Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Uma campanha triste.

por Luís Menezes Leitão, em 21.06.13

 

 

Mais uma vez um tribunal, desta vez o Tribunal da Relação, confirmou a clara ilegalidade da candidatura aos municípios vizinhos de autarcas que ultrapassaram o limite de mandatos. Mas, contrariando tudo o que prometeu, Fernando Seara vai desrespeitar as decisões judiciais e iniciar uma campanha que foi impedido de conduzir. Acho espantosa a teimosia com que o PSD se decidiu meter neste enredo de onde era evidente que não poderia sair bem. Mesmo que o Tribunal Constitucional decida, contra todos os outros tribunais, salvar a sua candidatura, é óbvio que o mal está feito, já que ninguém em Lisboa acredita neste momento que Seara possa levar a água ao seu moinho.

 

Esta situação é dramática para os lisboetas que se verão impedidos de ter uma candidatura que possa derrotar a pior gestão da Câmara de Lisboa desde tempos imemoriais. Isto já para não falar do descrédito total da classe política, vista pela opinião pública como absolutamente incapaz de respeitar os tribunais e acatar as suas decisões, mesmo quando se trata de aplicar uma lei que foram os próprios políticos a fazer.

 

Mas há uma coisa boa que resulta desta campanha triste em Lisboa. Enquanto que nos concelhos vizinhos se multiplicam os cartazes de propaganda, com enorme impacto visual nas cidades, a nossa linda cidade tem sido poupada a isso, não tendo até agora aparecido um único cartaz de propaganda. Era bom que todas as campanhas eleitorais fossem assim.


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D