Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




5 de Outubro

por Pedro Correia, em 05.10.14

Espero que no próximo ano volte a ser o que já foi. Pondo-se fim a uma das mais absurdas decisões desta legislatura.

Um governo republicano deve orgulhar-se da república: este dia tem de regressar à lista dos feriados oficiais. Isso vai acontecer, não tenho a menor dúvida.


18 comentários

Imagem de perfil

De Pedro Correia a 05.10.2014 às 23:35

Defendo isto aqui no blogue pelo terceiro ano consecutivo, Sérgio. Radicalmente contra a supressão deste feriado e também o do 1º de Dezembro. Que a Igreja tenha aceite suprimir dois feriados religiosos, é lá com ela - embora eu também discorde. Mas os dois feriados civis têm de ser retomados. Nenhuma nação vive sem a celebração ritualística de datas simbólicas.
Imagem de perfil

De Vortex a 05.10.2014 às 17:13

pela rep só se morre de fome

alm.reis 'quando há rev em Portugal: 1/2 aceita, o outro caga-se'
'suicidaram-no' na véspera na trav das Freiras

Brito Camacho 'mudaram as moscas, a merda é a mesma '
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 05.10.2014 às 23:40

Há muitos motivos para celebrarmos a data de 5 de Outubro. Deixemos a memória do pobre Almirante Reis em paz (lá tem o nome numa das principais avenidas lisboetas, por sinal a que antes dele teve o nome da Rainha D. Amélia).
Sem imagem de perfil

De francisco cruz a 05.10.2014 às 19:12

Gostava, muito honestamente, de lhe colocar uma questão que ainda não resolvi na minha cabeça. E não, não monárquico, nem sequer simpatizante. O que me incomoda como português é saber que Portugal nasceu em 5 de Outubro de 1143 com a assinatura do Tratado de Zamora. Então, por que razão nunca ninguém quis celebrar esse Dia de Portugal? É que se a República nasceu, também, num 5 de Outubro isso não passa de coincidência. E entre o nascimento de uma Nação o de um regime político não há comparação.
Que me diz a sua ilustre pessoa?
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 05.10.2014 às 23:39

O motivo que traz aqui só reforça a necessidade de celebração do 5 de Outubro, claro. Nada contra: a nossa condição de portugueses transcende sempre a circunstância de sermos republicanos ou monárquicos.
A mesma lógica se aplica ao 1º de Dezembro, que voltará a ser feriado. Tenho a certeza.
Sem imagem de perfil

De António Delicado a 05.10.2014 às 20:11

Diria mais, um País orgulhoso da sua história deve e tem sempre de comemorar 1143. Tal como acontece com outros feriados, nada invalida a comemoração de diferentes elementos de relevo maior, pelo que podemos associar diferentes marcos a esta data.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 05.10.2014 às 23:36

Totalmente de acordo com o que escreve. As grandes datas unem, não separam.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 06.10.2014 às 05:43

Esta decisão deste Governo foi uma das que me confirmaram que a conversa da reforma e da mudança era só populismo para a troika ver.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 09.10.2014 às 17:51

Não consigo encontrar a necessidade de suprimir feriados expressa no memorando da tróica, certamente por deficiência minha:
http://www.publico.pt/economia/memorando-da-troika-anotado
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 06.10.2014 às 10:22

Muito bem, E diga-se o mesmo do Primeiro de Dezembro.

Se querem acabar com feriados, acabem com os católicos, porque Portugal é um país laico. Quem quiser participar em procissões, que tire férias para o efeito.
Sem imagem de perfil

De Paulo Abreu e Lima a 06.10.2014 às 14:59

Exacto, Luís Lavora: é acabar já com o Dia de Natal e com a Sexta-feira Santa.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 06.10.2014 às 15:38

A Sexta-feira Santa não é feriado em muitos países católicos. Muito frequentemente, o que é feriado é a segunda-feira a seguir à Páscoa. Na terra de onde o meu pai era originário - uma terra muito católica na Bairrada - toda a gente tradicionalmente trabalhava na Sexta-feira santa, apesar de ser feriado - mas ninguém trabalhava (mesmo hoje continua a não trabalhar) na segunda-feira a seguir à Páscoa.
Quanto ao Natal, é um feriado secundário também em muitos sítios. Nessa mesma terra que referi, a Páscoa é o feriado mais importante do ano, mas o Natal tem importância muito reduzida, praticamente nula a não ser mesmo para os fiéis mais devotos.
Sem imagem de perfil

De cr a 06.10.2014 às 15:08

Aplaudo!
Sem imagem de perfil

De Inconveniente a 06.10.2014 às 18:58

Na verdade, só houve vontade de se aparecer e de se comemorar o 5 de Outubro no ano passado, e isso porque acabaram com o feriado. Este ano, voltou a haver meia dúzia de gatos pingados nas comemorações.

Pessoalmente, nunca vi tantos carros na auto-estrada do Algarve como no Sábado 3 de Outubro de 2009, dia em que para lá fui passar um resto de férias, aproveitando a semana do feriado de 5 de Outubro. Nesse Sábado e nos dois dias imediatos, a confusão foi tanta por aquelas bandas como a que - dizem - há em Agosto (mês em que nunca lá vou).

PS- Não sou monárquico.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 09.10.2014 às 17:31

São questões diferentes. Ninguém é obrigado a celebrar o feriado, quem quiser festejá-lo engarrafando as auto-estradas que o faça, mas o Estado não deve eximir-se à obrigação de assinalar da forma mais condigna as datas nacionais, que fazem parte da nossa História, com as suas luzes e as suas sombras. Isto inclui não só o 5 de Outubro mas também o 1º de Dezembro.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 09.10.2014 às 17:26

Obrigado, meu caro. Um abraço.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D