Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

Em comentário ao meu post de ontem à noite, o Rui Rocha indicou-me este vídeo. Como o Rui, sendo de Braga, não pode dizer mal de Guimarães aqui no blogue (seria demasiado óbvio), transformo-o eu em post. E vivam o dinheiro dos contribuintes e a macrobiótica parabólica polaroid.

Autoria e outros dados (tags, etc)


40 comentários

Imagem de perfil

De Rui Rocha a 28.11.2012 às 16:42

E para os que julgarem que é brincadeira aqui fica o texto da programação oficial:

Uma instalação e intervenção sonora site specific sobre um quarteirão da cidade de Guimarães, com o recurso a uma instalação de ambientes sonoros, oriundos de uma documentação digitalizada conseguida entre entrevistas e conversas com a população local.
Espalhadas pela viela, em diferentes posições e constelações, encontram-se 20 cadeiras e 40 camisas brancas penduradas em estendais equipados com altifalantes. Em diferentes pontos das cadeiras estão instalados detetores de passagem que se ligam e desligam em função dos movimentos dos transeuntes, ativando os leitores que fazem ditar os registos/ambientes sonoros.

Os transeuntes e moradores são confrontados com os registos/ambientes sonoros processados em loop, numa multidisciplinaridade de atos criativos pertencentes à sua biografia. O universo sonoro é povoado e complementado plasticamente por intervenções do artista.

O conteúdo e objetivo da VI:ELASENTADA é motivar os habitantes daquele quarteirão para o desenvolvimento da sensibilidade, do sentido crítico, da mudança de atitudes e de valores em torno do espaço envolvente. Levá-los à redescoberta do prazer de aí viver e a dar testemunho criativo da sua história.

Através deste trabalho de pesquisa de som e espaço, pretende-se avivar a memória das pessoas, dando-lhes a possibilidade de redescobrir a poesia da rua, os pregões, o varrer das ruas, a música do bairro, os casamentos, a preparação das procissões, o tempo dos diálogos e das, a preparação dos arraiais, a luz pública noturna dessas noites, culminando este testemunho de som-espaço-palavra numa instalação sonora sobre a memória e rememoração dos sentidos.

http://www.guimaraes2012.pt/index.php?cat=191&item=43838
Imagem de perfil

De José António Abreu a 28.11.2012 às 22:43

E eu a tentar que tu ficasses bem na fotografia...
Sem imagem de perfil

De Anonimus a 28.11.2012 às 16:54

.... Este é o Gustave Labarbe(Presidente da Câmara de Champignac - Spirou) portugues?....
Imagem de perfil

De José António Abreu a 28.11.2012 às 22:06

Pelo menos, tenta. Mas falta-lhe o bigode.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.11.2012 às 17:13

lembro-me deste magano no programa do Herman, há uns 15 anos atrás, mostrando salvo erro um inovador instrumento musical feito de material reciclado, já na altura era apologista da abordagem macrobiótica, ... um visionário portanto !
Imagem de perfil

De José António Abreu a 28.11.2012 às 22:07

Ele subsistiu 15 anos à custa deste tipo de coisas?!
Sem imagem de perfil

De Nem dá para acreditar a 28.11.2012 às 17:14

Bem aplicado seria o dinheiro empregue no tratamento desse marmanjo num hospital de malucos, isto supondo que pode ter alguma espécie de melhoras...
Sem imagem de perfil

De MORAIS a 28.11.2012 às 18:24

E andamos nós a pagar Impostos para pagar coisas destas!!!... E ainda por cima o sr. não aproveita para ir ao médico nem nada!!!... Aquilo já não deve ter cura... :)
Imagem de perfil

De José António Abreu a 28.11.2012 às 22:15

Felizmente já não somos só nós. Os alemães, os holandeses, os italianos, os finlandeses, etc, etc, também andam. E há quem diga que vão acabar por ficar sem parte do dinheiro... :)
Imagem de perfil

De José António Abreu a 28.11.2012 às 22:11

Hmmmm... se isto lhe permite ganhar a vida sem ter de trabalhar das nove às seis, não sei se o maluco é ele...
Sem imagem de perfil

De Tiro ao Alvo a 28.11.2012 às 18:05

Quem devia ser internado era quem decidiu contratar esse maganão. É por coisas como esta que o défice não desce...
Imagem de perfil

De José António Abreu a 28.11.2012 às 22:16

O quê, isto não estimula o crescimento?
Sem imagem de perfil

De Teresa Castelo a 28.11.2012 às 18:59

O Rui Rocha, sendo braguês, está geneticamente obrigado a dizer mal de Guimarães. Os vimaranenses não esperam outra coisa e até agradecem o obséquio. Como dizia Oscar Wilde, pior do que falar mal de nós é não falar de nós, uma frase que o poeta plagiou directamente de uma vimaranense que conheceu quando era pequenino.

O que fica por perceber é o que é que o jaa, que não faço ideia de onde seja, quer dizer com este post. Afinal quer falar mal do artista ou de Guimarães? Se é para falar mal de Guimarães saiba que isso só por si é uma arte que obviamente não domina. É melhor passar a bola ao Rui.

Quanto ao artista, se Newton foi o que foi por causa da maçã que lhe caiu na testa, não vejo porque é que bater com a cabeça numa figueira levando um dióspiro a atingi-lo na tola, não há-de fazer dele um grande artista merecedor do dinheiro que o jaa diz ser dos contribuintes. Já vi dinheiro mais mal gasto.
Imagem de perfil

De José António Abreu a 28.11.2012 às 22:32

Teresa: na verdade não sei bem de onde sou; nasci em Oliveira do Hospital, perto da Serra da Estrela, e resido em Gaia desde 1996 mas tenho de fazer um esforço para não dizer "Porto".
Longe de mim querer dizer mal de Guimarães. Mas que houve por aí (como - e são apenas alguns dos exemplos possíveis - no Porto em 2001, em Lisboa em 1998 e em grande parte do país em 2004) duas ou três opções discutíveis e umas dezenas (talvez até para cima de uma centena) de euros mal gastos, isso parece-me inegável. Mas se calhar não é porque a Teresa - e se calhar eu também (ainda estou a pensar) - já viu dinheiro ainda mais mal gasto - no que é um dos problemas deste país: desculpamo-nos sempre com os erros (credo, tinha falhado um 'r', o que mudava completamente o sentido da frase) dos outros.
Verdadeiramente inegável é que pelo menos a cidade está bonita (mesmo sem camisas penduradas).
Sem imagem de perfil

De Julio mota a 28.11.2012 às 23:58

A cidade está bonita. Tire o "pelo menos" que está nitidamente a mais.
Imagem de perfil

De José António Abreu a 29.11.2012 às 07:51

Não está. A cidade já estava (era) bonita antes. Admito é que talvez devesse ter escrito "pelo menos a cidade continua bonita".
Imagem de perfil

De Gui Abreu de Lima a 28.11.2012 às 20:02

Na verve ninguém o bate. Nem a gaguez o atrapalha. Será natural de Fafe ?
Imagem de perfil

De José António Abreu a 28.11.2012 às 22:36

Não sei, Gui. Mas a mim deixa-me faflito.

(Que tristeza. Não consigo chegar-lhe aos calcanhares.)
Imagem de perfil

De Gui Abreu de Lima a 29.11.2012 às 09:12

eheh, invejável este "prolongador", como classifica agora a miudagem, todo aquele que fala e fala e ainda tem mais a dizer se nunca o interromperem :)
Sem imagem de perfil

De julio Mota a 29.11.2012 às 00:00

Ser artista é diferente de ser economista ou engenheiro. Perceberam ou querem um Pires de explicações?
Imagem de perfil

De José António Abreu a 29.11.2012 às 07:51

Com fórmulas matemáticas, por favor.
Sem imagem de perfil

De marta a 29.11.2012 às 06:32

Permitam-me discordar de todos: este é um artista dos nossos tempos, um verdadeiro "artista" que me faz estremecer. Agora de que índole é o meu estremecimento isso já não é pertinente: todos os génios foram a dada altura mal-amados, mal-entendidos.
Imagem de perfil

De José António Abreu a 29.11.2012 às 07:52

É possível: o Michelangelo da roupa engomada.
Sem imagem de perfil

De Arrumador a 29.11.2012 às 09:02

Meu, que cenas é que andas a tomar?

Comentar post


Pág. 1/2



O nosso livro


Apoie este livro.



Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D