Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




À dúzia é mais barato.

por Luís Menezes Leitão, em 23.06.12

 

Quem ganha esta semana o prémio Despesismo é Luís Filipe Menezes ao propor, não uma nova ponte, mas antes três novas pontes e um túnel a unir Gaia ao Porto. A proposta corresponde apenas a uns modestos 115 milhões de euros. Nas palavras do próprio: "Não é muito dinheiro. Só o que entregamos ao BPN daria para 500 pontes. Se parassem as obras de reabilitação em Mouzinho da Silveira (Porto) ou na Circular do Centro Histórico (Gaia) daria para pagar uma ponte. O investimento no Teleférico ou na Douro Marina ou no Centro de Alto Rendimento Olímpico daria para pagar outra ponte". Já estamos então a perceber para onde é que vai o dinheiro dos nossos impostos. Anda a ser gasto pelos autarcas do país à fartazana, sendo que a unidade de conta dos gastos já não é o euro, tendo passado a ser a ponte.

 

Não sei por que é Luís Filipe Menezes não triplica a sua proposta, passando antes a ser nove pontes e três túneis. Era capaz de se conseguir que à dúzia fosse mais barato e que o valor da unidade de conta ponte acabasse por descer. Na verdade, 12 pontes são uma ninharia comparada com as 500 que custa o BPN. Conforme sabemos todos, o país está muito rico, há ouro no Alentejo e petróleo no Algarve, e não há por isso motivo nenhum para que os autarcas do país não construam todas as pontes que lhes apetecer construir.

 

Há quem aplauda entusiasticamente esta proposta, parafraseando até a canção de Pedro Abrunhosa: "que nunca caiam as pontes entre nós". A mim apetece-me mais traulitar antes outra canção, a Ribeira dos Já Fumega: "A ponte é uma passagem... para a outra margem. Desafio, pairando sobre o rio. A ponte é uma miragem".

Autoria e outros dados (tags, etc)


11 comentários

Sem imagem de perfil

De Luis Eme a 23.06.2012 às 09:51

é fácil fazer obra com o dinheiro dos outros, ou ainda pior, com o dinheiro que não existe...

andamos nas "PPP" e ainda não entrámos a fundo a realidade autárquica.

só quando tivermos a noção dos pavilhões, piscinas, centros culturais, etc, que fecharão portas, porque não há dinheiro para a sua manutenção, é que perceberemos os males do "QREN", que chegou a financiar 80% do valor total de algumas obras, aparentemente públicas.

era um grande "doce", então para gulosos...
Imagem de perfil

De Luís Menezes Leitão a 23.06.2012 às 10:14

Exactamente. Quando se souber da despesa descontrolada das autarquias, estou para ver as conclusões.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 23.06.2012 às 10:24

Nem mais. Eu já tinha ficado cheio de urticária (http://delitodeopiniao.blogs.sapo.pt/4192669.html) por causa do pré-anúncio de Menezes.
Sem imagem de perfil

De Pedro Barbosa Pinto a 23.06.2012 às 11:23

Custa-me dizê-lo, as lágrimas turvam-me os olhos e embargam-me a garganta, mas Vossas Excelências não passam de Sulistas e Elististas sem coração!!!

Qualquer pessoa que de boa fé percebe que o Senhor Doutor Meneses (vénia) apenas está a pensar nas famílias desfavorecidas, e são muitas nesta região particularmente atingida pela crise, que estão a ter que entregar as casas aos bancos! Vão viver para baixo do quê? Nós cá não temos pontes com 17 Km, como a Vasco da Gama, carago!
Imagem de perfil

De Luís Menezes Leitão a 23.06.2012 às 22:06

Tem toda a razão e agradeço por me ter aberto os olhos. Foi o meu espírito sulista e elitista liberal empedernido que me impediu de ver que afinal as pontes eram uma assistência social prestada aos sem abrigo.

Receio, porém, que com o agravar da crise económica nem pontes com o tamanho da Vasco da Gama cheguem para os abrigar a todos.
Sem imagem de perfil

De da Maia a 23.06.2012 às 12:08

Centro de Alto Rendimento Olímpico: C.A.R.O.

Desafio pairando sobre Rio...

É, não sei se rio ou choro.
Mas há um ligeiro detalhe, quando a ligação entre as duas margens melhora, menos sentido faz pensar em duas cidades distintas. Porto e Gaia são a continuação uma da outra. Talvez Meneses tenha feito as contas ao que se pouparia com a extinção da Câmara de Gaia, inserindo tudo num município alargado do Porto.
Imagem de perfil

De iluminista a 23.06.2012 às 15:50

Palpita-me que se esta proposta fosse feita em Lisboa a indignação do caro opinador seria bem menor. Como é no Porto, já não pode ser. Grandes malandros estes Portuenses
Imagem de perfil

De Luís Menezes Leitão a 23.06.2012 às 20:18

Não tenha dúvidas. Eu deveria achar naturalíssimo que o António Costa quisesse construir mais três pontes e um túnel sobre o Tejo...
Imagem de perfil

De Ssssstress a 23.06.2012 às 21:46

Sei que humor e políticos não é propriamente uma normalidade.
Mas neste caso fico na dúvida: O Sr. Dr. Menezes não estaria numa de "contar" uma piada?

Cumprimentos!
Imagem de perfil

De Luís Menezes Leitão a 23.06.2012 às 22:02

Para mal dos nossos pecados, acho que tem sido levado a sério.

Cumprimentos, também.
Sem imagem de perfil

De singularis alentejanus a 24.06.2012 às 15:44

Para quando uma investigação ao lobby autárquico ? Profissionalmente lido muito com o Estado, sobretudo com conservatórias e tribunais. Os seus funcionários vêem-se e desejam-se" para cumprir com a sua missão, sobretudo com o famoso e famigerado simplex ". Entra-se numa qualquer autarquia deste jardim á beira-mar plantado, é o relax total, não se faz hoje, venha cá para a semana. A porca da política dita democrática, tem destes senões . Tudo o que estiver conotado e ligado com os partidos políticos está safo. Reparem, cortou-se em todo o funcionalismo público, menos nas autarquias, porque será?

Comentar post



O nosso livro





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D