Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Não podemos ignorar

por Pedro Correia, em 21.04.09

Quatro anos depois da posse deste governo, a administração pública funciona melhor? Há menos corrupção? A saúde melhorou? A educação conheceu grandes progressos? A justiça progrediu? Há mais segurança? Há mais emprego? A economia está mais pujante? As finanças melhoraram? E as perspectivas de futuro?

Ninguém pode ter dúvidas quanto às respostas negativas - a todas estas questões ou grande parte delas. Lembrei-me disto enquanto ouvia a entrevista de José Sócrates à RTP, em que o primeiro-ministro exibiu a arrogância de sempre: não proferiu uma só palavra a reconhecer que errou, neste ou naquele domínio. Como se vivesse num mundo de ilusões.

E no entanto a realidade aí está, à vista de todos. Vemos, ouvimos e lemos. Não podemos ignorar.

 

Ler também:

- Os Dardanelos, Winston, os Dardanelos. De Filipe Nunes Vicente, no Mar Salgado.

- Sócrates abalado. Do Rui Costa Pinto, no Mais Actual.

- Freeport, o Gólgota de Sócrates. Do Henrique Raposo, no Clube das Repúblicas Mortas.

- O homem das anadiploses ainda não percebeu onde está o problema. De Carlos do Carmo Carapinha, no 31 da Armada.

Autoria e outros dados (tags, etc)


12 comentários

Sem imagem de perfil

De mike a 21.04.2009 às 22:34

Não podemos ignorar, mas há pior, Pedro. Quando vermos, ouvirmos e lermos que o PS de Sócrates ganhou as eleições outra vez e por maioria absoluta. Aí é que vão ser elas... e nessa altura o que é que chamamos aos portugueses? (eu incluído, sem querer votar no PS e sem saber para onde me virar... já faltou mais para emigrar).
Sem imagem de perfil

De Luis Melo a 21.04.2009 às 22:37

Ironia: a única forma de comentar a entrevista do PM (http://mudaportugal.blogspot.com/2009/04/ironia-unica-forma-de-comentar.html)

Questionado sobre o que tem dito Cavaco Silva, respondeu: "As palavras do PR não se referem ao governo, porque o governo não está a fazer isso". Pois não, Cavaco referia-se ao governo da Gronelândia.

Sobre as grandes obras e os seus estudos de custo/benefício, Sócrates soube dizer apenas: "Vão ao site do ministério das obras públicas e têm lá todas as informações". Muito obrigado Sr. PM. Excelente esclarecimento aos portugueses.

Relativamente à crise que se abate sobre Portugal, o PM disse: "É preciso que os portugueses saibam que a OCDE prevê uma recessão para a Alemanha 5.6%, Itália 4.3%, Japão 6.6%". Exacto, mas sobre o que se passa neste país, não precisam de saber.

E disse mais: "Eu quero chamar a atenção para o seguinte: A Irlanda...". Exacto, é essencial chamar a atenção dos portugueses para a Irlanda, e desviar as atenções do que se passa em Portugal.

No meio das soluções para a crise: "Demos um apoio pré-natal que atinge 157.000 grávidas". Olha, estás a ver que generoso que é este governo. Existem 500.000 desempregados, mas esses que se amanhem. Agora o complemento para grávidas, isso sim é essencial nesta altura.

Por último, sobre o caso Freeport, José Sócrates disse: "Não tenho intervido sobre o caso Freeport, por respeito pela seriedade da investigação" [...] "Há uma coisa que não quero deixar de dizer. A forma como nasceu o caso Freeport. Foi a PJ em conjunto com dirigentes do PSD e do CDS". Então em que é que ficamos? a investigação é séria ou não?

"Disseram que havia uma queixa em Bruxelas. Não é verdade, essa queixa foi arquivada". Ora bem, se foi arquivada é porque havia realmente uma queixa. E sendo assim era verdade, certo?

"Eu agirei contra todos aqueles que me citem neste processo". Será que também vai agir judicialmente contra a polícia inglesa?

"O silêncio dos outros profissionais, em relação ao Telejornal da TVI vai contra o código deontológico dos jornalistas". Hum... e os comentários e artigos de opinião da sua namorada? Não vão eles contra esse estatuto também?
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 21.04.2009 às 22:56

Ele não vive num mundo de ilusões, Pedro, é pior do que isso: quer impingir-nos um, como se fossemos todos atrasados mentais. É essa a faceta que mais me incomoda em Sócrates.

E os sucessivos recados para o PR? Inacreditáveis, quase ofensivos.
Imagem de perfil

De Pedro Oliveira a 21.04.2009 às 23:22

Do twitter, uma boa ideia:
Ruivo:O Próximo entrevistador do Sócrates, tem de ser o Medina Carreira, para se falar mais de erros de governação e menos de novelas
Sem imagem de perfil

De Luís Reis Figueira a 21.04.2009 às 23:29

Desculpe, mas não terá excedido os 140 caracteres?...
Imagem de perfil

De Pedro Oliveira a 22.04.2009 às 08:43

Querem lá ver que o Ruivo deu a volta ao twitter:),Luís é questão de os contar apartir do "Ruivo:".
olha para mim logo manhã a contar carateres,lol
bom dia !!
Sem imagem de perfil

De Anti a 21.04.2009 às 23:34

E ficamos a saber que em relação a jornalistas e ao jornalismo que Sócrates preconiza como sendo o mais decente, o director do DN encontra-se na vanguarda. Enfim, nada que nós já não soubessemos....
Sem imagem de perfil

De Amêijoa Fresca a 22.04.2009 às 01:08

Com a cruz para carregar
como sinal de provação,
há quem goste de propagar
uma repelente vitimização!

A bicicleta é para pedalar
exigindo alguma habilidade,
muitos gostam de veicular
uma tremenda falsidade!

O mexilhão desportista
também gosta de ciclismo,
uma imoralidade elitista
caracteriza o socialismo.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.04.2009 às 09:30

Mas que vida dura o Sr. leva.

Num dia, o Prós e Contras.

No outro, uma entrevista mastodôntica (dizem) ao Sócrates, que já temos de gramar todos os santos dias a botar faladura em todos os telejornais (bem, menos o de 6ª feira da TVI) é mesmo caso para arruinar o equilíbrio nervoso a qualquer pessoa normal e saudável.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 22.04.2009 às 09:50

A quem o diz...
Sem imagem de perfil

De Maltratado de Lisboa a 22.04.2009 às 10:17

E o Simplex serviu para alguma coisa?

Por ter caducado o meu BI desloquei-me 2 vezes à Loja do Cidadão dos Restauradores, onde de uma vez não distribuíam já senhas para atendimento (embora faltassem umas 3 horas para fechar) e da outra estava tão demorado que tive de ir-me embora.

Descobri que se pode agendar um atendimento, o que fiz. Fui atendido no dia certo à hora certa, num prédio da Av. Fontes Pereira de Melo.

Mas o tal cartão de cidadão, grande motivo de orgulho (e que me custou 12 euros), vai levar, na melhor das hipóteses, 3 a 4 semanas a ser-me enviado.

Indicaram-me logo um telefone para onde devo ligar se passadas umas 5 a 6 semanas não receber a carta para o poder ir levantar.

Isto é que é progresso, carago!
Sem imagem de perfil

De Adenda a 22.04.2009 às 10:56

Progresso e consideração pelo cidadão: repare-se que SOU EU que tenho de ligar se, passadas 5 a 6 semanas, o meu cartão não andar nem desandar: não é o serviço público que entra em contacto comigo a comunicar que se passa isto ou aquilo...

Comentar post



O nosso livro





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D