Entendido. O seu discurso preferido é o cinzento. Nem tanga, nem oásis. Nem carne, nem peixe. Nem chuva, nem sol. Cinzento, parecido com nada para ser coisa nenhuma.

A menos que estivesse a falar verdade antes de reflectir: Manuel Pinho declarou o fim da crise quando a crise começava e o meu amigo aplaude. Enfim, há gente para tudo. E que come tudo o que lhe dão.
Sem imagem de perfil

De almerinda sousa a 12.07.2009 às 19:51

Nós como pais de emigrantes,acho que o nosso pais deve ajudar no acolhimento dos emigrantes, mas com a crise do desemprego e a economia em baixo até os nossos desempregados estão a ir à procura de melhores condições de vida.pois aqui já não está fácil.E agora com as fronteiras abertas já podemos livremente circular de pais em pais para tentar melhorar a vida.
Imagem de perfil

De elmanofilo a 25.05.2009 às 15:51

Triste país este onde só quem é demiático tem tratamento normal... o resto é tudo lixo...

www.rouxinoldebernardim.blogspot.com
Imagem de perfil

De Cristina Ferreira de Almeida a 25.05.2009 às 23:33

Muito em breve vamos estar a tentar atrair imigrantes e eles não vão querer vir para cá.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 25.05.2009 às 23:39

Hão-de vir, sim. Os incautos.
Sem imagem de perfil

De Luís Reis Figueira a 26.05.2009 às 18:41

O que daqui se tira, é que Portugal é um país que não proporciona êxito a ninguém. Apenas EXIT, isso sim!

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D