Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Que se linche o teu irmão

por Pedro Correia, em 01.03.13

Por muito menos, este senhor proclamou-se vítima de um linchamento. Agora, estando sob mira pública um irmão na fé, e sem o menor assomo de caridade cristã, ei-lo a acender a fogueira num tema onde todas as precauções são devidas sendo a natureza humana o que é e tendo provocado os assassínios de carácter que já provocou. Repare-se no nível intelectual desta argumentação: "Ouvi que ele tinha tido um comportamento dessa ordem." E desta, que inverte o ónus da prova: "Não possuo quaisquer elementos que provem que isso não é verdade."

Se não é linchamento, imita bem. Sobretudo após o categórico desmentido do visado, a quem não pode ser negado o direito à defesa. E do louvável acto de contrição já assumido por outro interveniente na polémica.

Merece forte penitência por tão ruim pecado, senhor bispo.

 


42 comentários

Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 01.03.2013 às 17:38

ei-lo a acender a fogueira

Não foi ele quem acendeu a fogueira.

um tema onde todas as precauções são devidas sendo a natureza humana o que é e tendo provocado os assassínios de carácter que já provocou

Não percebo exatamente a que se refere. Ser homossexual não é crime. Nem sequer é pecado, que eu saiba, de acordo com a Igreja. O que é pecado é manter relações homossexuais.

O que o bispo está a dizer é o mesmo que Carreira das Neves dissera: que "ouviu" rumores sobre uma suposta homossexualidade. Rumores esses que podem ser verdadeiros, mas também podem não ser.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 01.03.2013 às 19:37

Quem falou em crime, Luís Lavoura? Eu não mencionei a palavra crime. Falei em assassínio de carácter, o que é diferente.
Sem imagem de perfil

De rmg a 01.03.2013 às 17:40

A frase "Não possuo ... que isso não é verdade" é um brilhante exercício de retórica pois , contendo dois sinais negativos corresponde a um só positivo .

Mas a culpa não é só dele , é também de quem lhe pede a opinião por tudo e por nada (muito em especial por nada).
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 01.03.2013 às 19:38

Sofístico, na verdade. Um fariseu não falaria melhor.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 01.03.2013 às 17:47

Repare-se que aquilo que o bispo Carlos desmentiu foi que tivesse praticado assédio sexual.
Ora, Carreira das Neves aquilo que disse foi que Carlos é homossexual, e até que o assumiu. E, como Carreira das Neves muito bem diz, ser homossexual nada tem de errado, nem é pecado.
O que seria pecado (mas não seria criminoso!) seria o assédio sexual.
Quanto ao bispo Januário, ele fala de "um comportamento dessa ordem", mas não diz especificamente a que comportamento se refere: se a um assédio sexual, se a uma tendência sexual.
Enfim, as palavras de Januário são muito ambíguas, e não penso que mereçam tão forte condenação.
(E mesmo o assédio sexual, sendo pecado, não é certamente pecado muito grave. E a Igreja reconhece que os padres são seres humanos e pecadores.)
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 01.03.2013 às 19:54

Não faças aos outros o que não queres que te façam a ti. O bispo Januário esqueceu este preceito cristão. Invoca para si o que não concede a outros.
O ponto é este. E só este.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.03.2013 às 18:11

Bem esgalhado, Pedro, subscrevo. Esqueceu-se de colocar a penitência. Por mim pode ser 3 rosários por cada membro da troika e dois copos de azeite ao pequeno-almoço.
Quanto se atiraram a ele, por causa das declarações bombásticas, apoiei-o, mas não nesta circunstância. Isto é matéria por demais delicada para ser mexida com colher de pau.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 01.03.2013 às 19:39

A soberba é um pecado mortal, meu caro. Infelizmente praticado por muitos bispos.
Sem imagem de perfil

De Lixado a 01.03.2013 às 18:20

Curiosamente, esse cavalheiro apelou à tolerância e a orações por um sacerdote do Fundão suspeito de pedofilia, REPITO PEDOFILIA, em prisão domiciliária,
REPITO EM PRISÃO DOMICILIÁRIA. Porque será?

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/sociedade/bispo-apela--a-tolerancia-com-padre-luis
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 01.03.2013 às 19:48

Pregar a tolerância é sempre muito louvável. Ter dois pesos e duas medidas é que não. E alcoviteirar ainda menos.
Sem imagem de perfil

De JdB a 01.03.2013 às 18:21

Sou católico, monárquico e do sporting. Durante muito tempo afirmei (sorrindo) que era assim que se ganhava o céu, porque ser-se "isso" requer muito espírito de sacrifício. De facto hoje em dia dou por mim a ouvir um bispo, um padre ou um simples católico a falar e enrolo-me logo de medo com o que poderão dizer em público. O D. Januário já passou, infelizmente, para o domínio da (quase) da total falta de senso, da quase irresponsabilidade, exibindo um espírito cristão nulo.Às vezes também me torço de vergonha, porque nem sempre me consigo torcer de pena. Parabéns pelo seu post, muito bem escrito. De facto, nem sempre é fácil ser-se católico quando há bispos assim. Talvez seja apenas mais desafiante.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 01.03.2013 às 19:46

É sem dúvida mais desafiante, JdB. Obrigado pelas palavras que me dirige.
Sem imagem de perfil

De Tiro ao Alvo a 01.03.2013 às 19:32

Tem toda a razão, estes membros da igreja nãoa podem ver um microfone à frente que começam logo a dizer coisas, asneiras incluídas. O padre Carreira das Neves, retratou-se e pediu perdão, mas o mal está feito e muita gente não vai esquecer, quer para acusar o Padre, quer para acusar o Bispo.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 01.03.2013 às 19:45

Do bispo das forças armadas, que eu saiba, não se escutou até ao momento um sussurro de rectificação. É uma interpretação muito 'sui generis' dos ensinamentos de Cristo.
Sem imagem de perfil

De Tiro ao Alvo a 01.03.2013 às 20:31

Ao que me disseram, o Bispo das Forças Armadas, em entrevista hoje concedida à Antena1, tentou corrigir o "tiro", mas, a meu ver, o mal está feito e não há forma de anulá-lo. O D. Carlos até pode perdoar, quer ao Padre Carreira, quer a Bispo Januário, mas nunca mais vai ser como antes. Justa ou injustamente, isso agora conta pouco.
Que fique a lição, desde há muito ensinada pela Igreja Católica: ou se fala quando de deve, ou se cala para sempre. Assim é que não.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 01.03.2013 às 20:44

Tanto quanto sei, essas declarações são mais do mesmo. Ou mais graves ainda, pois o bispo Januário menciona a palavra "crime".

visao.sapo.pt/d-januario-desafia-nuncio-apostolico-a-esclarecer-caso-d-carlos-azevedo=f715948

Sempre no mesmo registo: muita insinuação, nenhuma concretização. O bispo gosta de linchamentos. Dos outros.
Enfim, surpresa nenhuma.
Sem imagem de perfil

De xico a 01.03.2013 às 20:53

Que um bispo e um professor universitário façam declarações, no mínimo, apatetadas, ao nível de comentadores televisivos de frivolidades de jetset, é que me espanta. Muito mais do que o assédio de um bispo. É que o apelo sexual é forte e compromete até os melhores. Agora se um bispo e um professor não conseguem fugir à tentação de resvalar para o chinelo, como aguentarão as tentações da carne? As declarações pareceram-me típicas de mulheres mal fxxxxxs.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 01.03.2013 às 22:31

Sinal dos tempos.
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 02.03.2013 às 11:31

E porquê de "típicos de mulheres", Xico? Porque será que os comportamentos vergonhosos deste género são naturalmente atribuídos a mulheres, como se isso fosse esperado e como se não houvesse muitos homens igualmente capazes deles? Como se prova com estes dois casos, aliás. Que eu saiba, nenhuma mulher se pronunciou publicamente sobre este assunto. E, deixe que lhe diga, há por aí uma quantidade apreciável de homens mal fxxxxxs.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 02.03.2013 às 11:43

Perguntas bem, Ana. Eu podia e talvez devesse ter perguntado o mesmo. Mas jamais o faria de forma tão eloquente como tu.
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 02.03.2013 às 11:53

É um assunto que me tira do sério, Pedro. Um pensamento viciado (típico de homem) que tem justificado muitas injustiças ao longo dos tempos. E que ainda vigora, pelos vistos.
Sem imagem de perfil

De Maria Carvalho a 02.03.2013 às 16:26

Muito bem comentado. O Xico deve ter andado na escola do Januário.
Sem imagem de perfil

De xico a 02.03.2013 às 23:58

Já me retratei porque de facto Ana Vidal está cheia de razão. No entanto não me referi a "típico de mulheres" assim, no geral.
Não andei na escola do Januário mas andei na escola onde todos andaram com a minha idade. E sempre houve características que se colaram às mulheres e aos homens que pecaram por exageradas e injustas por não terem em linha de conta as circunstancias que as tornaram assim, tais como um homem não chora, etc. Por isso há coisas que se nos colam à pele e não saem com facilidade no deslizar rápido da pena.
Acho no entanto que o ataque ao comentário é, no mínimo, exagerado. Mas um "homem é um homem" e deve saber dar-se por vencido como é o caso.
(Profunda vénia.)
Sem imagem de perfil

De xico a 02.03.2013 às 23:44

Tem toda a razão. Eu corrijo. As declarações pareceram-me típicas de homens e mulheres mal fxxxxo/as.
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 03.03.2013 às 02:44

Assim está melhor, caro Xico. Há muito disso, tem razão, mas de ambos os lados.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 01.03.2013 às 21:07

Este foi um caso inacreditável.
A única conclusão a tirar é que algo está podre na Igreja em Portugal.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 01.03.2013 às 22:31

Vê-se. E cheira.
Sem imagem de perfil

De fgh a 01.03.2013 às 23:23

A intervenção da igreja católica portuguesa no "caso" D. Carlos de Azevedo - sejam ou não verdadeiras as acusações - desde o comunicado da Conferência Episcopal às alarvidades de Torgal e Carreira das Neves são classificáveis como reles.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 02.03.2013 às 11:50

Seria recomendável que lessem as Bem-Aventuranças, agora mais que nunca.

Comentar post


Pág. 1/2



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D