Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Estás com medo? Ou estás com medo?

por André Couto, em 28.08.12

Afinado coro, o das últimas horas, a pedir a demissão da Conselho de Administração da RTP, por este ter opinado contra a concessão da empresa a privados. Surgiram-me, entretanto, uma dúvida e uma certeza. A dúvida é a de não perceber se o anúncio do Mr. Goldman Sachs é, afinal, uma medida oficial, debatida e aprovada em Conselho de Ministros. Opinar sobre cenários durante um debate não me parece motivo de demissão, a menos que se lide mal com a liberdade de opinião. A certeza foi ter percebido o medo que está por trás das sugestões de demissão: gestores públicos, sérios e honestos, que fazem empresas públicas entregarem lucro ao Estado e não aos privados com os quais pouco tem a ver? "Eh lá! É melhor correr com eles não vão as pessoas perceber que a gestão pública, se séria e honesta, como se supõe, reverte o lucro a favor do Estado e não dos interesses da malta...".


11 comentários

Imagem de perfil

De André Couto a 28.08.2012 às 14:05

Na versão facebook recebi esta comentário de Paula Gil que transcrevo aqui por ser um importante contributo:

"A não esquecer a importância de explicar porque raio uma gestão séria e honesta da "coisa pública" contribui para reverter o lucro a favor do estado. A coisa processa-se tanto directamente com o capital/dinheiro a favorecer o accionista único - o estado - e, através da sua acção, favorecer os contribuintes pela aplicação do seu dinheiro em áreas que tenham em conta o seu interesse e protecção, bem como melhoria das condições de vida - o propósito da existência das instituições governamentais que, caso contrário, são simplesmente, obsoletas! Esta parte final - o re-investimento do dinheiro dos contribuintes, após a sua gestão e investimento correctos - reverte então, indirectamente através de programas sociais e responsabilidade social - das empresas públicas e das políticas estatais implementadas! Para além da prestação de um serviço público que possa contribuir para a consciência e informação e crítica na sociedade, contribuindo para o envolvimento de todas e todos na sociedade e favorecendo o "dito empreendedorismo".

A acrescentar que este é o negócio do século: antes de sequer começar, a empresa recebe 150 milhões pagos pelos contribuintes! É como criar uma empresa a custo zero - ou a 25 euros com o simplex ;) - e receber automaticamente 150 milhões para que este cresça! Não há melhor empreendedorismo, que o empreendedorismo do compadrio!"
Imagem de perfil

De Tiago Cabral a 28.08.2012 às 17:15

Estava isto tão bem orientado para uma privatizaçãozita encaminhadinha e logo agora é que se lembram de apresentar perspectivas de lucros! Mas ainda vai a tempo! Ainda vai a tempo! é verdade deixa-me lá ligar ao Octávio do CM a ver se amanhã sai mais uma manchete. Sempre ajuda!
Imagem de perfil

De André Couto a 03.09.2012 às 15:52

Boa tirada, Tiago Cabral!
Um abraço!
Sem imagem de perfil

De Alexandre Carvalho da Silveira a 28.08.2012 às 18:47

A RTP dá lucro? Se calhar foi por isso que o governo pagou no 1º trimestre deste ano um emprestimo da RTP de quase 400 milhões de euros.
O CA sério e honesto da RTP é o melhor do mundo: gaba-se dos lucros que resultam da sua brilhante gestão séria e honesta que consumiu ao longo dos anos larguìssimos milhões de euros dos contribuintes portugueses, e esquece-se de dizer que tem lucros porque não tem de pagar as dividas que contraíu.
Não é tão bom ser gestor sério e honesto da RTP? Eu tambem gostava de gerir empresas assim, séria e honestamente, mas quando estava em actividade, era responsavel pelos lucros quando os havia, mas tambem tinha de pagar as dividas que a empresa contraía, o que revela desosnestidade e falta de seriedade.
Anda por aí tanta gente distraída, porque o Mr Goldman Sachs, como acintosamente classifica António Borges (ai a velha inveja lusitana), apenas confirmou o que o Sol já tinha noticiado.
Imagem de perfil

De André Couto a 03.09.2012 às 15:54

Alexandre Carvalho da Silveira, sabe que a intenção de concessionar o serviço tem mesmo como objectivo que a dívida fique no Estado e os lucros da actual boa gestão sigam para ao privado, não sabe?
É que pagar por pagar, mais vale ficar com tudo fazendo com que os lucros sirvam a amortização da dívida.
Sem imagem de perfil

De portuguesacoriano a 28.08.2012 às 23:48

Os donos do Sol talvez sejam os principais interessados neste negócio da china.
Tanto quanto se sabe, qualquer que seja o modelo de privatização do RTP é inconstitucional , pura e simplesmente porque é um serviço de cidadania.
Colocar a privatização da RTP no caderno eleitoral, aproveitando o a fase vulneravel, por causa da pessima gestão, não esconde o golpe baixo, é clara incompetência e oportunismo sem escrúpulos das pessoas que subiram ao poder.
Alguém avaliou o arquivo da RTP?
Que eu saiba não. Aquilo é uma biblioteca da Historia recente de Portugal, não há valor a dar a isso, isso pertence ao país e não a um qualquer privado. Estamos a falar de património nacional. Já agora para quando a venda do mosteiro dos Jerónimos, da Torre de Belém, ou até quem sabe o Palácio de São Bento? Trastes!
Pode até ser uma afronta a média salarial da RTP ser de 40 mil euros. Dar cabo a 1 bilião de euros em 4 anos é tremendamente errado. Mas só há uma coisa a fazer: tomar medidas sérias para impedir que tal volte a acontecer.
Os 140 ou 150 milhões das taxas, devidamente regulados e aplicados na RTP tem de dar para fazer o serviço em condições, o que estiver a mais pura e simplesmente fica de lado e se for o caso, quem estiver a mais ou aceita baixar o ordenado ou então vá procurar trabalho para si, igual a tantos outros portugueses.
E não venham com a conversa dos direitos adquiridos porque é graças a eles que o país esta como esta.
Imagem de perfil

De André Couto a 03.09.2012 às 15:58

Obrigado pelo seu importante testemunho.
Um abraço!
Sem imagem de perfil

De Alexandre Carvalho da Silveira a 29.08.2012 às 03:10

A discussão acerca da privatização da RTP, tem revelado uma faceta dos portugueses, que de vez em quando emerge na vida publica portuguesa: o masoquismo,
Quem anda há decadas a ver enterrar o dinheiro dos seus impostos, ao ritmo de um milhão de euros por dia, numa estação de televisão que tem estado ao serviço dos politicos e de uma casta de parasitas que por lá andam a fingir que trabalham, e mesmo assim continua a defender este estado de coisas, ou não está bom da cabeça, ou é masoquista, o que vai dar no mesmo.
Comparar a RTP com o Mosteiro dos Jerónimos, é sintoma disso mesmo!
Sem imagem de perfil

De portuguesacoriano a 29.08.2012 às 10:47

Talvez lhe tenha dado motivo para responder assim devido ao meu lapso, o de não ter escrito "não" na seguinte frase do meu manifesto:"Mas só há uma coisa a fazer: tomar medidas sérias para impedir que tal (NÃO) volte a acontecer."
Talvez, não quer entender o que eu digo nos últimos 2 parágrafos, sabe-se lá porquê.
Quanto ao masoquismo, como foi você a trazer a coisa ao de cima, estou em crer que se trata de um acto falhado.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 29.08.2012 às 13:26

"...gestores públicos, sérios e honestos, que fazem empresas públicas entregarem lucro ao Estado..."

Mais uma mentira da esquerda ou simplesmente ignorância pateta.

Não há lucro nenhum numa empresa que precisa de +-300 milhões de euros do orçamento de estado todos os anos.

É como dizer que uma empresa tem lucro quando os accionistas são chamados a aumentar o capital todos os anos em valor muito superior aos dividendos para tapar buracos.
Imagem de perfil

De André Couto a 03.09.2012 às 15:57

A adjectivação é sua e não me faz diferença.
Eu chamo-lhe boa gestão, boa definição de opções e objectividade. Concessionar o serviço servirá para que a dívida fique no Estado e o lucro dos exercícios, porque esses nem sendo pateta os consegue negar, sigam para os privados. Já para não falar no prejuízo que é a qualidade do serviço público ser afectada.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D