Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




De regresso a Tavira

por Pedro Correia, em 06.06.12

 

O Vela 2 - um dos raros restaurantes realmente capazes de transformar o peixe grelhado em genuína arte culinária - transferiu-se para uma aldeia das redondezas. A livraria Quinito - onde comprei tantas obras que me proporcionaram excelentes leituras de Verão - fechou as portas e é hoje um espaço dolorosamente vazio, com placas assinalando que está para arrendar. Há mais de 20 igrejas mas continuam misteriosamente fechadas quase todo o tempo, ao que me dizem não só por falta de fiéis mas também por falta de padres: só uma vez consegui entrar na de São Paulo, na praça Dr. António Padinha, e gostei muito da visita.

Além disso o tempo tem estado nublado. Mas mesmo assim Tavira continua a ser um dos meus destinos de eleição. E nesta época mais ainda, longe das aglomerações turísticas. Há espaço para todos, há tempo para tudo. Para subir ao castelo e de lá desfrutar um panorama incomparável. Para apreciar o restauro do antigo convento das Bernardas. Para comer uma excelente corvina de cebolada no mesmo restaurante de bairro onde faço sempre questão de regressar. Para saborear os melhores sorvetes que conheço, na geladaria do jardim. Para beber um sumo de laranja no Mercado da Ribeira. Para dar um pulo a Cabanas (na foto) e regressar a bordo de um barco-táxi, sulcando a deslumbrante Ria Formosa até às Quatro Águas num velho barco de pesca reconfigurado nestas novas funções.

Há muito cessaram as campanhas do atum - das quais é hoje testemunha viva o arraial Ferreira Neto, agora reconvertido num excelente hotel. Impressiona ver os esqueletos ainda dignos das antigas fábricas conserveiras irremediavelmente encerradas. Restam as salinas. E vai-se fazendo alguma extracção de areia para a construção civil, que neste momento se limita a cumprir serviços mínimos. Cruzamo-nos com uma embarcação que transporta pequenos contentores. "Está ao serviço da câmara, que não deixou abater todos os barcos de pesca", informa o mestre, antigo pescador que também largou a faina.

À nossa esquerda estende-se a ilha de Tavira, onde se situam as mais deslumbrantes praias de areia da Europa - tesouro bem preservado, ao menos este.

Gosto deste refúgio. Necessito dele. Todos temos os nossos portos de abrigo. Eu, afortunado, tenho vários. Este é um dos melhores. Será meu para sempre.


15 comentários

Imagem de perfil

De José Navarro de Andrade a 06.06.2012 às 20:38

Vai a Fábrica por mim comer umas ostras.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.06.2012 às 01:12

Assim farei, Zé.

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D