Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Insanidade em Bruxelas

por José Gomes André, em 17.03.13

Pela calada, o Euro e a União Europeia sofreram hoje um abalo terrível. O resgate de Chipre levou o Eurogrupo a impôr condições muitíssimo severas, que não só lançaram os cipriotas em desespero como produzirão ondas de choque muito além do Mediterrâneo. Os dirigentes europeus demonstraram, mais uma vez, uma completa indiferença pelas regras do jogo democrático e pelos enquadramentos legais. Qual é a legitimidade da UE para levantar impostos sobre os depósitos bancários individuais? E como podem os responsáveis cipriotas enganar a população desta forma, negociando uma jogada de bastidores que constitui um autêntico assalto às poupanças dos cidadãos? E talvez pior ainda: que mensagem envia a UE aos restantes povos europeus? Que o (pouco) dinheiro que têm nos bancos não está a salvo em nenhumas circunstâncias? Quem achou uma boa ideia aterrorizar os depositantes, num momento de crise generalizada como este? Querem acabar com a pouca credibilidade que ainda resta no sistema bancário? A insanidade grassa em Bruxelas.


15 comentários

Imagem de perfil

De Pedro Correia a 17.03.2013 às 00:44

Uma espécie de vitória póstuma da União Soviética, este confisco dos depósitos bancários dos cipriotas - totalmente inaceitável. Burocratas que nunca se submeteram a uma eleição, do conforto climarizado dos seus gabinetes em Bruxelas, tomam decisões em nome de estados soberanos. São assassinos em potência. Os assassinos do euro. Os assassinos do projecto europeu, que se arrisca a repetir o destino de Lenine: glorificou-se em formato múmia.
Imagem de perfil

De José Gomes André a 17.03.2013 às 01:01

Esta gente vai ficar muito mal na história. São loucos autênticos.
Sem imagem de perfil

De Pedro Santos a 17.03.2013 às 03:13

Galt.
Sem imagem de perfil

De Jose Estalinada a 17.03.2013 às 10:01

O que esquecemos e que a opcoes seriam:

1 - deixar que os russos que depositaram dinheiro (livre de impostos e sabe Deus de que proveniencia) nos bancos de chipre levantassem os euros de uma so vez. Tal accao provocaria uma derrocada do sistema financeiro

2 - nacionalizar ou recapitalizar os bancos como os socialistas gostam... para que depois o Ze Povo pague as pensoes dos Filipes Pinhais.

3 - ate parece que os mais penalisados (com poupancas de mais 100.000) sao os pobres dos pensionistas. bem que gostaria eu de ter 100.000 a prazo
Sem imagem de perfil

De rmg a 17.03.2013 às 14:37


Tem toda a razão nos pontos 1 e 2.
Mas acho que viu mal algo no ponto 3.
É que depósitos até 100.000€ pagam quase tanto
como os outros .
E 7% para quem tem 2 ou 3 mil é capaz de ser mais complicado do que 10% para quem tem cem mil ...
Sem imagem de perfil

De brunopeixe a 18.03.2013 às 12:01

Há quem não perca uma hipótese para manifestar o anticomunismo mais primário e despudorado. Transforma-se uma crise do sistema financeiro numa crise da dívida soberana para que se faça, a coberto da necessidade de estabilidade orçamental, uma pura e simples transferência dos rendimentos do trabalho para o capital financeiro. Roubam-se as pessoas e defraudam-se as expectativas de uma vida para resgatar o capital financeiro e, para abrir novas avenidas à acumulação capitalista. E de que é que se lembram: de dizer que é uma vitória da União Soviética. Não é delito de opinião, é mesmo detrito de opinião.
Imagem de perfil

De João Campos a 17.03.2013 às 00:44

Dá vontade de ir levantar as (magras) poupanças, enfiá-las debaixo do colchão e comprar um par de cães de guarda.
Imagem de perfil

De José Gomes André a 17.03.2013 às 01:02

Acho que já nem isso vale de nada, João...
Imagem de perfil

De João Campos a 17.03.2013 às 04:23

Por este andar só resta emigrarmos para a Suíça ou a Noruega. Parafraseando os gauleses da célebre aldeia, "estes europeus são loucos". O Pedro ali acima é que resumiu muito bem a coisa.
Sem imagem de perfil

De João Lisboa a 17.03.2013 às 01:18

O aviso tem já um ano e tal: http://lishbuna.blogspot.pt/2013/03/blog-post_17.html
Sem imagem de perfil

De rmg a 17.03.2013 às 01:25


Estou totalmente de acordo com o post , conciso e preciso na análise de factos e consequências .

A situação particular de Chipre , uma "espécie" de paraíso fiscal a viver quase só dos depósitos bancários (muito em especial russos) e onde estes representam mais de 8 (oito) vezes o PIB do país era complicada e ainda vai óbviamente piorar agora.
Já não lhes bastava que , por razões históricas e geográficas , não haja país que tenha ficado mais "pendurado" - em termos relativos - com o perdão da dívida grega ...

Mas claro que no fim quem se lixa , como sempre , é o pequeno e médio aforrador local que poupou toda a vida e isso é de uma estupidez total .
Sem imagem de perfil

De jj.amarante a 17.03.2013 às 01:45

São autênticos ladrões, começo a ter dúvidas se valerá a pena continuarmos no euro e, consequentemente, na União Europeia.
Sem imagem de perfil

De William Wallace a 17.03.2013 às 03:17

Obrigado pelo aviso , os sites que vejo ainda não mencionaram tal facto !
Isto é de loucos mas no fundo é o mesmo que fizeram nos outros países mas de forma diferente.
Pôrem o povo a pagar as falcatruas de politicos , empresários e banqueiros.
Siga a festa , desconfio que vamos vêr isto a acabar mal muito mal mas como dizia o outro a ganância é boa.
Sem imagem de perfil

De xico a 17.03.2013 às 15:47

A quem acha que é a mesma coisa, sempre digo que lançar impostos sobre os ganhos da população pode ser mau mas é equitativo. Lançar imposto sobre um capital que já foi taxado, só porque está depositado por ser a poupança de alguém que se privou para agora ter de pagar pelo que ganhou o mesmo e estoirou o dinheiro em lagosta e férias nas Caraíbas, é roubo. A não ser que aos que não pouparam seja seja obrigatório tomar óleo de rícino.
Sem imagem de perfil

De Vasco a 17.03.2013 às 15:53

Vergonhoso. Nem pensem em fazer o mesmo por cá senão vamos ter que partir isto tudo.

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D